Você veio para o Fim do Mundo, no extremo sul da Argentina, no coração do Terra do fogo. Foi uma longa viagem, mas cada quilômetro valeu a pena. Bem-vindo ao Ushuaia e seus arredores, entre montanhas com picos cobertos de neve da Patagônia, lagos azul-turquesa, bosques verdejantes e um incrível patrimônio histórico e cultural escondido entre um caminho de montanha e outro.

O Ushuaia está localizado no arquipélago da Terra do Fogo e está realmente situado no fim do mundo, ou melhor, na última extremidade da América do Sul. Delimitado pelo Estreito de Magalhães e o Canal de Beagle, esse paraíso mágico foi descoberto pela primeira vez em 1520 pela expedição liderada por Fernando de Magalhães em nome da Coroa Espanhola.

Passando a bordo de seu barco, o navegador português olhou para a costa e percebeu que havia tochas acesas. Inicialmente, a terra foi nomeada "Terra dos Fumos". Mais tarde descobriram que se tratavam dos nativos yamana que os acendiam para fins de aquecimento. As ilhas desse arquipélago encantador permaneceram sob o controle dos indígenas até a segunda metade do século 19, quando os pioneiros começaram a escavá-la em meio à corrida do ouro e com apetite pelos subsídios do governo para a criação de ovelhas - atividade ainda muito popular entre os gaúchos locais.

Foi assim que nasceu o Ushuaia, a capital e principal centro das atividades locais. Após um período de atividade rural, no início de 1900, tornou-se colônia penal, mas hoje em dia vive principalmente do turismo e é a base logística perfeita para um cruzeiro para a Antártida. Como na maioria das cidades argentinas, você pode ver belos monumentos aqui também. Dê um pulo no monumento que homenageia os mortos da guerra das Ilhas Malvinas, que está localizado em frente ao Parque Malvinas - em frente ao Canal de Beagle. Lá você vai encontrar uma bela lápide que traz uma única palavra que expressa todo o espírito e força da população local: Volveremos! (Nós voltaremos).

A cidade, com vista para o Canal de Beagle, é cercada pelos montesOlivia e Cinco Hermanos, e é o local ideal para encerrar uma bela e longa viagem pela Argentina, parando alguns dias na calma da natureza intocada de um lugar onde o tempo parou. Ushuaia, com sua latitude 54º 46' sul, é a cidade mais ao sul do mundo.

Venha ao Ushuaia para ver as paisagens incríveis e aproveite para praticar as atividades ao ar livre organizadas na região, adequadas para todos os tipos de caminhantes: trekking, esqui, escalada de montanha e muito mais. A cidade é perfeita para desfrutar da paz e da serenidade de um lugar recluso e, ao mesmo tempo, quase completamente intocado, apesar de oferecer excelentes opções de alojamento. E você também vai se surpreender com as boas-vindas dos moradores: calorosos, generosos e sempre disponíveis para ajudar. Se você quiser mergulhar na cultura local, você precisa provar a deliciosaCentolla, prato típico do Fim do Mundo. Esse crustáceo, que conhecemos como caranguejo, é uma das especialidades locais e merece ser saboreado em alguns dos restaurantes mais amados de Ushuaia. Carne grelhada também é uma boa pedida.

Vamos descobrir juntos alguns dos pontos de interesse do Ushuaia e arredores, a fim de ajudar a montar um roteiro de viagens que vá de encontro aos seus gostos pessoais:

  • O parque nacional: Torres del Paine
  • Parque Nacional Terra do Fogo
  • Glaciar Perito Moreno
  • Museu Marítimo e do Presídio
  • Museo del Fin del mundo
  • Lagos de Fagnano e Escondido
  • Museo Yámana
  • Trem do Fim do Mundo
  • Geleira Marcial
  • Navegue pelo Canal de Beagle
  • Isla de los Pajaros e de los Lobos
  • Farol da Fin del mundo
  • Trekking da Lagoa Esmeralda

Parque nacional: Torres del Paine

O Parque Nacional Torres del Paine é uma das áreas protegidas do Chile e faz fronteira com o Parque Nacional Los Glaciares, na Argentina, ao norte. Sua superfície é imensa e é uma das mais movimentadas do país, especialmente por turistas europeus à procura de aventura. Em 1978 foi declarada reserva da biosfera pela UNESCO, e faz parte das onze áreas protegidas da região de Magalhães e da Antártida chilena.

