O símbolo dessa fascinante cidade da Califórnia é uma imagem de cartão postal, que já apareceu em inúmeros filmes e diversos comerciais de sucesso: a famosa Golden Gate Bridge. Sua linha ágil e elegante representa a marca inconfundível de San Francisco , o ponto de encontro de um lugar cheio de atrações turísticas, com lojas, prédios e recantos urbanos inesquecíveis por seu estilo e suas características.

Além da ponte, a outro elemento que identifica San Francisco imediatamente são os bondes que escalam as subidas íngremes, alimentados por um sistema de reboque de corda antigo, mas ainda eficiente. Algo único no mundo e, portanto, digno de nota. A cidade também vive de ebulições culturais ditadas por sua alma multiétnica, representada pelos bairros que a animam: de Little Italy a Chinatown, com populosas comunidades que chegam, por exemplo, do Japão.

Muitas culturas e tantos hábitos gastronômicos: San Francisco também é única por sua oferta culinária variada. Obviamente, a culinária italiana desempenha um papel importante, seguida pela culinária chinesa e todas as outras. A comida de qualidade se associa ao prazer de admirar uma vista emocionante ou à oportunidade de se deixar levar pela brisa da baía. Acima de tudo, prevalece o espírito que permeia todas as ruas de San Francisco: o desejo de liberdade.

Siga-nos então para descobrir as 25 melhores coisas para ver nessa cidade encantadora. As excursões da Costa levam você para ver a Golden Gate Bridge, a Ilha de Alcatraz e o Fisherman's Wharf de perto.

  • Golden Gate Bridge
  • Ilha de Alcatraz
  • Fisherman's Wharf
  • Golden Gate Park
  • Yerba Buena Gardens
  • Cable Cars
  • Twin Peaks
  • The Castro
  • Baker Beach
  • Ferry Building Marketplace
  • Chinatown
  • Union Square
  • Muir Woods National Monument
  • Lands End
  • The Exploratorium
  • Oracle Park
  • Mission District
  • California Academy of Sciences
  • Ocean Beach
  • Children's Creativity Museum
  • Lombard Street
  • Coit Tower
  • Angel Island State Park
  • The Walt Disney Family Museum
  • Ghirardelli Square 

Golden Gate Bridge

Vamos começar pelo lugar mais conhecido no imaginário de todos os turistas, a ponte que se estende com agilidade com sua estrutura metálica suspensa, de cor vermelha (na verdade, trata-se de uma tinta laranja) , entre as duas margens do Golden Gate, cujas águas fluem para o Oceano Pacífico. É responsável pela conexão entre San Francisco e o Condado de Marin e cerca de cem mil veículos passam por ela todos os dias.

O estilo arquitetônico é Art Deco, a construção foi concluída em 1937, com base no projeto do engenheiro Joseph Strauss. E até 1964, a Ponte Golden Gate era reconhecida como a mais longa ponte suspensa do mundo, e então perdeu o posto para a ponte Verrazzano em Nova York. Hoje, o recorde de maior ponte suspensa é a Akashi Kaikyo Bridge, no Japão. Mas a ponte Golden Gate continua sendo um dos seis 

Ilha de Alcatraz

Outro lugar icônico, representado em inúmeras ocasiões no cinema e que não pode ficar de fora do seu itinerário em San Francisco. Uma antiga prisão federal de segurança máxima, cercada por águas turbulentas com correntes geladas. Praticamente impossível fugir de lá. Muitos tentaram (36), muito poucos (5) escaparam às buscas, mas quantos desses realmente sobreviveram? De qualquer modo, os irmãos Clarence e John Anglin, juntamente com Frank Morris, nunca foram encontrados depois de escapar da prisão em 1962. Eles são procurados até hoje.

The Rock: assim é chamada a prisão mais famosa do mundo que guarda lendas e segredos, histórias inéditas e não descobertas. Por exemplo, recentemente foi descoberto um túnel subterrâneo entre a prisão e a costa, perfeitamente preservado, datado de 1860. Foi construído quando Alcatraz não era uma prisão, mas sim uma fortaleza militar. Se os prisioneiros soubessem disso...

Desde 1979, a ilha de Alcatraz é aberta ao público e também é um parque que abriga algumas espécies raras de aves. Há também outro legado: uma corrida de triatlo realizada no primeiro domingo de maio e que traça o caminho de uma fuga hipotética da ilha "infernal": 2,4 quilômetros para nadar, 29 de bicicleta e 13 a pé.

