Buenos Aires, a cidade das revoluções e fortes paixões entrará em seu coração com suas contradições e seu vínculo indissociável a um passado que homenageia em suas ruas ou palácios os dias ou pessoas que ajudaram a tornar a Argentina independente.

Buenos Aires não é apenas uma grande metrópole, mas também o centro perfeito para saborear os aromas, sabores e espírito da Argentina. Uma cidade que não esquece suas origens coloniais, ainda evidentes em muitos palácios, nem seus imigrantes, que chegaram de todo o mundo para buscar fortuna, dispostos a contribuir com seus gostos e suas paixões, como você verá no Caminito ou no bairro de La Boca. Buenos Aires vai recebê-lo em seus parques, como o Parque 3 Febrero, ou em suas ruas como a Avenida 9 de Julio ou a Avenida Florida.

Você pode visitar verdadeiros centros de excelência do esporte e da música, mundialmente famosos, como o famoso estádio chamado de LA Bombonera, o Teatro Colón, que já recebeu os maiores nomes da música e da ópera, ou você pode optar por fazer uma viagem para fora da cidade, para descobrir Tigre e o Delta do Paraná ou na cidade de La Plata. Você também pode dançar Tango, outra excelência argentina, pelas ruas ou em locais históricos, como o Señor Tango.

Buenos Aires irá se abrir diante de seus olhos, como as flores coloridas da Praça de Maio, coração da cidade, conhecida pelas revoluções que ali aconteceram, e também da Casa Rosada. E será com os olhos ainda refletindo o rosa que caracteriza esse edifício que é um símbolo da Argentina como um todo, que você pode voltar para o azul do mar, pronto para a próxima etapa do seu cruzeiro com a Costa, com a certeza de ter visitado um lugar inesquecível.

O que ver e o que fazer em Buenos Aires com as excursões da Costa? Aqui estão as nossas dicas:

  • Plaza de Mayo 
  • Casa Rosada
  • Cabildo Nacional
  • Catedral metropolitana 
  • Avenida 9 de Julio
  • Obelisco
  • Bairro de La Boca
  • Caminito e as casas coloridas
  • Estádio La Bombonera
  • Bairro Recoleta
  • Bairro de Palermo
  • Señor Tango
  • Jardim Botânico
  • Parque 3 Febrero
  • Teatro Cólon
  • San Telmo
  • Avenida Florida
  • Arredores de Buenos Aires: Tiger e Delta do Paraná
  • Arredores de Buenos Aires: Biopark Temaikèn
  • Arredores de Buenos Aires: La Plata

Plaza Mayor

A história de Buenos Airese de toda a Argentina tem um lugar simbólico: a Plaza de Mayo. Visitando o bairro de Monserrat, em Buenos Aires, você pode entrar no local onde ocorreu a Revolução, em 25 de maio de 1810, que levou à criação de um governo local. Um primeiro passo para a independência do país. Não só isso, a Plaza de Mayo também foi o lugar onde em 1580, Juan de Garay fundou a cidade pela segunda vez, com o nome de Ciudad de la Santìsima Trinidad y Puerto de Santa Maria del Buen Ayre.

 

Da Plaza de Mayo podem-se ver alguns dos mais importantes edifícios históricos e governamentais da Argentina, como a Catedral metropolitana, a Casa Rosada, a sede do governo nacional, o Cabildo, o Banco de la Nación Argentina.

 

Mas a Plaza de Mayo também abriga a Pirâmide de Mayo, em memória aos revolucionários da independência, e o monumento equestre que homenageia o general Manuel Belgrano, criador da Bandeira Argentina. Passear por essa praça, que tem sido palco de infinitas revoluções, sejam silenciosas e não, vai colocá-lo em contato com o próprio espírito da Argentina, que vive o presente sem nunca esquecer do passado.

Casa Rosada

Há edifícios que se tornam símbolos, capazes de ir muito além de sua função real. A Casa Rosada em Buenos Aires é um deles.