O parque apresenta uma grande variedade de ambientes naturais, desde montanhas (como o Cerro Paine, com seus 3050 metros, o Torres del Paine e o Cuernos del Paine), a vales, rios, lagos e geleiras incríveis até onde os olhos podem ver. Vá para Torres del Paine para ver uma paisagem inesquecível e tirar fotos e aproveite para conhecer a extraordinária fauna local, tão variada que agrada a todos. Você está na terra de pumas, guanacos e raposas cinzentas, além dos marás, dos nandús e condores dos Andes. Também admire o flamingo e o pato almiscarado do Chile, bem como o único urso da América do Sul, o urso de óculos.

Então, o que fazer em Torres del Paine? Vamos começar dizendo que muitas das atividades propostas são passeios, alguns mais óbvios do que outros. Vamos começar com a subida para Torres del Paine, com picos espetaculares que se projetam para o céu e desaparecem nas nuvens. Faça essa subida no início da manhã e você vai ver a luz do amanhecer bater na rocha, dando-lhe uma coloração laranja que vai conquistar a sua alma.

Se você está aqui para ver a vida selvagem local, você deve consultar um guia especializado. Identificar animais, como pumas e guanacos, não é uma operação fácil e requer equipamentos e um bom conhecimento do habitat. Os caçadores de emoções apreciarão o caiaque, uma aventura mágica que permitirá que você mergulhe nas águas azuis e cheias de icebergs do Lago Cinzento, ou Rio Serrano. Há poucos pontos adequados para esse tipo de esporte, mas cada um deles vale a pena e vai valer todos os esforços feitos para organizar a atividade. Quem prefere atividades menos aventureiras, pode quem sabe cavalgar com os gaúchos. Na verdade, existem muitas "estâncias" por aqui, ou seja, fazendas de ovelhas. Gaúchos são o equivalente sul-americano aos cowboys e eles estão sempre dispostos a levá-lo com eles em suas atividades diárias. Os pacotes desses passeios incluem geralmente um assado da carne de carneiro.

As águas dos lagos de Torres del Paine também são ótimas para pesca, especialmente nas proximidades do Rio Serrano. Alternativamente, há sempre a possibilidade de alugar uma bicicleta e apreciar a vista das rotas mais populares, mas definitivamente mais relaxante!

Parque Nacional Terra do Fogo

Como dissemos, quem vem para o Ushuaia o faz pela beleza natural. E no Parque Nacional Terra do Fogo, há muito para ver e experimentar! O parque está localizado a 12 km da cidade, no extremo sul do continente americano. Não é por acaso, então, que esse lugar é apelidado de "fim do mundo"! Comece pelo Ushuaia, passando por uma paisagem de lagoas e rios, para chegar ao Canal de Beagle e atravessar o Monte Susana, em seguida, chegue à antiga prisão, que agora é a localização da Southern Fuegian Railway, de onde parte o "trem do fim do mundo". A partir daqui, continue até a Baía da Ensenada, onde você pode admirar de longe as ilhas de Redonda e Estorbo, bem como as Montanhas Sampaio do Chile. Nesse parque nacional, você pode fazer trilhas e escaladas e tirar fotografias inesquecíveis.

Os animais nativos mais comuns são os guanaco, o kaiken, o corvo-marinho, a gaivota e a raposa vermelha. Entre os animais importados está o coelho europeu, castor e truta do sul, que pesa até 12 kg. Em particular, a história do castor é bastante interessante: há alguns anos, 25 pares deste animal foram importados do Canadá com a intenção de iniciar uma indústria de peles. Infelizmente, a qualidade não era a mesma e, portanto, os animais foram liberados no Lago Fagnano e em pouco tempo, na ausência de predadores naturais, eles se multiplicaram dramaticamente, causando sérios danos ao ecossistema local. Mesmo a idéia de colocar um tamanho de 5 pesos para incentivar a matança por caçadores não foi muito bem sucedida, dada a edibilidade pobres de carne de castor.

Glaciar Perito Moreno

O Perito Moreno é uma bela geleira no coração do parque nacional Los Glaciares, e é talvez uma das geleiras mais famosas e conhecidas do mundo. Esse encantamento gelado cobre uma área de 250 quilômetros quadrados, com seus 5 quilômetros de largura e oferece uma vista verdadeiramente impressionante para o turista que for corajoso o suficiente para chegar lá.