Fisherman's Wharf

As vistas para Alcatraz e para a Ponte Golden Gate podem ser admiradas do Fisherman's Wharf , o bairro característico de San Francisco. E talvez, além de apreciar a vista, você também possa se dar ao luxo de provar um excelente peixe, sentado à mesa de um restaurante típico. Ou saboreando um excelente sanduíche de carne de caranguejo fresca na manteiga derretida, cozida na hora em uma panela nas calçadas. Em ambos os casos, os pescadores locais garantirão a qualidade do peixe recém-pescado. De manhã, você pode vê-los em ação no famoso Pier 47, que é o Fish Alley , enquanto eles descarregam a pesca do dia.

Mas Fisherman's Wharf também é o ponto de encontro dos artistas de rua. E na baía, é o ponto de encontro de leões-marinhos barulhentos. Tudo isso na altura do Pier 39, no local onde se encontram outros restaurantes de peixe. Mais adiante, no píer 33, saem as balsas para Alcatraz e Angel Island State Park, lindas opções para uma viagem de um dia. Mas também há o Uss Pampanito, um submarino da Segunda Guerra Mundial que, junto com alguns navios históricos, está em exibição no National Maritime Museum, nas proximidades. 

Golden Gate Park

Com uma área total de mais de 4 quilômetros quadrados, dez quilômetros de ciclovias e um milhão de árvores, o maior parque urbano dos Estados Unidos também abriga vários jardins, como o conservatório de flores em estilo vitoriano, o jardim de chá japonês mais antigo dos EUA e até o jardim botânico, com mais de 7500 espécies. Mas não é só isso. Também existem lagos artificiais e campos de futebol, campos de beisebol e o Young Memorial Museum, do qual falaremos mais adiante, também destruídos pelo terremoto e reconstruídos com base em um projeto dos arquitetos Herzog e De Meuron.

É muito maior que o Central Park, em Nova York, e você pode usar os confortáveis microônibus que ficam na entrada para dar a volta no parque. Há talvez mais de cem áreas dignas de uma visita. O jardim de fragrâncias, por exemplo, tem um nome fascinante e foi projetado para que deficientes visuais pudessem encontrar aqui um lugar mágico, marcado por perfumes inéditos. Outros nomes de espaços verdes são igualmente sugestivos: o grande moinho holandês, o jardim japonês decorado com pagodes e bonsais, o jardim de Shakespeare com mais de duzentas flores batizadas com nomes baseados na obra do lendário autor inglês. E então, em um espaço muito procurado do Golden Gate Park, búfalos americanos correm de um lado para o outro: eles também são uma das atrações mais populares entre os turistas.

Yerba Buena Gardens

Por falar em áreas verdes, a vasta e pacífica área verde entre o Moscone Center e o Metreon também merece uma visita. Esses jardins incluem maravilhas como o The Esplanade, um parque com áreas de exposições de arte e espaços de puro relaxamento. Além dele, há o teatro ao ar livre para shows e outros eventos.

Um dos maiores pontos de interesse é o Martin Luther King Memorial, uma majestosa cachoeira dedicada ao pregador e líder ativista dos movimentos em defesa dos afro-americanos. Suas frases históricas estão gravadas nas laterais do fluxo d’água, em painéis de granito (lembra-se de "Eu tenho um sonho"?).

Aqui também encontramos construções como o Contemporary Jewish Museum e o San Francisco Contemporary Art Museum. Mas em cada esquina você encontra uma forma diferente de entretenimento: basta dizer que dentro de Yerba Buena, você também pode encontrar uma pista de boliche ou uma pista de patinação e dentro do museu há também a atração preferida das crianças, o Zeum, também conhecido como Museu da Criatividade Infantil.

Cable Cars

Chegou a hora de fazer um belo passeio pelas ruas da cidade. Como nos movemos? San Francisco nunca é trivial, mesmo quando se trata de transporte. Aqui você ficará tentado a entrar em um daqueles bondes em estilo vintage chamados Cable Cars.

Viajar nesses meios de transporte diferentes é uma experiência que fica no meio do caminho entre a necessidade de ir de um lugar para outro na cidade e a mais pura diversão turística. Os carros são idênticos àqueles que eram arrastadas por cavalos. Eles percorrem várias linhas: a linha California Street leva você para a zona financeira, através do elegante bairro de Nob Hill. A linha Powell-Hyde, por outro lado, vai até Fisherman's Wharf. 