 

Atual sede do poder executivo da República da Argentina, aCasa Rosada também acomoda os gabinetes do Presidente da República e tem vista para a Praça de Maio. Construída em 1594 pelo governador de Buenos Aires, foi inicialmente a fortaleza real de Don Juan Baltazar da Áustria e contava inclusive com uma ponte levadiça. Após uma reconstrução em 1713, foi usada como sede dos governadores da cidade e, posteriormente, dos vice-reis, antes de se tornar sede dos governos independentes em 1810. Na década de 1820, o presidente Bernadino Rivadavia ordenou a criação de um pórtico que tomou o lugar da ponte levadiça.

 

A Casa Rosada, como diz o nome, é realmente pintada com uma cor rosada e desde 1957 abriga o Museo de la Casa de Gobierno, que expõe objetos e retratos de presidentes. Mas para muitos, a Casa Rosada é o edifício em cuja varanda Eva "Evita" Peron fazia suas aparições, imortalizadas em muitas fotos vintage e filmes.

Cabildo Nacional

A Argentina foi uma colônia e fazia parte do Império Espanhol. Naquela época, foram construídos diversos edifícios, e em Buenos Aires certamente um dos mais relevantes foi o ayuntamiento, chamado de Cabildo Nacional, de onde se governava o município. O projeto foi desenhado em 1608 e dois anos depois o edifício estava pronto, mas não era funcional.

 

Foi ampliado em 1725, mas as obras custavam a se concretizar. No final de 1800, aconteceram mudanças, até que em 1938 o arquiteto Mario Buschiazzo foi convidado a reformar o edifício, trazendo de volta seu estilo colonial. Os interiores restauraram sua beleza original, enquanto para o exterior, era necessário fazer uso de materiais mais modernos. O Cabildo foi inaugurado em 1940.

 

Se você fizer uma parada em Buenos Aires, também é interessante visitá-lo porque é ali que fica o Museu Nacional de Cabildo e da Revolução de Maio com pinturas, documentos e recordações do período em que a revolução de 1810 aconteceu na Plaza de Mayo, que fica logo à frente dele.

Catedral metropolitana

Buenos Aires anda em sintonia com suas épocas e em um de seus edifícios históricos recentemente foi inserido um museu. Nada de estranho se fosse um palácio qualquer, mas trata-se da Catedral Metropolitana, que agora também abriga um museu dedicado ao Papa Francisco, com alguns dos objetos que ele usou quando ainda era o Cardeal Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires.

 

A Catedral Metropolitana foi uma iniciativa de Juan de Garay, o conquistador que participou da segunda fundação da cidade em 1580 (a primeira tinha sido destruída pelos nativos), que também queria imediatamente uma igreja na cidade que estava nascendo, e queria que ela ficasse em frente à Plaza de Mayo, perto da Casa Rosada e do Cabildo. Incêndios, inundações e falhas estruturais levaram a Catedral a renascer várias vezes e apenas em 1852 ela tomou sua forma atual, com decorações oficialmente concluídas em 1911.

 

No interior da Catedral metropolitana há um piso de mosaicos venezianos. Ali são mantidos confessionários das missões jesuítas e um crucifixo de madeira de Manuel de Coyto de 1671 intitulado "Santo Cristo de Buenos Aires".

Avenida 9 de Julio

Você irá se sentir como se estivesse em uma estrada californiana em pleno centro da cidade. Mas não: você está em Buenos Aires, ao longo da avenida 9 de Julio. Sete pistas, reduzidas para acomodar pistas preferenciais para ônibus, que se estendem por 140 metros de largura. A Avenida 9 de Julio é uma das avenidas mais largas do mundo, e atravessa a parte central da cidade de norte a sul, da Plaza de la Constitución até a Avenida Libertador.

 

Como acontece com frequência na Argentina, o nome, Avenida 9 de Julio, representa a história do país, e, nesse caso específico, recorda a data da independência da Argentina, que aconteceu em 9 de julho de 1816. Projetada em 1888, essa artéria foi construída apenas em 1936.

