Ofuscado pela exuberante Bahia localizada mais ao sul, o pequeno estado de Alagoas foi por muito tempo esquecido pelos viajantes. Mas nos últimos anos, a cidade costeira de Maceió tem se destacado como importante destino turístico brasileiro. O progresso e a profusão de pousadas ecológicas e restaurantes elegantes não tiraram do litoral de Alagoas as aldeias pitorescas e o trechos idílicos de areia branca, águas esmeralda e orlas com palmeiras. Natureza sim, mas também um passado orgulhoso.

Diz a história que a cidade de Maceió nasceu de uma aldeia antiga onde a cana-de-açúcar era cultivada. Graças ao seu porto muito ativo e à chegada de cargas de madeira por mar, ao longo das décadas a simples vila foi capaz de se desenvolver, engajando-se também no cultivo de tabaco e de coco e no processamento de couro, tornando-se um dos centros mais desenvolvidos. Capital do estado doAlagoas, Maceió é uma metrópole de face para o Oceano Atlântico, na parte nordeste do país, 250 quilômetros ao sul de Recife: tem um visual decididamente moderno, mas ainda conta com achados passados históricos interessantes, o que pode ser visto e registrado em uma visita ao centro. O pequeno assentamento original foi fundado em 1815; já em 1839 Maceió foi nomeada capital do estado de Alagoas e ainda hoje seu porto está entre os mais importantes do nordeste do Brasil.

A cidade também desenvolveu um próspero artesanato local. Turistas e moradores visitam regularmente o Mercado do Artesanato e permitam-se ser conquistados pelas obras dos mestres especializados no processamento de couro, madeira, cerâmica e muitos outros materiais. Devido à sua localização geográfica e à sua indústria, Maceió é uma cidade próspera, dinâmica, que merece ser compreendida e apreciada. Descubra conosco quais são suas 10 atrações imperdíveis: 

  • Jaraguá
  • Pontal da Barra
  • Igreja Bom Jesus dos Martirios
  • Teatro Deodoro
  • Calçadão Pajuçara
  • Lagoa do Mondau e Lagoa Manguaba
  • Catedral Metropolitana de Maceió
  • Museu da Imagem e do Som
  • Parque Municipal de Maceió
  • As praias: Praia Ponta de Mangue e Praia da Barra Grande

Jaraguá

Um dos bairros mais importantes de Maceió, declarado patrimônio histórico do estado de Alagoas, é Jaraguá. Ao andar por lá, parece que você está entrando em umaatmosfera de tempos antigos. Recentemente, a antiga orla tornou-se mais moderna e animada e os viajantes podem encontrar restaurantes e bares onde saborear as muitas especialidades locais. Os antigos armazéns e sobrados adquiriram cores, transformando-se em lugares cheios de vida. O bairro de Jaraguá é a própria história de Maceió. Foi naquele pequeno trecho entre o mar e o centro da cidade que começou o desenvolvimento da vila, graças ao seu porto. Tudo começou com um Moinho de propriedade do Coronel Apolinário Fernandes Padilha, onde é hoje a Praça Dom Pedro II. Logo a vila de pescadores chamou a atenção daqueles que passavam, dos pescadores e estrangeiros. Jaraguá tornou-se gradualmente um importante centrol comercial, ocupada por belas casas geminadas, a partir da segunda metade do século passado. Entre as obras notáveis está a igreja de Nossa Senhora Mãe do Povo, construída pelo português Antonio Martins. No antigo bairro de Jaraguá, uma antiga área boêmia, há edifícios do século XIX, ao lado de antigos palácios e armazéns. Uma combinação vencedora.

Pontal da Barra

Pontal da Barra, praticamente no extremo sul da cidade, é uma aldeia de artesãos e pescadores perto da foz da Lagoa do Mondau. Um lugar especial, principalmente para quem gosta de artesanato. Aqui são feitas rendas, bordados e uma grande variedade de bolsas, acessórios e roupas artesanais. Pontal da Barra é um dos poucos bairros do mundo que tem uma ilha (Ilha Carlito) com piscinas, redes, restaurantes no meio da lagoa para acomodar visitantes de todos os lugares.