Twin Peaks

Um nome que acende imediatamente a memória da série de televisão de grande sucesso no mundo todo, criada por David Lynch, junto com Mark Frost. Mas atenção, o show se passa em Washington! Twin Peaks de San Francisco continua sendo o belo bairro residencial nos arredores da cidade, no parque montanhoso que cobre mais de 25 hectares e oferece uma vista fantástica da cidade de San Francisco.

Quem gosta de caminhar pode seguir as muitas trilhas que chegam ao topo das duas montanhas, onde o vento é quase sempre muito forte, mas que oferecem o espetáculo da vista para a baía.

The Castro

Aqui estamos no coração da cultura gay, perto de Twin Peaks, no vale Eureka. Impossível confundir essa área com outros bairros, difícil não perceber o cenário definitivamente alternativo. Primeiramente, pelas muitas bandeiras de arco-íris, símbolo de tolerância. E também pelas muitas lojas para adultos.

 

O Castro Theather é o último cinema clássico que restou na cidade. Mas, acima de tudo, é um símbolo que une os moradores e faz seus corações baterem mais forte. Aqui são realizados alguns festivais de cinema de qualidade, bem como musicais clássicos e exibições especiais que terminam com debates acalorados na presença de diretores e atores principais.    

Baker Beach

Não vamos esquecer que estamos na Califórnia, de frente para o mar. Entre as praias de San Francisco, a considerada mais bela é certamente Baker Beach, nem que seja só pela vista, à direita, da magnífica Golden Gate Bridge. É claro que não é fácil chegar lá, o cenário é quase selvagem e, às vezes no inverno, o vento é congelante.

Precisamente por causa do ar cortante, a reputação de praia nudista se limita a curtos períodos do ano. Mas Baker Beach representa, em certo sentido, o próprio espírito de San Francisco : liberdade e desejo de se expressar livremente. Não é por acaso que aconteceu aqui um dos primeiros Burning Man, o festival de eventos realizado anualmente em Nevada.

Ferry Building Marketplace

Muitos consideram esse o melhor lugar para tomar café da manhã. Os momentos mais adequados são as manhãs de terça, quinta e sábado ou quando o Ferry Building recebe o Ferry Plaza Farmers Market com todas as barracas e a ampla variedade de opções para um saboroso café da manhã. Dentro do prédio, existem rotisseries e outras opções de alimentação, todas caracterizadas pela qualidade da comida.

E pensar que, na década de 1920, o Ferry Building era um centro de transportes movimentado, onde passavam milhares de passageiros todos os dias. Hoje esse frenesi desapareceu, substituído por um ambiente tranquilo, onde você pode apreciar a brisa da manhã, do lado de fora do píer, entre gaivotas e artistas de rua. Uma sugestão? Uma boa opção é a Boulette’s Larder, onde, nem precisa dizer, há uma incrível variedade de iguarias de origem italiana. 

Chinatown

O cinema e a literatura garantiram sua fama em todo o mundo; de qualquer forma, a cidade chinesa de San Francisco é a maior e mais antiga comunidade chinesa da América. Tanto é que, ao caminhar pelas ruas desse pequeno mundo oriental transplantado no centro da cidade a partir de 1840, ano de sua fundação, dá a sensação de estar em outro lugar, mais precisamente na China.

Os cheiros são típicos da culinária chinesa, dos mercados e também dos templos budistas. Mas você também precisa passar pelas ruas menos centrais, entrar no Spofford Alley ou no Waverly Place. Ou entre no templo de Tin How, construído em 1852 e hoje um local de culto para os próprios migrantes que vieram do Oriente. O contraponto é feito pela Catedral Católica de Santa Maria, reconstruída em 1906 após o grande terremoto.

Quem procura itens incomuns poderá encontrá-los no Ming Lee Trading, um empório em estilo antigo, imenso e onde você encontra de tudo: de especiarias a frutas secas, de doces aos famosos noodles. Biscoitos da sorte? Você também irá encontrá-los e ali são produzidos diariamente pela Golden Gate Cookie Factory, uma fábrica tradicional de doces.

Chinatown é palco de muitos eventos ao longo do ano. Obviamente, começa-se com o Ano Novo Chinês, durante o qual são realizados shows de dança e música, como, por exemplo, o China Town New Year Parade. Ou o San Francisco International Film Festival, o mais antigo (desde 1957) nos Estados Unidos. É realizada na primavera e recebe 80 mil pessoas por ano.

