Aqui temos a definição de “uma das cidades mais românticas da Europa”. E, além disso, Bruges, capital da Flandres, tem uma beleza inigualável. Lindas vistas em meio às ruelas, vista panorâmica dos castelos, para não falar dos passeios nos canais ou a possibilidade de contemplar o Lago do Amor. Você pode experimentar uma atmosfera medieval, passeios entre as antigas pontes ou entrar na imponência dos prédios do passado. E não é por acaso que o seu centro histórico tenha sido declarado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. E ainda há as lojas de renda e bordado, espaços dedicados à arte e umas batatinhas fritas para comer, esperando pelo chocolate. Descubra conosco por que, com mais outras 22 atrações, você não pode perder isso.

  • Castelo de Loppem
  • Fábrica de Chocolate
  • Lago do Amor
  • Torre do Beffroi
  • Praça do Mercado
  • Rozenhoedkaai
  • A Igreja de Notre-Dame
  • Passeio de barco nos canais
  • Basílica do Sangue Sagrado
  • Museu Groeninge
  • Museu Arentshuis
  • Hospital de São João em Bruges
  • O Moinho Sint-Janshuis
  • Beghinaggio de Bruges
  • Museu das batatas fritas
  • Historium Bruges
  • Nos arredores de Bruges: Ponte de São Miguel
  • Nos arredores de Bruges: Catedral de São Bavone
  • Nos arredores de Bruges: Castelo dos Condes de Flandres
  • Nos arredores de Bruges: Estádio Rei Balduíno e Grand Palais du Centenaire
  • Nos arredores de Bruges: Castelo Real de Laeken
  • Nos arredores de Bruges: Castelo de Damme

Castelo de Loppem

Por que não iniciar a sua visita em Bruges com um pouco de mistério e uma pitada de curiosidade? O Castelo de Loppem, nas proximidades da cidadezinha belga, é um testemunho neogótico de grande valor turístico. Você poderá visitar coleções de arte e admirar móveis com detalhes pitorescos. Os interiores mostram a vida da nobreza do século X. Não faltarão esculturas e elementos exóticos, grandes salas preciosas, uma cozinha e também uma capela.

Os descendentes da família ainda residem no segundo andar do castelo, enquanto que todo o resto pode ser visitado. Também tem um relaxante parque à moda inglesa de 20 hectares no qual você pode buscar se refrescar um pouco, entre árvores centenárias, fontes, lagoas e grutas, mesmo que a verdadeira atração for outra: o labirinto. Você terá a ocasião de passar algumas horas com um pouco de diversão e adrenalina.

Fábrica de Chocolate

O museu do chocolate, chamado Choco-Story, é verdadeiramente uma atração onde se você pode se esbanjar. Você aprende sobre o processo produtivo que começa com o cacau. E se aprende também a história de um elemento, cuja história começa há mais de 4 mil anos. Basta pensar que as favas de cacau representavam, para os Astecas, uma importante forma de escambo. Entre as curiosidades que serão descobertas, por exemplo, tem a dos espanhois, que no começo achavam essa bebida quase desagradável. A estrutura foi aberta pela família Van Belle, que são os proprietários de uma pequena fábrica artesanal que produz iguarias, e agora se tornaram uma visita obrigatória também fora das fronteiras.

Lago do Amor

Um pouco de romanticismo nunca é demais: ao sul de Bruges você encontrará o Lago do Amor, um pequeno lago em forma retangular cercado por árvores, dentro do Minnewaterpark. Tem muitas lendas que colorem esse espelho d’água habitado por elegantes cisnes. Você pode parar na ponte e lembrar-se dos afortunados amantes Minna e Morin, a versão local de Romeu e Julieta. Segundo a crença popular, quem faz uma promessa neste lugar terá um amor eterno. Aproveite os bancos em meio ao verde, ou explore o parque sem pressa. Você nunca se sentirá isolado, pois há tantas trilhas e muitas lojas ao redor do parque.

Torre do Beffroi

É uma das atrações imperdíveis em Bruges: a torre do Beffroi. Trata-se de um símbolo da riqueza e da independência da cidadezinha. É um dos lugares mais visitados e fotografados e dos quais se pode desfrutar de uma vista incrível de toda a cidade antiga. A torre, que foi construída em 1200, tem 88 metros de altura. A primeira versão do monumento ficou pronta em 1240. Tratava-se de uma sala com uma torre de madeira em cima, que estava prevista para os magistrados. A torre foi queimada num incêndio junto com os arquivos. Para subir lá no alto, é necessário enfrentar 366 degraus, mas vale a pena. Também por que você poderia admirar o espetáculo das engrenagens do carrilhão, que se prendem ao plano, um momento antes que soem os 47 sinos, que são acionados manualmente.