 

Você não de um carro, pois pode também caminhar ao longo da marginal arborizada que corre em paralelo à Avenida, da qual você pode admirar inúmeros edifícios estilosos, como o Palácio daEmbaixada da França, o Teatro de Cólon e o Obelisco.

Obelisco

Entre seus monumentos Buenos Aires conta também com um Obelisco. Construído em 1936, o Obelisco foi construído com o intuito de celebrar o quarto centenário da fundação da cidade.

 

Localizado no centro, no ponto onde a Avenida Corrientes cruza a Avenida 9 de Julio, ele fica localizado no bairro de San Nicolas, na área onde havia uma igreja dedicada a São Nicolau de Bari. Foi ali que, em 1812, hasteou-se a primeira bandeira argentina. Esse episódio, junto com outras datas de eventos importantes, é relatado nas laterais do Obelisco.

 

Seus 67,5 metros de altura farão você olhar para o céu e pensar que para chegar ao seu seu topo, precisaria subir ainda mais de duzentos passos. O Obelisco também correu o risco de ser demolido ao longo de sua história, mas a decisão foi contestada pela prefeitura e por fim rejeitada. Há anos que tem sido considerado um monumento simbólico da cidade e desde 2007 conta com um novo sistema de iluminação.

Bairro de La Boca

Em Buenos Aires, La Boca é o bairro mais italiano de todos. O bairro, que fica na região sudeste da capital, leva o nome da foz, que em espanhol é chamada de "boca", do Riachuelo, no Rio de la Plata. Nascido como porto fluvial, hoje é um dos pontos turísticos mais movimentados de Buenos Aires.

 

Em La Boca existem inúmeras atrações, como o Caminito com suas pequenas casas pintadas, o Estádio do Boca Juniors, comumente chamado de La Bombonera, a ponte transportadora Nicolas Avellaneda, e uma igreja neoclássica, em homenagem a São João Evangelista, erguida no final de 1800.

 

No período colonial, La Boca abrigava os barracos de escravos negros, mas no final de 1800 tornou-se o lar de imigrantes italianos, vindos principalmente de Gênova. Os genoveses tentaram ir além, reunindo os habitantes da Boca e proclamando a República Independente da Boca, sob a bandeira de Gênova. Foi o presidente da República, Julio Argentino Roca, que interveio para que um dos bairros mais distintos da cidade continuasse pertencendo à Argentina.

Caminito e as casinhas coloridas

Quantas cores! Que atmosfera única! A visita ao Caminito de Buenos Aires é uma das paradas obrigatórias para quem visita a Argentina. O único Museu ao ar livre de todo o país é uma obra de Benito Quinquela Martin, que se inspirou nas casas populares dos imigrantes do bairro de La Boca, reconstruindo-as em madeira. O Caminito está localizado perto do rio Riachuelo e a uma curta distância da Bonbonera.

 

São pouco mais de 100 metros coloridos pelas fachadas dos seus edifícios, enriquecidos por restaurantes e milongas, bares onde você dança Tango. Mas isso não é tudo. O Caminito está repleto de artistas. Não só pintores e músicos, muitas vezes até mesmo alguns dançarinos, prontos para dançar tango no meio das ruas.

 

Onde antes encontravam abrigo os imigrantes que trabalhavam nos estaleiros, construindo suas casas com resíduos como ferro e madeira e pintando-os com tintas vencidas, desde 1959 existem construções simbólicas de uma Buenos Aires que não existe mais, mas que ainda quer dançar.

Estádio La Bombonera

Fãs de futebol, ao chegar em Buenos Aires, ficarão sem palavras diante da magnificência do estádio La Bombonera. Inaugurado em 1940, o estádio foi construído no mesmo local onde até 1938 havia uma construção com arquibancada de madeira, e que até hoje é sede do time Boca Juniors, com capacidade para 49.000 lugares.

 

Inicialmente nomeado em homenagem ao presidente Camilo Cichero, hoje se chama Estádio Alberto José Armando, em homenagem a outro presidente. La Bombonera, no entanto, é conhecida em todo o mundo pelo apelido dado pelo seu designer Viktor Sulcic, que costumava trazer consigo uma caixa de chocolates recebidos como presente para se lembrar do projeto em que estava trabalhando.