Union Square

O centro de tudo está nessa praça sem fim, que é o coração pulsante da cidade e que também contém um pequeno parque no seu interior. Construída em 1850, era o local onde os manifestantes favoráveis à união dos estados americanos se encontravam. Mais tarde, tornou-se o centro comercial e de negócios em geral e, depois do terrível terremoto de 1906, foi totalmente reconstruído, tornando-se o que se tornou hoje: um ótimo bairro para fazer compras.

Mas não é só isso, por ser o centro da cidade, é aqui que acontece toda a movimentação cultural e política. As várias comunidades de San Francisco se reúnem na Union Square para apresentações musicais ou de dança, exposições de arte, eventos teatrais ou discursos dos mais variados tipos. A Union Square concentra em seu espaço todas as principais características da cidade e suas atrações.

As principais butiques de luxo e todas as grandes marcas de moda ficam em Maiden Lane. Existem muitas lojas de móveis modernos, roupas, tecnologia, artesanato. E tudo isso está à venda no Westfield San Francisco Center. E, claro, nessa região também encontramos uma variedade imensa de delícias para saborear.  

Muir Woods National Monument

E agora podemos pensar em uma viagem para fora da cidade. Entramos no carro e viajamos alguns quilômetros para o norte de San Francisco para admirar de perto as maravilhas do Monumento Nacional Muir Woods, uma floresta com vista para o oceano, lar de sequóias milenares. "O melhor monumento”, como disse o Presidente Roosvelt, “que os amantes das árvores podem encontrar em toda a face da terra."

Caminha-se em silêncio pela natureza, atravessando vastas extensões em passarelas construídas para os visitantes não pisarem nas raízes sensíveis das sequóias, e perdendo-se em meio à grandeza dessas árvores com quase oitenta metros de altura. Vale a pena agendar uma visita guiada, de preferência na beleza do pôr do sol.

Lands End

Uma bela área selvagem que faz parte da Golden Gate National Recreation Area. É surpreendente que poucas pessoas conheçam a beleza pungente desse parque costeiro, em um território acidentado a noroeste da cidade, rico em ciprestes e cercado por gigantes falésias que mergulham no mar. Lands End espreita o canal que leva à Golden Gate Bridge e, em seguida, até a entrada da Baía de San Francisco. Um canal de difícil navegação.

Seguir o caminho que percorre a costa é uma aventura emocionante. Começamos logo acima da Cliff House, atravessamos a floresta e chegamos a uma área residencial de luxo chamada Sea Cliff, perto da China Beach. No início, o caminho é pavimentado, mas logo se torna bruto e com algumas escadas íngremes. A extensão de cerca de 2,4 km é acessível e a jornada leva uma hora de caminhada.

The Exploratorium

Não apenas para crianças -  é verdade que nesse museu interativo, a ciência se transforma em jogo, mas as surpresas não param e tudo pode acontecer nos espaços populares. Existem centenas de exposições e demonstrações que se alternam na programação. Obviamente, as crianças mal poderão acreditar que poderão correr de um lado para o outro para descobrir inovações imprevisíveis. E tudo é um desafio.

Por exemplo, tente entrar na escuridão total da Tactile Dome, onde você será obrigado a procurar a saída, passo a passo. O Exploratium está localizado em um antigo cais. Ao sair, você encontrará o cubo de vidro que funciona como um observatório. Ao subir as escadas, você terá uma vista espetacular dos barcos, navios e balsas atracados na baía.

Oracle Park

E agora um pouco de esporte. Vamos para o Oracle Park, a casa do San Francisco Giants, o time de beisebol. Planejar uma visita nessa estrutura é essencial - o esporte americano de alto nível é sempre emocionante. E ainda que você não se anime a assistir a um jogo ou se a partida estiver meio chata, você ainda poderá ter uma vista fantástica da baía!

Poucos outros estádios podem competir com o Oracle Park em termos de vista panorâmica, personalidade e charme, nem mesmo os torcedores do San Francisco 49ers, cuja sede é o Candlestick Park. O novo estádio do Giants é uma instalação relativamente recente, que começou a ser construído em 1997 e foi inaugurado em 2000, com a vitória do Giants sobre o Los Angeles Dodgers.

Mission District

Agora entramos no Quartier Latin de San Francisco, o que você já deve ter percebido ao ver as imagens dos murais coloridos que o alegram. Pelo seu estilo característico, pelas obras de arte de rua, foi chamado de o Éden dos hipsters.

Através desses murais, a cidade expressa seu espírito, que anseia por liberdade de expressão incondicional. As mensagens dessas obras são muitas vezes demonstrações contra as regras comportamentais ditadas pela sociedade, são, antes de tudo, o resultado do não-conformismo desenvolvido até os anos 70.