Igreja Bom Jesus dos Martírios

Uma das atrações da cidade é definitivamente a Igreja Bom Jesus dos Martírios, inaugurada em 1881 com sua arquitetura que lembra traços do estilo oriental. Quanto à estrutura da igreja, considerada uma das mais belas de Maceió, ela conta com uma fachada eclética, com elementos neogóticos, o que pode ser percebido nos arcos pontiagudos e vários ornamentos em estilo rococó. O edifício é ladeado pelo palácio do governo, pela prefeitura de Maceió e pela secretaria de turismo. Outras igrejas importantes para visitar incluem a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, cuja construção, que data de 1853, representa uma combinação eclética entre arquitetura barroca e neoclássica.

Teatro Deodoro

É uma partes históricas mais valorizadas de Maceió. O Teatro Deodoro nasceu para concretizar o sonho do progresso artístico do povo e dos governantes de Alagoas no início do século XX. A primeira pedra foi assentada em 11 de junho de 1905 no Largo da Contiguiba, também conhecido como Largo das Princesas, no centro de Maceió. A obra, projetada pelo arquiteto Luigi Lucarini, foi concluída em 15 de novembro de 1910, no 21º aniversário da proclamação da República. Em 1914 houve o primeiro momento de crise: o Teatro Deodoro sofreu com a chegada do cinema e foi alugado a uma empresa comercial e transformado em uma sala de projeção. Diante da reação indignada dos habitantes, não demorou muito para que o teatro voltasse ao seu propósito principal. Sua primeira reforma ocorreu em 1933 e ele foi reclassificado como patrimônio estatal em 1940. O Teatro Deodoro tem 650 lugares em uma sala de concertos neoclássica. Seu salão nobre já sediou a biblioteca pública, a Câmara Municipal de Maceió, a justiça federal e até mesmo recepções do governo estadual, além de estar disponível para vários eventos artísticos na região.

Calçadão Pajuçara

O calçadão à beira-mar de Maceió está concentrado em três áreas: Jatiuca ao norte, Ponta Verde no meio e Pajuçara ao sul. O primeiro tem uma bela praia larga e com mar mais profundo e se une ao sul com Ponta Verde. Esse é o bairro mais chique da cidade, com belos condomínios e uma praia com mar mais raso. No final de Ponta Verde há a praia e o bairro de Pajuçara. Esse último é conhecido por seu mercado de artesanato, onde você vai encontrar todos os tipos de lembranças pitorescas. Muitos hotéis e lojas que você pode encontrar andando tranquilamente. A partir dessa região, saem as tradicionais jangadas, barcos típicos que irão levá-lo até as piscinas naturais. Outra maneira de conhecer a cidade, além de aproveitar o calçadão, é seguir pela longa ciclovia e pista de caminhada que corre ao longo da costa.

Lagoa do Mondau e Lagoa Manguaba

Paisagens impressionantes, ricas em nuances e testemunhas da história é o que você irá encontrar nas duas principais lagoas da região: a Lagoa do Mondau e a Lagoa Manguaba que, juntas, formam um dos maiores complexos lagunares do mundo. Considerada um dos maiores ecossistemas de Alagoas, a Lagoa do Mundau tem um enorme manguezal em seus 600 quilômetros quadrados de área. Ela também hospeda uma grande variedade de espécies marinhas, entre mariscos, peixes e crustáceos.

Na lagoa há cerca de nove ilhas onde vivem pescadores e rendeiras. A vegetação de restinga e mangue torna o lugar ainda mais bonito. Sem mencionar o fato de que há muitos peixes e belas praias isoladas. A região representa uma parte importante do estado do ponto de vista histórico, social, cultural e econômico. É também um dos principais cartões postais da capital Maceió. Entre Santa Luzia do Norte, Maceió e Coqueiro Seco, há, de fato, 23 quilômetros de lagoa que se conectam ao oceano através de uma rede de canais em que se formam várias pequenas ilhas.