Los Glaciares foi declarada reserva da biosfera UNESCO em 1981, e desde então só se tornou cada vez mais popular e atrai ainda mais turistas. Perito Moreno faz parte do Campo de Gelo Patagônico sul, o terceiro maior corpo de água congelada do mundo. Essa bela geleira também é visível a partir de Torres del Paine, de Huemul de El Chaltén e, claro, pela passarela de madeira que atravessa Perito.

Quem vem para o Ushuaia deve colocar o Perito Moreno na lista de afazeres. Além de uma paisagem de tirar o fôlego, a geleira parece um enorme bloco a partir do qual, constantemente, descolam pedaços que vão cair no mar verde abaixo.

Se você estiver planejando uma visita aqui, há algumas coisas que você deve saber. Em primeiro lugar, Perito Moreno não está localizado na cidade de mesmo nome, que fica a 600 quilômetros ao norte. A geleira fica nos arredores de El Calafate. A melhor maneira de chegar ao local é de táxi, pedindo que o taxista espere enquanto você dá uma boa olhada no local. Se você puder compartilhar sua viagem com algum outro grupo de viajantes, a experiência também sairá mais em conta. Os ônibus costumam chegar no final da manhã, por isso, por mais que seja uma alternativa conveniente, você correria o risco de perder a primeira luz do amanhecer em um local tão especial.

Para uma visita realmente completa, prepare-se para algumas horas de caminhada. Além das várias passarelas de madeira, você pode conseguir uma vaga em um dos navios que passam ao lado dele, ou então passear em torno dele. A área está repleta de instalações turísticas, como bares, banheiros e centros de visitantes, então você não terá que se preocupar muito com paradas. Apesar de ser um show incrível durante todo o ano, Perito Moreno oferece o seu melhor no outono, quando as folhas mudam de cor e o contraste com o gelo é ainda mais deslumbrante.

Museu Marítimo e do Presídio

Como explicamos, Ushuaia foi uma colônia penal argentina por décadas. Os prisioneiros foram transportados pela primeira vez da Isla de los Estados para cá em 1906 para a construção do presídio nacional, que foi concluído em 1920. As celas de aparência deprimente poderiam abrigar até 380 detentos, mas chegaram a uma superlotação de 800 pessoas em 1947, quando a prisão finalmente fechou suas portas.

Entre os prisioneiros mais famosos que cumpriram suas sentenças em Ushuaia estão o escritor Ricardo Rojas e o anarquista Simon Radowitzky. O Museu Marítimo da cidade está localizado nesse edifício, que em 1997 foi declarado um Monumento histórico pelo Congresso Nacional. Gerido por uma associação civil sem fins lucrativos, o Museu Marítimo não recebe fundos do governo, o que significa que os ingressos de acesso e doações são os únicos fundos que mantém a propriedade de pé.

O Museu inclui uma série de seções dedicadas à história da prisão e do território, proporcionando ao turista um conhecimento geral sobre tudo o que há para saber sobre esse lugar um pouco mágico.

Os visitantes do Pavilhão IV chegam ao Museu Da Prisão de Ushuaia, uma estrutura inteiramente dedicada à primeira prisão da Terra do Fogo, que era inicialmente uma área de detenção colonial. A instalação inclui informações sobre a vida dos detentos, seu trabalho, punições e fechamento das prisões, com algumas ideias sobre a triste história de alguns dos prisioneiros mais famosos que a área já hospedou. O segundo andar abriga uma instalação permanente sobre a polícia provincial e uma exposição dedicada ao sistema prisional nacional.

Aqui você encontra tudo o que sempre quis saber sobre a fauna antártica, a flora, os garimpeiros de ouro, os primeiros colonos e as expedições científicas. O Museu Marítimo inclui uma série de modelos navais e mostra uma visão sobre a história da Terra do Fogo, especialmente do ponto de vista dos conquistadores.

Museu do Fim do Mundo

 

O Museu Fin del Mundo se articula em dois edifícios diferentes: a casa Banco Nación (Maipú 173) e Antigua Casa de Gobierno (Masipú 465). A propriedade oferece exposições permanentes e itinerantes e preserva um vasto arquivo histórico sobre os eventos da cidade. Seu vasto patrimônio foi inteiramente doado por coleções privadas e colaborações institucionais possibilitadas por vários programas de pesquisa.