O nome Mission District tem origem nos edifícios antigos que frequentemente abrigavam missões religiosas. Uma das mais importantes foi a Missão Dolores, estabelecida pelos espanhóis e reconstruída em 1782 com o trabalho dos nativos Ohlone, escravizados e forçados a trabalhar com apenas uma refeição por dia. Os primeiros murais foram feitos por escravos, como forma de protesto. É o famoso símbolo do coração, perfurado por três espadas.

O Mission Dolores Park é a área verde nas colinas, onde se joga futebol e basquete. Mas também onde costumam começar os protestos políticos. Além disso, muitos imigrantes italianos, irlandeses, alemães e asiáticos encontraram um lugar para ficar aqui ao longo dos anos. Assim, contribuíram para o desenvolvimento de uma cultura baseada na criatividade, fomentada por famílias provenientes do México e da América do Sul de maneira geral.

California Academy of Sciences

Entre suas atrações estão um aquário, uma grande estufa com todos os tipos de florestas tropicais, um museu e um planetário. É uma das maiores obras eco-sustentáveis do mundo. Você sabia que foi feita com base em um projeto do arquiteto italiano Renzo Piano? Vale a pena visitar esse instituto de pesquisa e museu de ciência e história natural. Ele está localizado próximo ao Golden Gate Park, que, como mencionado, é o maior parque da cidade.

A primeira sede foi construída no final de 1800, mas foi destruída e queimada após o grande terremoto de 1906. A coleção foi perdida. Hoje, o centro está abrigado em uma única estrutura que, como já dissemos, combina um aquário, um planetário, um museu de história natural e outros espaços, todos com tecnologia de construção ecológica e materiais recicláveis e renováveis.

A obra projetada por Piano tem uma praça que é o centro de tudo. A iluminação natural é garantida por uma cúpula de vidro côncava e o conforto é garantido por um sistema de telas retráteis de tecido, sob a claraboia. A cobertura verde de 60 mil metros quadrados absorve a água da chuva.

Ocean Beach

Mas vamos voltar a falar do mar, no lado oeste de São Francisco, onde fica Ocean Beach. A praia em questão cobre uma vasta extensão de areia e dunas no Oceano Pacífico. Provavelmente é a praia preferida dos cidadãos de San Francisco, que encontram aqui a brisa refrescante de costume, o ar limpo e a maresia que vem de 10 mil quilômetros de mar aberto. Portanto, nesse ambiente natural, imerso nos gritos das gaivotas e nos sons das pranchas batendo nas ondas, é mais fácil deixar de lado o frenesi da metrópole.

O hábito de frequentar Ocean Beach está enraizado há quase cem anos, desde quando toda a região era caracterizada por dunas de areia e natureza selvagem. Há muito tempo come-se em Cliff House e nada-se em Bagni Sutro. É uma pena, no entanto, que em 1972 o parque de diversões Playland tenha fechado suas portas.

De qualquer forma, a praia convida a todos os tipos de passatempos: Há quem faça piquenique na areia, há quem pesque, há crianças brincando e cachorros correndo livremente.

Children's Creativity Museum

Dentro dos jardins de Yerba Buena, foi estabelecido o museu interativo para crianças entre 2 e 12 anos e para suas famílias. Um lugar verdadeiramente mágico para os pequenos, que são acolhidos com muita gentileza e atenção pela equipe pronta para acompanhar os visitantes no percurso de jogos, explorações, invenções, escaladas, desenhos, improvisações: são tantas atividades que as horas passam muito depressa.

Uma experiência concreta de arte e tecnologia, em que o visitante é convidado a criar personagens de barro ou fazer vídeos de animação em stop-motion, aprender a programar computadores, participar de um videoclipe. Em suma, uma experiência que permanecerá gravada na memória de seus filhos e também na sua!      

Lombard Street

Pronto para fazer outro passeio no coração da cidade? Vamos agora para Russian Hill para percorrer essa estrada única, definida por alguns como a rua urbana mais sinuosa do mundo. Uma rua que chama a atenção por todo o percurso, com seu característico revestimento vermelho e com os muitos canteiros de flores que a acompanham.

Uma rua muito longa que começa no cruzamento com o Presidio Boulevard, perto do Presidio Park e chega quase até o Embarcadero. Mas o que torna essa rua especial e famosa é a parte que, em certo ponto - exatamente onde começa a Russian Hill - vai da Hyde Street à Jones Street e leva ao ponto em que você pode admirar uma vista panorâmica absolutamente única da cidade.