Praça do Mercado

Poderia ser um dos primeiros lugares a visitar na sua programação cotidiana. A Gruta Marktz encontra-se no coração de Bruges e tem uma história que surge na Idade Média, quando era o centro de trocas e das atividades comerciais. Relaxe aproveitando a torre do sino e o que há ao seu redor. As casas que ficam ao redor da praça são coloridas, têm tetos pitorescos e curvados e contam uma história. Já foram os lugares favoritos das empresas, enquanto que hoje se transformaram em lojas, cafés e restaurantes. Se não quiser ficar parado, não tem nenhum problema: você pode fazer um passeio de carroça, muito exclusivo. A cavalo, guiado por cocheiras com chapéus de palha.

Rozenhoedkaai

Uma rua entre as mais coloridas e populares de Bruges. Também é um dos espaços característicos de mais história, visto que as referências “à rua ao longo do rio” datam de 1500. Um belo cais, um lugar único para fotografar as belezas de Bruges e tê-las todas ao alcance das mãos. Um canto onde as casa e as torres são espelhadas na água, a erva cai pelas varandas e parece querer tocar na água. Uma ocasião para caminhar e perder-se entre os atalhos da cidade e para apreciar as diversas luzes.

Varandas, lojas, restaurantes e bares convidam ao relaxamento e a aproveitar um momento de pausa.  Ao fundo, a torre de sinos se eleva e desafia o céu, enquanto que as torres do município se alongam em primeiro plano. Daqui partem também diversos itinerários através dos canais. Nas vizinhanças é possível fazer um passeio no tradicional mercado de peixes ou descobrir “A praça dos Conciatori”, que no século XIII era o centro da compra e venda de peles. 

A Igreja de Notre-Dame

A Igreja de Nossa Senhora tem uma curiosidade muito particular: representa a segunda construção de tijolos mais alta do mundo, visto que a torre alcança 115 metros. A sua história se inicia em torno de 1200, e para a sua construção foram necessários 300 anos. Hoje representa uma galeria de arte verdadeira e própria, já que hospeda diversos tesouros, entre os quais uma Madona com o menino, assinada por Michelangelo em 1504. Maravilhosas e imperdíveis são as obras e os sepulcros de Carlos, o Temerário, e Maria de Borgonha. A posição também ajuda a entrar num clima mágico já que encontra-se nas vizinhanças da ponte de São Bonifácio, um dos locais mais interessantes e fotografados da cidade.

Passeio de barco nos canais

Os canais de Bruges, que são as artérias pulsantes da cidade, são o melhor modo de descobrir as suas atrações a partir de uma perspectiva mágica e rica em tons. Vista dos canais, Bruges assume uma forma totalmente nova e ainda mais fascinante. Jardins secretos, ninhos de amor, atalhos empolgantes são presenteados apenas a partir de uma perspectiva que contempla a água. O embarque é um dos cinco moinhos.

Basílica do Sangue Sagrado

A Basílica do Sangue Sagrado é, na verdade, uma capela dupla, a primeira é a de São Basílio. Esta capela romana, cheia de encanto e bem conservada, termina de repente nos seus vitrais coloridos: e dá uma olhada ao exterior. A verdadeira maravilha é, contudo, aquela que se encontra no seu interior e que representa a atração principal para os visitantes.

Foi construída em 1100 e abriga uma ampola que poderia conter algumas gotas do sangue de Jesus Cristo. Os anais narram que foi o conde de Flandres que a levou para a Bélgica, depois de uma cruzada na Terra Santa. Dizem que ninguém a abriu desde 1150. A igreja se encontra na praça do Burgo, onde surge também o prédio do município. Foi construída inicialmente no estilo romano, e depois foi transformada parcialmente no estilo gótico.

Museu Groeninge

O Museu de Groeninge é definido como “A cidade museu das Belas Artes” que permite um mergulho na arte flamenga. A exposição se desenrola através de três seções, onze salas e mais de dois séculos. Entre os pintores mais representativos, está obviamente Jan Van Ejck. A coleção prossegue através de diversas épocas e estilos: o Renascimento e o Barroco. Não faltam referências aos expoentes neoclássicos. A última parte é dedicada à arte moderna. A exposição concentra-se, sobretudo, nos artistas que viveram e trabalharam em BrugesOs expressionistas flamengos entraram para fazer parte do museu em 1985, com a aquisição da coleção Herbert.