A entrada é gratuita apenas para residentes na província de Terra do Fogo, mas os turistas precisam ir até lá para dar um mergulho na cultura local e entender o que foi a história de um pedaço de terra tão fascinante quanto a do "fim do mundo" - um nome que sempre consegue dar calafrios. 

Lagos de Fagnano e Escondido

Em sua visita ao Ushuaia, você não pode perder uma escapadaaté os Lagos de Fagnano e Escondido, localizados no coração da Terra do Fogo.

Escondido" fica de fato escondido no sopé do Passo Garibaldi e requer uma viagem de 60 quilômetros da cidade para chegar lá, cruzando a parte norte do Ushuaia, onde todas as estações esportivas de inverno estão localizadas.

O lago de Fagnano está localizado a 100 quilômetros da cidade, seguindo pela Estrada Nacional Nº 3, contornando o Rio Olivia e várias serras. Fagnano é um dos maiores lagos do mundo e ocupa uma depressão tectônica que separa as placas sul-americanas e a placa de Scotia. Para ver os dois lagos, você precisa de uma caminhada guiada ou então alugar um bom veículo: a visita leva o dia todo, mas vale a pena pelas vistas incríveis que você pode desfrutar nas margens desses maravilhosos lagos localizados no fim do mundo. 

Museu Yámana

Vamos começar pelas origens: A Tierra del Fuego foi a última área da terra a ter sido habitada, e isso aconteceu por volta de 9.000 aC. Seus primeiros habitantes foram os Yámana, os nativos do fim do mundo.
O Museu Yámana faz um relato preciso da vida e da história desse grupo de nativos, que foram dizimados no final do século 19, principalmente por doenças trazidas pelos europeus. Embora o mesmo Charles Darwin tenha escrito que o povo desta terra era "selvagem e miserável", o museu vai fazer você abrir os olhos para o fato de que os Yámana eram uma população cheia de recursos e muito adaptável, capaz de sobreviver a um clima hostil como o da Terra do Fogo.

Algumas fotografias antigas inglesas retratam as figuras esculturais dos Yámana, suas pinturas faciais e o uso de gordura de foca para se aquecer. Os Yámana também inventaram um método para levar fogo com eles onde quer que fossem.

Trem do Fim do Mundo

Suba a bordo do Trem do Fim do Mundo e mergulhe em uma jornada de história e cultura como poucas no Ushuaia. Esse trem permite que você explore o Parque Nacional Terra do Fogo em um impressionante passeio histórico pelo parque costeiro argentino.

É o mesmo caminho que seguiam os detentos que fundaram a prisão entre 1910 e 1947. Quando você chega à estação no fim do mundo, você já pode sentir o ar frio: quem embarca no famoso trem desfruta de uma viagem realmente única.

A primeira parada é La Macarena, onde se faz uma parada de 15 minutos para tirar fotos e algumas caminhadas curtas. O apito do trem dirá quando é hora de embarcar novamente. Em seguida, segue-se através do Parque Nacional Terra do Fogo, passando pelo Cemitério das Árvores, o Rio Pipo e, finalmente, a estação sul. A partir daqui, você pode parar para seguir sua jornada pelo Parque Nacional, inclusive por mais de um dia - há de fato muitos hotéis disponíveis.

Geleira Martial

A poucos quilômetros do centro de Ushuaia fica a Geleira Martial, uma das mais belas atrações naturais da Terra do Fogo, não só pelo espetáculo de tirar o fôlego, mas também porque pode ser visitada em qualquer época do ano.

A 1050 metros acima do nível do mar, a Geleira Martial deve seu nome ao explorador que a descobriu, Luis Fernando Martial, chefe da expedição científica francesa que chegou aqui em 1883. Para chegar ao local, os turistas de hoje têm que andar por uma estrada que leva o mesmo nome e é mantida limpa, mesmo no inverno para permitir a passagem de veículos. No verão, Martial se torna o local ideal para caminhadas e trilhas adequadas para todos os tipos de pernas e resistências. A área também tem um teleférico que leva diretamente aos picos, onde ficam as estâncias de esqui.

Se você está aqui pela natureza, como é muito provável, você deve fazer um passeios ao longo do Canal de Beagle. De catamarã ou veleiro, não importa: você não está apenas na cidade mais meridional do mundo, mas está também atravessando o Beagle, um canal que oferece paisagens de tirar o fôlego e uma vida selvagem simplesmente incrível.