E pensar que antigamente a estrada era reta e muito íngreme, sem curvas. Mas os cidadãos da época, quando compraram os primeiros automóveis, perceberam que era impossível subir aquelas encostas. E assim alguém teve a ideia de modificar a rota adicionando uma série de curvas. O resultado, mesmo do ponto de vista estético, foi excelente. Uma dica: conheça-a ainda que seja a pé, para apreciar toda a sua beleza.

Coit Tower

É praticamente impossível não notá-la, no topo do Telegraph Hill Boulevard, com seu perfil inconfundível: ver a Coit Tower se erguendo do mar é o sinal inconfundível de que você chegou à Frisco Bay. Não é um farol nem só uma coluna. Em certo sentido, também incorpora o espírito rebelde e não convencional da cidade.

O nome dessa torre se refere à figura de Lillie Hitchcock Coit, uma milionária que desde tenra idade - na década de 1920 - adquiriu o hábito de acompanhar bombeiros em frequentes missões de combate a incêndios (as construções da época eram quase sempre feitas de madeira). Ela fumava charutos e usava calças, dois detalhes que não eram bem vistos na sociedade. Mas Lillie chegou ao ponto de se disfarçar de homem para poder entrar em clubes privados proibidos para mulheres durante aquele período de proibição.

Foi ela mesma quem financiou a construção desse monumento, citando em seu testamento seu desejo que o monimento fosse uma lembrança dedicada à atividade dos bombeiros e que pudesse embelezar o horizonte de San Francisco. A Coit Tower, com 64 metros de altura, fica localizada diante de uma estátua de Cristóvão Colombo e oferece ao visitante um belo panorama, além dos murais coloridos no saguão.

Angel Island State Park

Falando ainda sobre o horizonte da cidade. Um local ideal para curti-lo da melhor forma possível é a Angel Island. Mas essa ilha é conhecida sobretudo como "West Coast Ellis Island", porque durante anos teve a mesma função que a ilha localizada diante de Nova York. Era ali que os imigrantes que chegavam aos Estados Unidos paravam no início dos anos 1900. Aqui eles permaneciam detidos esperando um visto, por semanas, meses ou até anos (especialmente os chineses). Em suma, uma pequena Alcatraz.

Angel Island pode ser visitada em um único dia, saindo de balsa pela manhã e retornando no início da tarde. A primeira parada será na Immigration Station, depois há os guardas do parque que oferecem inúmeras visitas guiadas que duram cerca de uma hora. A pé, recomenda-se seguir o caminho da North Ridge Trail para uma caminhada panorâmica com um piquenique no final.

The Walt Disney Family Museum

Perto da Golden Gate Bridge, chama a atenção um dos símbolos da América. O que pode ser mais americano do que a história de Walt Disney? E para contá-la, para apresentar a vida "do homem por trás do sonho", sua filha Diane quis criar esse museu com fotos, vídeos, objetos, desenhos e tudo o que pudesse descrever a magia do criador do Mickey.

Inaugurado em 2009, com 12 mil metros quadrados de exposição, apresenta algumas joias para os fãs: os primeiros desenhos a lápis originais assinados pelo jovem Walt , as animações de Laugh-O-Gram (a primeira produtora da Disney), o primeiro desenho de Mickey Mouse e muitas outras curiosidades de valor inestimável.

Ghirardelli Square

Tudo começa com Domenico Ghirardelli, que veio de Rapallo até a baía de São Francisco pelo Peru e ali funda uma fábrica de chocolates na praça que hoje leva seu nome. E que, ao longo dos anos, conseguiu se estabelecer como um símbolo de San Francisco. Mesmo depois que a empresa se mudou para outro lugar, alguns empresários locais intervieram para dar continuidade aos negócios de Ghirardelli. 

Hoje, essa fábrica, construída em alvenaria no final do século 19, com sua torre do relógio e uma pequena fonte, tornou-se um ponto de referência para quem quer encontrar o “melhor chocolate da cidade" e saborear um bom sorvete. Além disso, é o local para encontrar diversos restaurantes e bares de vinho com vista para a baía, para Alcatraz, Angel Island e parte de Fisherman's Wharf.

Visite San Francisco com a Costa

 

Uma cidade espetacular, com pontos de vista panorâmicos excepcionais, com atividades emocionantes e um estilo inimitável que a tornou popular em todo o mundo. Agora, só falta escolhê-la como seu próximo destino.

Viaje com a Costa Cruzeiros