 

Mas La Bombonera também hospeda um Museu, com um hall da fama, um mural dedicado a Diego Armando Maradona e a guitarra tocada por Lenny Kravitz, D.C. em seu show em 2005 e propositadamente construída nas cores do Boca Juniors.

 

Barrio Recoleta

Você gosta de luxo? Em Buenos Aires, o Bairro La Recoleta é para você! Elegância e história se unem nesse bairro residencial de luxo da capital argentina.

 

O nome La Recoleta vem do convento dos padres Recoletos, da ordem franciscana, que se estabeleceram em Buenos Aires, fundando a Igreja de Nossa Senhora de Pilar e o Cemitério, que é uma das paradas obrigatórias para os turistas. Nesse cemitério você pode admirar estátuas e capelas decoradas pelos escultores mais talentosos do mundo e é também o lugar onde você pode visitar os túmulos de Evita e Juan Peron.

 

A Recoleta é o lugar onde você pode passear pelas barracas de uma Feira de artesanato de qualidade, que fica na acolhedora Plaza Alvear, localizada em frente à Igreja da Pilar. Não muito longe da praça você pode ver o Floralis generica, uma escultura floral com pétalas de metal que fecham à noite e se abrem novamente na manhã seguinte.

Bairro de Palermo

Se você ama compras, entretenimento e cultura, o bairro Parlermo,em Buenos Aires, vai surpreendê-lo. O maior bairro da cidade deve seu nome a um convento dedicado a San Benedetto da San Fratello, conhecido como São Benedito de Palermo. O convento não existe mais, mas o que você vai encontrar é uma área residencial elegante, cheia de embaixadas.

 

O Bairro de Palermo é dividido em três partes. Em Palermo Viejo há o Parque Tres de Febrero,o Jardin Japones, rico em lagos artificiais e casas de chá, o Jardim Botânico Carlo Thays e o Zoológico de Buenos Aires, além do Planetário Galileu Galilei.

 

Palermo Soho e Palermo Hollywood estão cheios de espaços históricos e avenidas arborizadas, mas aqui você também vai encontrar as grandes marcas de moda, livrarias e cafés, o Museu MALBA de arte latino-americana e o Museu Evita, que guarda as roupas e sapatos de Eva Perón. O Bairro de Palermo vai lhe conquistar de dia e fará você se divertir à noite, com todos os seus clubes e discotecas da moda.

Señor Tango

Em 2009, oa UNESCO tombou o Tango Argentino como patrimônio cultural da humanidade, e Buenos Aires é a capital mundial do tangoCatedral do Tango, é a cidade em que todos os fãs da dança sonham em poder ir dançar. As milongas, bares onde se dança o tango, são inúmeras na cidade, mas há um lugar em especial considerado ”a Catedral do Tango”: o Señor Tango.

 

O Señor Tango não nasceu como um salão de baile, mas sim como uma Mercearia. Ele está localizado na área portuária e foi construído por italianos que vieram fazer fortuna na Argentina. Em uma área povoada principalmente por imigrantes, eles construíram sua loja em uma estrutura de três andares com tetos abobadados e colunas de ferro.

 

O grande cantor Fernando Soler, inspirado pela estrutura, decidiu mantê-lo como era, mas ali criou o lugar onde o tango está em casa. Gostaria de jantar assistindo apresentações de dança inesquecíveis? O Señor Tango é o lugar dos seus sonhos, no bairro de Barracas!

Jardim Botânico

Passar um dia inteiro no meio da natureza? Em Buenos Aires, no bairro de Palermo, você vai encontrar o Jardim Botânico Carlos Thays. Quase sete hectares em uma área triangular que abriga mais de 5.500 espécies de plantas.

 

Um verdadeiro paraíso terrestre, que foi declarado em 1996 Monumento Nacional da Argentina. Ali você pode admirar esculturas, monumentos e cinco estufas com plantas que crescem nas áreas mais quentes do planeta.

