El Alto, a cidade onde está localizado o principal aeroporto da Bolívia, não tem esse nome por acaso. Localizada a 4 mil metros de altitude, é dela que se tem a primeira visão de La Paz: um vale cercado de montanhas em que despontam milhares de casebres de cor ocre dispostos em vielas que serpenteiam morro acima.

Por ser o lugar em que vive a parcela mais pobre da população paceña, não é uma visão exatamente bonita – assim como está longe de ser alvissareiro o posto que a Bolívia ocupa como o país mais pobre da América do Sul. Nada disso, no entanto, interfere no prazer que é visitar uma das Sete Novas Cidades Maravilhosas do mundo, já eleita pela fundação New7Wonders, e, de quebra, um dos destinos mais baratos da América Latina.

O deslocamento de El Alto até os 3.650 metros onde está La Paz, a capital federal mais alta do mundo, é quase vertical e, na descida, o desconforto causado pela altitude (que pode dar enjoo e tontura aos que chegam) arrefece um pouco. Desce-se, geralmente, de táxi, num trajeto que pode levar de 30 minutos até duas horas, a depender do trânsito. Desde 2014, há um jeito mais cênico: a bordo de um teleférico, que chega à região central da cidade em meia hora.

Selecionamos abaixo as melhores atrações dessa cidade incrível e exuberante que e La Paz :

Praça Murillo

Está localizado no casco centro urbano da cidade de paz, nele convergem as ruas Ballivián, Batalha de Junín, Ingavi, Comércio, Bolivar, Socabaya e Ayacucho, Está rodeado por importantes edifícios históricos como o Palácio de Gobierno, O poder legislativo, a Catedral Metropolitana e o Hotel de Paris.

A Praça Murillo foi projetada no ano de 1558 por alfarife Paniagua, em seus primeiros dias era conhecida como Praça Mayor. A entrada da praça está localizada no busto de Villarroel o Presidente. Um monumento de quatro metros de altura está localizado no centro da, no topo da mesma, é a estátua de Dom Pedro Domingo Murillo, percursor da independência.

Sob o monumento da Praça Murillo está a escultura de um livro com o registro da proclamação do Conselho da Revolução feita em 27 de julho de 1809 na cidade de paz de Murillo, Gregorio Garcia lancia, John Bacilio Stefano, Melchor León della barra, José Antonio de Medina, Buenaventura Bueno, Mercado Juan Manuel, Manuel Victorio Lancia, Sebastião de Aparicio e Figueroa e Dr. Juan de la Cruz Monje e Ortega.

Mercado Central

Os mercados frenéticos de La Paz são facilmente o destaque de qualquer viagem, onde o comércio moderno e a cultura se encontram em uma maravilhosa confusão de buzinas, gritos e cheiros. Você encontrará mercados ao ar livre por toda a cidade, embora o bairro de Rosário tenha uma concentração notável. Todos os dias são dias de mercado de fato em La Paz, mas os sábados são especialmente divertidos.

Sao varios entre eles alguns que sao imperdiveis : O mercado Negro, mercado Lanza, mercado Camacho, mercado Uruga, e mercado das Bruxas.

Para visitar o maior mercado da Bolívia - alguns dizem que é o maior da América do Sul - você precisa pegar um teleférico e ir até El Alto, onde todas as quintas e domingos o enorme Mercado 16 de Julho,  absorve completamente dezenas de cidades blocos. Você pode comprar de tudo, desde carros novos até animais, tecidos e armas de fogo. Na maior parte, entretanto, é um mercado de pulgas colossal, do tipo que você não esquecerá tão cedo.

Vale da Lua

Este espaço foi visitado por algumas das maiores mentes do mundo e ainda guarda enorme intriga e mistério em suas formações escarpadas e vegetação selvagem. As trilhas levam a algumas vistas espetaculares deste lugar misterioso e selvagem que está cheio de segredos.O terreno é agreste e variado e muitas das formações têm nomes como “El Buen Abuelo” (O Avô Bonzinho), que parece uma estátua de um velho feita de pedra. É sempre aconselhável contratar um guia que possa compartilhar toda a tradição local e curiosidades, ao mesmo tempo que garante que cada vista tenha um nome.

Rumores dizem que Valle de la Luna foi visitado pelo astronauta e moonwalker OG Neil Armstrong, que disse que o lembrou de sua viagem à lua. Dizem que o lugar foi batizado com o nome desta visita e, embora seja provavelmente apenas uma bela história para turistas, os guias podem jurar que é verdade. O nome original foi alterado em 1969, então pode ser verdade.

Museu Nacional de Arte

Casa de Francisco Tadeu Diez de Medina, importante fazendeiro da cidade que viveu no final do século XVIII. 

Uma visita ao Museu Nacional de Arte proporciona uma viagem por séculos de arte boliviana e latino-americana. Desfrute de uma coleção histórica de arte pré-hispânica e da era colonial e, em seguida, observe trabalhos de artistas contemporâneos reverenciados.

