THE AEGADIAN ISLANDS: FAVIGNANA

  • Porto

    Trapani

  • Nível de dificuldade

    Fácil,Fácil,Fácil,Fácil

  • Tipo:

    City Tour, Tasting

  • Preço

    Adultos

    EUR80.0

  • Horas de duração

    4.0

  • Código da excursão

    0020

Descrição

Esta excursão irá levá-los, a bordo de um aerobarco, do porto de Trapani para Favignana, conhecida como a “ilha borboleta” por causa da sua forma. Um lugar encantador com o seu mar de águas cristalinas e a sua história fascinante, pois é o lugar em que ocorreu a batalha naval entre os romanos e os cartagineses no ano 241 a.C. A cidade de Favignana é um lugar agradável com uma atmosfera autêntica e que recebe com cordialidade os turistas. O trânsito de veículos no centro da cidade é proibido e nas praças centrais, Piazza Madrice e Piazza Europa, os anciões passam o tempo sentados nos cafés e as crianças andam de bicicleta enquanto os pais fazem compras ou conversam. Favignana pertenceu a uma família de Gênova durante alguns séculos, até ser adquirida pela família de empresários siciliana Florio no século XIX. A casa mais luxuosa e a fábrica de atum no porto foram construídas pela família Florio, que conduziu com sucesso a atividade de pesca de atum em Favignana. Favignana é a maior das ilhas Egadi e é simplesmente espetacular: ao chegar por mar ao porto da cidade principal poderão admirar as belas paisagens com o Castelo de Santa Caterina a oeste e a sul o Castelo de San Giacomo. Perto do porto poderão ver a bela e antiga mansão da famosa família siciliana Florio e a fábrica de atum que construiu. Hoje, a velha fábrica é um museu que conta a história espetacular de um passado glorioso através de imagens, sons, filmes e instalações multimídia inovadoras. Este lugar, com este exemplo refinado de arquitetura industrial, é ideal para conhecer mais sobre a história da “tonnara”. Não era apenas um lugar para armazenar as ferramentas, âncoras e barcos de pesca, mas um símbolo dos insulanos sob o governo da família Florio. O edifício é caracterizado por arcos grandes e teto muito alto e até parece uma antiga catedral. As atividades comerciais tiveram início graças a um homem de Gênova chamado Giulio Drago que alugou o edifício em 1859. Mas foi Ignazio Florio que o reconstruiu e fez com que florescesse, motivo pelo qual Favignana é conhecida como a Ilha dos Florios. O estabelecimento cobre 32 km2 e todos os edifícios foram realizados com tufo vulcânico. Depois que a família Florio declarou falência, as atividades passaram para a família Parodi de Gênova, em 1937. A fábrica de atum continuou a produzir com muito sucesso até os anos 70 quando foi fechada e passou a ser de propriedade da região da Sicília. Uma vez concluídos os trabalhos de renovação, foi aberto oficialmente o museu em 2009 com a exposição de uma coleção de objetos encontrados nas Ilhas Egadi, entre estes objetos encontram-se diferentes tipos de ânforas, frascos do peregrino e muitos outros. Há uma seção dedicada à família Florio, duas instalações multimídia com reproduções holográficas que mostram o que acontece na sala do abate dos atuns, filmes históricos e uma coleção de fotografias. Após a visita ao museu irão en un restaurante para una degustaçao de productos tipicos e terão tempo livre para passear pelo centro e para conhecer um pouco mais a cidadezinha.



O que nós vemos

CANCELLED SENTENCE

A pesca de atum ainda é importante nesta ilha: em Favignana encontra-se uma das poucas fábricas de atum ('tonnara' em italiano) tradicionais ainda operativas na Sicília. Todos os anos, em maio ou junho, quando os atuns migram em grande número e passam pela ilha, os pescadores os capturam em uma sequência de redes que termina na "câmara da morte" de onde os peixes são empurrados para a superfície e mortos. Esta tradição é denominada “matança” e tem os seus próprios rituais históricos, inclusive canções dos pescadores. É dirigida por um líder denominado “rais” que possui a sabedoria de gerações de pesca do atum e que coordena e supervisiona as operações de pesca. Este encargo geralmente é transmitido de pai para filho.


O que saber

Em caso de condições climáticas desfavoráveis, a excursão pode ser anulada. Os lugares são limitados, portanto, faça logo a sua reserva. Os lugares são limitados, portanto, façam logo as suas reservas.