 

O Jardim Botânico, uma criação do arquiteto e paisagista francês Carlos Thays, foi inaugurado em 1898, e dentro dele ficava o palácio onde morava o mesmo designer. Uma caminhada até o Jardim Botânico irá levá-lo para descobrir o jardim romano, inspirado no jardim de Plínio, o Jovem, um jardim francês simétrico, um jardim oriental onde as plantas são distribuídas seguindo as áreas geográficas e um jardim argentino que comporta plantas das Américas.

Parque 3 Febrero

Buenos Aires também consegue surpreender pela simplicidade. Ao norte do bairro de Palermo de Buenos Aires, você pode encontrar o Parque Tres de Febrero, lugar perfeito para um piquenique ou para relaxar. Leva o nome do dia da morte do general Juan Manuel de Rosas, um grande rival do presidente Domingo Faustino Sarmiento. Em seus 25 hectares, surge aquilo que vem a ser chamado de Bosque de Palermo.

 

O Parque 3 Febrero também conta com um lago em seu interior, onde você pode fazer um passeio romântico de barco, mas uma de suas áreas mais populares é o Rosedal, que abriga mais de 14.000 roseiras em uma área onde uma ponte branca se destaca.

 

Pulmão verde da cidade, o Parque 3 Febrero também inclui o Jardin de los Poetas, onde você pode admirar os bustos dos grandes poetas da história, e o Planetário de Buenos Aires.

Teatro Cólon

Uma cidade como Buenos Aires tem lugares para todos os gostos. O Teatro Cólon é um templo da ópera mundialmente famoso . Seu salão, que pode acomodar até 4000 espectadores, é um dos maiores do mundo.

 

Originalmente localizado perto da Plaza de Mayo, o Teatro Colón foi inaugurado em 1857 com a ópera "La Traviata", de Giuseppe Verdi, mas em 1888 foi fechado, deixando espaço para o Banco Central da Argentina. Em 1889, iniciaram-se as obras de construção do novo Teatro Colón, na Avenida 9 de Julio, em uma área total de 58.000 metros quadrados. O projeto foi confiado ao arquiteto italiano Francesco Tamburini, que liderou a obra com seu aluno Vittorio Meano. Houve também problemas que interromperam a obra, incluindo os assassinatos dos dois arquitetos. Foi Julio Dormal quem finalizou o teatro, inaugurado em 1908 com outra ópera de Verdi, "Aida".

 

Desde então, artistas de renome mundial, como Leonard Bernstein ou Luciano Pavarotti, cantaram ou regeram no Teatro Colón, numa sala em estilo italiano que vai lhe tirar o fôlego.

San Telmo

Visitar San Telmo será como mergulhar na história de Buenos Aires. Não na sua história política, mas na história do seu povo. Você estará em um dos bairros mais antigos da cidade, no lugar onde as pessoas mais ricas de Buenos Aires se reuniam até 1871. Naquele ano, uma epidemia de febre amarela dizimou a população, e aqueles que sobreviveram se mudaram para o norte.

 

Em San Telmo chegaram então os imigrantes, que alugaram as grandes casas, causando uma degradação progressiva na área que durou quase 100 anos. Somente em 1970 houve uma primeira tentativa de revitalizar o bairro com a criação de um mercado. O sucesso foi imediato, apesar de um novo período obscuro iniciado com a ditadura militar, que queria ampliar a Avenida da Independência às custas de San Telmo.

 

Hoje San Telmo está cheio de vida, com a sua galerias de arte, o Museu Histórico Nacional da Argentina e muitas casas noturnas onde você pode saborear coquetéis, jantar ou dançar Tango.

Avenida Flórida

Desde 1971, a Avenida Flórida se tornou peatonal , conectando o centro de Buenos Aires ao norte, entre a Plaza de Mayo e a Avenida 9 de Julio. Você pode pensar que essa é uma das grandes ruas comerciais que se encontram em todas as metrópoles, mas Buenos Aires também interpreta sua rua comercial de uma forma bem argentina. Não há só shoppings e grandes marcas pela Avenida Flórida, mas também lojas típicas, artesãos e vendedores ambulantes.