Prepare-se para admirar focas, leões marinhos, pinguins, corvos-marinhos, baleias e tantas outras criaturas que vão deixá-lo sem fôlego. Se você tiver sorte o suficiente de pegar um dia ensolarado, com um vento agradável, você também poderá admirar as belezas das ilhas de Los Pájaros e de los Lobos. Partindo de Ushuaia, há uma abundância de passeios que atravessam o Canal de Beagle e permitem que você entre em contato com a natureza intocada do fim do mundo.

Como resistir? Quem faz um cruzeiro no Canal Beagle também pode admirar os restos do navio Monte Cervantes, afundado nessas águas por volta dos anos 30. A excursão também chega ao farol Les Éclaireurs e ao Arquipélago das ilhas Bridges. O passeio geralmente dura duas horas e geralmente é feito em inglês. 

Isla de los Pájaros e de los Lobos

Muitas das rotas que atravessam o Canal de Beagle também param na Isla de los Pájaros, a ilha das aves, onde você pode admirar espécimes encantadores que são encontrados aqui e em alguns outros locais do mundo, entre os quais mandriões, albatrozes de sobrancelha, gansos-de-magalhães e gaivotas. Se você decidir dar um passeio na cidade De los Lobos, você pode admirar os leões marinhos em todo o seu extraordinário poder e beleza. Se você tiver sorte, o barco vai chegar perto o suficiente para ouvir seus chamados. 

Farol do Fim do Mundo

Chamam-lhe de Farol del  Fin del Mundo e fica no Ushuaia. Também conhecido como farol San Juan de Salvamento, é o mais antigo do território argentino e o primeiro da história a ser construído em águas meridionais. Apesar de ter sido construído em 1884, foi em 1905 que esse enorme farol ganhou sua merecida fama, sendo mencionado no romance homônimo de Júlio Verne.

Na época, o farol de San Juan decretou o fim do território mapeado e o início da "terra desconhecida" da Antártida. Esse espetacular monumento arquitetônico está localizado a cerca de 250 quilômetros da capital da província de Tierra del Fuego, em uma baía de propriedade dos EUA. O farol tem um estrutura octogonal muito incomum e está equipado com 7 lâmpadas a óleo.

Depois de muitos anos de serviço honroso, a estrutura ficou degradada a tal ponto que, em 1997, em homenagem a Júlio Verne, a estrutura foi completamente reconstruída e, até hoje, realiza regularmente a sua tarefa de ajudar a navegar pelas águas da região.

O farol é visível ao longo das costas durante os passeios que levam à Ilha de los Lobos, mas cuidado com os ventos glaciais!

Trilha da Lagoa Esmeralda

Quem ama a natureza vai adorar essa trilha com escalada na Lagoa Esmeralda, um dos destinos para todos que os fãs de esportes embarquem em uma viagem pela Tierra del Fuego.

Apesar de famosa, não requer habilidades especiais para ser enfrentada: uma rota curta com uma diferença muito moderada na altitude. O que vai fazer você se lembrar para sempre é a paisagem. A Lagoa Esmeralda é um belo lago glacial a cerca de 20 quilômetros de Ushuaia, cercada pelo Glaciar Albino e pelos picos de Las Torres e Cordón Toribio.

Começa no Valle de Los Lobos, que fica localizado na Ruta 3, onde você pode ver um grande estacionamento e um grande sinal azul indicando acesso à trilha. Para chegar à lagoa você só precisa seguir as direções. A seção inicial consiste principalmente em floresta perfumada e um pouco assustadora, e vai levar cerca de 45 minutos para chegar ao lago. Além de ver tocas de castor, se você for silencioso nos seus movimentos, poderá admirar alguns espécimes magníficos de raposa que vivem nesse trecho da Tierra del Fuego. Apesar de ser uma rota muito lamacenta, vale a pena: A Laguna Esmeralda é um lugar encantador que permanecerá para sempre em seu coração e em seus álbuns de fotos. 

Viaje para o Ushuaia com a Costa Cruzeiros

 

Aproveite um Cruzeiro Costa para descobrir o fascinante Ushuaia, no coração da Terra do Fogo. O Glaciar Perito Moreno e alguns dos mais belos espetáculos naturais, como o Parque Nacional Torres del Paine, esperam por você.

Viaje com a Costa Cruzeiros!