A lagoa Manguaba se estende por 42 quilômetros quadrados de beleza infinita e é formada pelas águas do estuário da Paraíba do Meio e do rio Sumaúma. Sua história é muito rica e variada. Essa lagoa viu nascer a primeira capital do estado de Alagoas, perto de suas margens, na época chamada de Vila Madalena, que hoje é o município de Marechal Deodoro. Além dos tradicionais passeios pelas Nove Ilhas, que passam pela lagoa e outras regiões, você também pode testemunhar o encontro das da lagoa e do mar na Aldeia de Massagueira.

Catedral Metropolitana de Maceió

A Catedral de Maceió, projetado pelo arquiteto francês Auguste Montigny (o mesmo que trabalhou na igreja da Candelária no Rio de Janeiro), foi inaugurada em 1859 e tem um estilo neoclássico que é percebido fortemente já nas suas escadas altas. No interior, o altar principal, feito de madeira de cedro, se destaca . Além do altar principal, o templo tem dois altares menores dedicados a São Sebastião e São Miguel, e a capela do Santíssimo Sacramento, com detalhes renascentistas. O charme da arquitetura da catedral e seu bom gosto são destacados na simplicidade e nos detalhes: portas de madeira, candelabros de prata e púlpitos decorados com filetes de ouro. É a igreja católica mais importante da capital de Alagoas.

Museu da Imagem e do Som

Um lugar especial que exalta a diversidade: é assim que você pode definir o Museu da Imagem e do Som, localizado na Praça Dois Leões, no coração do histórico bairro de Jaraguá e na zona portuária de Maceió. Aqui você pode encontrar exposições temporárias de artistas que combinam artes visuais com artes sonoras. Patrimônio histórico e cultural, o antigo edifício preserva o passado e protege o futuro das experiências e tradições alagoanas.

Sua história começa em 1981, quando o museu foi concebido pelo diretor e ator Bráulio Leite Júnior, mas a sede já existia há mais de 100 anos. Construído em 1869, o palácio, projetado pelo arquiteto Carlos Mornay, foi criado para abrigar o consulado provincial durante o Brasil imperial. Foi também a sede da Administração Fiscal e da inspeção fiscal, até se tornar um museu, acompanhando várias transformações durante o crescimento da cidade. Os espaços incluem: uma sala de exposições, seções dedicadas ao áudio,à imagem e aos serviços de pesquisa. Uma parte do edifício lida com a produção e catalogação de documentos e há também um auditório que recebe reuniões ou eventos.

A coleção do museu é muito extensa, composta por documentos e fotografias antigas de Alagoas, equipamentos audiovisuais, gravadores de áudio e vídeo, discos de vinil, negativos, slides antigos 16mm e Super 8.

 

A cultura da cidade de Maceió também é preservada na Biblioteca Estadual e noInstituto Histórico e Geográgico de Alagoas, inaugurados, respectivamente, em 1840 e 1869. Maceió também é um centro universitário bem conhecido, pois abriga a Universidade Federal de Alagoas. Outros museus interessantes incluem o Museu Histórico Palácio Marechal Floriano Peixoto, que foi a sede do governo até 2005. O Museu Theo Brandão Guardas, que, por sua vez, conserva a história, as tradições, expressões artísticas e culturais da cidade.

Por fim, há o Museu de Arte Sacra Pierre Chalita, que abriga uma das mais belas e antigas coleções de imagens e ícones de arte sacra do Brasil, algumas que remontam ao século XVII.