 

A Avenida Florida oferece uma ampla gama de restaurantes e performances de muitos artistas de rua. Os shows de tango não podem faltar. Sensualidade e paixão numa rua em que você pode fazer um passeio realmente sugestivo, animado e colorido. A Avenida Florida é uma mistura de culturas e pessoas que lhe farão voltar ao passado, ao se deparar com alguns engraxates à espera de um cliente.

Arredores de Buenos Aires: Tigre e Delta do Paraná

Uma viagem fora de Buenos Aires, rumo a Tigre, no delta de Paraná, vai oferecer-lhe a oportunidade de descobrir uma área realmente encantadora. Localizada ao norte, a 28 quilômetros de Buenos Aires, Tigre se estende em uma área cheia de pequenos rios e ilhotas, quem podem ser visitados em lanchas - os barcos a motor que acompanham turistas e moradores.

 

Tigre leva esse nome por conta dos tigres e onças que foram caçados nessa região no momento de chegada dos colonos. Inicialmente habitada por agricultores europeus, tornou-se a área de frutas e madeira que iam e vinham de seu porto. Um passeio no Porto dos Frutos, o mercado de artesanato, certamente fará você querer comprar itens que lhe permitirão levar consigo uma recordação única da Argentina.

Arredores de Buenos Aires: Biopark Temaikèn

A menos de uma hora de Buenos Aires, você pode ficar rodeado pela natureza no Bioparque Temikèn. Na língua dos Tehuelche, os nativos americanos, Tem significa "terra", enquanto aiken significa "vida", e esse jardim zoológico localizado em Belén de Escobar fará você mergulhar na flora e na fauna da Argentina e da América do Sul.

 

Dentro do Biopark você vai conhecer animais curiosos e também vai se divertir com vacas, galinhas e cabras, que caminham livres em torno de uma horta cultivada com uma grande seleção de legumes. Você ficará encantado com o aquário, onde você pode observar exóticos peixes caribenhos, amazônicos e oceânicos, em harmonia na água do mar.

 

Descer de um navio da Costa Cruzeiros para fazer uma excursão ao Bioparque Temaikèn será como embarcar em uma viagem para um mundo encantado. A magia acontecerá diante de seus olhos, quando você ver milhares de Borboletas voando sobre uma infinidade de orquídeas.

Arredores de Buenos Aires: La Plata

Se a Argentina lhe intriga, aproveite a excursão da Costa nos arredores de Buenos Aires. A cerca de 60 quilômetros a sudeste da capital, você irá encontrar La Plata, uma cidade menor do que Buenos Aires, mas cheia de surpresas, como a Plaza Moreno, uma das maiores praças-parque do mundo. Em La Plata você pode visitar a Catedral da Imaculada Conceição, a Casa do Governo, o Museu de Ciências Naturais, mas também o moderno estádio de futebol ou o hipódromo.

 

A cidade, que fica a cerca de quinze quilômetros do Rio de la Plata, foi fundada em 1882 pelo governador da província Dardo Rocha, para compensar a falta de uma capital para a província de Buenos Aires, o que foi preciso após Buenos Aires ter sido declarada capital federal da República da Argentina. O que você vai ver é uma cidade cheia de museus, centro universitário e com o segundo maior teatro da Argentina, que irá lhe cativar com a sua vitalidade.

Viaje para Buenos Aires com Costa Cruzeiros

 

Visitar Buenos Aires é uma experiência que superará qualquer expectativa. Uma cidade enorme, onde ainda hoje sentimos uma grande conexão com a história e o desejo de enfatizar a própria independência. Buenos Aires vai conquistá-lo com suas cores e seus palácios. E fará você rodopiar ao som das notas do tango. Com um cruzeiro Costa, você pode chegar aqui por mar, que oferece uma vista única para a cidade, para então visitá-la seguindo a excursão que vai de encontro às suas paixões.

Viaje com a Costa Cruzeiros