As exposições do museu se espalham por três andares do Palácio de los Condes de Arana, uma elegante mansão do século 18. Comece sua visita pelas galerias coloniais, que têm um tema religioso predominante. Artistas famosos representados incluem Leonardo Flores e Gaspar Miguel de Berrio. Confira Adoração de los Reyes e Adoração de los Pastores de Berrio. É notável pela inclusão de uma figura africana, uma raridade nas pinturas coloniais da Bolívia.

A arte contemporânea do museu exibe pinturas e esculturas do século 19 em diante. Não perca a coleção de obras da escultora Marina Núñez del Prado, que teve grande inspiração no povo indígena aimará. Seu trabalho é reconhecível pelas curvas sensuais do corpo feminino.

Catedral Nossa Senhora da Paz

A Catedral de Nossa Senhora da Paz, também chamada de Catedral Murillo, para admirar sua arquitetura do século 19 e coleção de vitrais. A catedral contém o túmulo de um ex-presidente boliviano. Os trabalhos neste edifício impressionante começaram na década de 1830. A catedral domina a Praça Murillo, a praça pública central de La Paz.

Contemple a fachada imponente da catedral, que combina os estilos arquitetônicos neoclássico e barroco. Confira as torres sineiras abobadadas, pilares enormes e sólidas paredes de pedra. O comprimento da catedral se estende por um quarteirão inteiro. Notavelmente, sua entrada na Praca Murillo fica cerca de 30 pés (12 metros) acima de sua base.

Ao entrar pelas portas de bronze, a austeridade do interior, com colunas ordenadas e arcos altos, é uma surpresa. Chame sua atenção para os impressionantes vitrais na parte de trás do altar. As janelas retratam a bênção de ex-presidentes bolivianos por devotos espirituais. Procure a cripta de Andrés de Santa Cruz e Calahumana, ex-presidente peruano e boliviano. O líder militar monarquista lutou pela coroa espanhola para oprimir a revolução e morreu na França em 1865.

Praça São Francisco

A praça São Francisco é uma extensão grande que leva seu nome em homenagem à igreja de São Francisco, localizada entre a Calle Sagarnaga, Rua Murillo e Avenida Mariscal Santa Cruz.

A Praça São Francisco era anteriormente parte do convento de São Francisco. No ano de 1871 o convento foi destruído por uma enchente de produto de uma nevada e para a sua reconstrução foi fornecida mais espaço no plaza.

Em frente à praça está a Igreja de São Francisco, Isso leva o seu nome em honra a São Francisco de Assis. A primeira construção foi realizada pelo Frei Francisco de los Angeles, no século XV. Em 1772 Ele foi demolido e reconstruído é, para o ano 1871 Foi inundada e novamente reconstruída em pedra trabalhada, o estilo da igreja é de mestiços barroco na capa e no interior,

Nos últimos anos a Praça San Francisco tornou-se um local de afluxo de turistas e pessoas de todas as esferas da vida, uma visita para ver, admirar e fotografar a arquitetura desse magnífico tesouro e também por causa de seu conteúdo religioso, nas proximidades há bastante fluxo veicular e comércio informal.

Mirador Killi Killi

Killi killi é o nome em quéchua dado ao pássaro conhecido no Brasil como peneireiro-das-torres ou francelho. Trata-se de um pequeno falcão que tem como características físicas garras brancas, cabeça cinzenta e uma faixa azulada nas asas, no caso do macho. A espécie era abundante no local onde foi criado esse mirante, de onde é possível ter uma visão de praticamente 360° da cidade de La Paz e montanhas à sua volta.

No ano de 1781, esse mesmo ponto foi utilizado como quartel general no cerco indígena à cidade. Depois que capturado e esquartejado, um dos membros do comandante da revolução, Tupac Katari, foi colocado no local como vingança por parte dos espanhóis.

A entrada no local é gratuita, e a maneira mais fácil de acesso ao local é o taxi, ou se você tiver bem disposto encare a subida.

O que fazer na Bolívia?

As melhores atrações na Bolívia!

O país possui uma imensidão de atrativos, passando pelas mais belas montanhas da Cordilheira dos Andes, pelo maior e mais alto deserto de sal do mundo, o Salar de Uyuni, pela Amazônia Boliviana, até as paisagens surreais  da região de Sud Lípez, com suas lagunas coloridas na fronteira com o Deserto de Atacama. 

Fazer um trekking pelo altiplano boliviano, a melhor época para fazer trekking na Bolívia é o período da seca, que dura entre maio e setembro.

Apreciar paisagens vulcânicas e se banhar na águas termais no Sajama National Park, visitar o Forte de Samaipata, visitar Tiwanaku, Copacabana, o Lago Titicaca e as Ilhas do Sol e da Lua,fazer um Downhill na estrada Morte em Coroico ou um tour pelos Vulcões e Lagunas da província de Sud Lípez. Essas são algumas de nossas sugestões para apreciar esse País diverso e emblemático. 

Descubra a América do Sul com a Costa Cruzeiros

O continente Americano e cheio de mistérios, países pitorescos, paisagens inexploradas, impossível descrever esse continente em uma palavra, um mix de culturas que ainda em formação faz dele o grande atrativo. Descubra conosco a emoção de navegar em terras de beleza única e inigualável.