Parque Municipal Maceio

Não há apenas praias, mas também vegetação e natureza para desfrutar em Maceió. O seu Parque Municipal, inaugurado em 1978, está localizado entre os bairros do Bebedouro e do Tabuleiro dos Martin.  Localizado dentro de uma reserva de Mata Atlântica, ele abrange 82 hectares. Ao todo, há cerca de 253 espécies vegetais de 177 gêneros e 79 famílias botânicas. Os visitantes podem ver jacarés, aves aquáticas, tatus, tartarugas, preguiças, falcões, corujas, raposas, tamanduás e cobras. Ao todo, existem cinco trilhas acessíveis para o público. Dentro da propriedade não faltam atividades para fazer, mesmo para os pequenos. Os visitantes podem participar da distribuição de mudas da Mata Atlântica, ter aulas de educação ambiental e andar por trilhas pela natureza. Em algumas seções é possível observar e beber a água que flui do solo.

As praias: Praia Ponta de Mangue e Praia Barra Grande

O litoral de Maceió, com mais de 40 quilômetros de praias, não decepciona, pois o charme de sua paisagem é indiscutível; as as águas são transparentes, com tons que vão do verde claro ao turquesa e às vezes se formam piscinas naturais. A areia tem uma cor dourada e as praias são cercadas por imensos cenários verdes, formados tanto pelos coqueiros quanto pelas fazendas que cultivam cana-de-açúcar. Ao sul e ao norte da capital de Alagoas, você encontrará verdadeiros paraísos naturais, como a praia de Gunga e de Tabuba. Também não faltam tesouros nos arredores. Um exemplo? A Praia Ponta de Mangue, uma das praias mais famosas de Maragogi. Está localizada no litoral norte, entre Maceió e Recife. Águas pequenas, calmas e azuis. Os penhascos formam piscinas naturais cheias de peixes. A cidade é famosa por suas festividades exuberantes e carnaval colorido.

 

Maragogi também é um verdadeiro paraíso para os mergulhadores, que podem esperar cores únicas e criaturas fascinantes que habitam a barreira de corais. As águas calmas e claras fazem de Maragogi um destino perfeito para quem quer uma estadia tranquila e relaxante à beira-mar. Entre as outras praias a descobrir, não se pode esquecer de Barra Grande, uma praia com águas coloridas cheia de corais. Pequenos barcos e catamarãs saem todos os dias para admirar a beleza infinita das piscinas, que se formam a cerca de 6 quilômetros da costa, com água clara e calma, perfeitas tanto para quem quer relaxar e para os entusiastas do mergulho. Na área ao redor, os visitantes podem descobrir a paisagem e a natureza local em um passeio a cavalo.

Viaje para Maceió com Costa Cruzeiros

 

Maceió oferece um pouco de tudo. História e cultura no centro, estilos arquitetônicos que sabem fluir do estilo moderno ao neoclássico, juntamente com a beleza atemporal das praias e um litoral incomparável. Mas a comida também é um elemento importante.

O centro gastronômico de Maceió está localizado em Jatiuca, a praia mais famosa da cidade. Na verdade, toda a costa oferece uma grande variedade de restaurantes e quiosques com variadas opções de cozinha . Dos sabores típicos da região com frutos do mar, de lago e do rio, à culinária francesa, passando pela culinária baiana, além de restaurantes japoneses e peruanos. Se quiser provar um prato da cozinha tradicional, experimente o siriri, um saboroso molusco.

Pelo menos uma vez você precisa experimentar Tapioca, um tubérculo tradicional que pode ser recheado com mais de 30 opções de sabores. Assim como outras cidades costeiras no Brasil, Maceió é uma cidade viva, com um calendário cheio de eventos em todas as estações. Entre as celebrações mais genuínas está a Festa Junina ou Festa de São João, cujas celebrações colorem a cidade, entre junho e julho, com danças e fogos de artifício. Muitos moradores e turistas participam também do Festival do Bom Jesus dos Navegantes (em janeiro) e do aniversário da fundação da cidade (em abril). Uma cidade colorida com personalidade que vai muito além das praias, que vale a pena descobrir e provar toda a sua exuberância.

Procure seu próximo cruzeiro