Museu Arentshuis

Um prédio de 1700 no estilo neoclássico: esta é a sede do Museu Arentshuis, que é subdividido em duas coleções. Uma é relativa ao artesanato flamengo numa das suas máximas expressões: as rendas antigas. Este espaço testemunha a importância que Bruges teve como centro do comércio em relação aos tecidos. O térreo hospeda também mostras temporárias.

No plano superior, por outro lado, é possível admirar as obras do escultor Frank Brangwyn, famoso pela sua cena pintada ao ar livre. O artista nasceu exatamente em Bruges, mas viveu e criou principalmente na Inglaterra, influenciado pela Revolução Industrial. Na sua morte, decidiu deixar para a sua cidade natal várias telas escuras, que lembravam nos tons e nas pinceladas momentos relacionados à indústria. Também foi joalheiro e decorador.

Em Bruges, tem um outro museu imperdível, aquele dos diamantes: nasceu para conservar documentos e instrumentos sobre as suas características e ao trabalho com eles. Dentro dele, está hospedado um exemplar grego de 252 quilates. Quem quiser, também poderá assistir à lapidação de diamantes.

Hospital de São João em Bruges

Um hospital histórico que foi fundado no século XII, uma das instituições sanitárias mais gloriosas, que agora se transformou num museu. O Hospital de São João permaneceu em funcionamento até 1977, depois foi transformado no Hans Memlingmuseum. Aqui está abrigadas diversas obras do artista Hans Memling.  E também está abrigada uma farmácia do século XVIII. O hospital é utilizado também como centro de congressos e como sede de exposições. Os seus jardins são muito elegantes e bem cuidados, entre os mais interessantes tem o dos temperos.

O Moinho Sint-Janshuis

A construção de moinhos em Bruges foi iniciada simultaneamente à realização das muralhas defensivasAté 1800 esses instrumentos tinham uma importante função econômica, agora são sobretudo recordações históricas, testemunhos de uma época passada. Contudo, em tendência contrária, tem o moinho de Sint-Janshuis, surgindo no final de 1700, o único que pode ser visitado, que manteve o seu local de origem e que ainda está em atividade. No interior, você pode entender como acontece todo o processo de funcionamento. Na região, tem outros três moinhos. Se estiver cansado de tanto passear, não se preocupe e deite-se no enorme gramado que tem ao redor.

Beghinaggio di Bruges

Lugares de tranquilidade e reflexão para descobrir como viviam as beguinas, mulheres solteiras ou viúvas que se reuniram em comunidade para servir a Deus. Viviam nos beguinários, frequentemente na periferia das cidades e fora da hierarquia eclesiástica. Aqui as mulheres levavam uma existência ascética, misturada com atividade de trabalho e caridade.

Imagine um grupo de casinhas brancas em torno a um jardim com mastros: o Beguinário do Vinhedo de Bruges é um daqueles que estão mais bem conservados na Flandres e foi declarado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Agora é possível visitar também um museu, que surgiu de uma casa: aqui os turistas podem descobrir como viviam as beguinas de 1700. As beguinas, desde 1938, deixaram o lugar às beneditinas.

Museu das batatas fritas

Não é um sonho, nem uma piada. Em Bruges, existe um museu das batatas fritas. E o propósito é nobre: contar a história de um dos principais alimentos da Bélgica: e não apenas isso. O Friet Museum é um emblema em Bruges e oferece uma perspectiva diferente e jocosa. Antes de tudo, explica como são as batatas fritas locais: espessas, para serem crocantes por fora e macias por dentro. Além disso, devem ser fritas duas vezes, a partir de uma variedade especial.

O museu se encontra num prédio de época e conta diversas histórias relativas à batata. O percurso se desenvolve em três andares, e começa das origens do tubérculo na América do Sul. Depois ela se volta para a Europa e passa para a parte prática, que mostra os diversos maquinários utilizados para a preparação. Obviamente, não falta um quiosque onde se pode fazer uma boa degustação. Também é possível admirar fritadeiras vintage.

Historium Bruges

A história de uma cidade pode se transformar em uma experiência cinematográfica. Esta é a ideia que fundamenta o Historium Bruges. Por uma hora, você se encontrará no interior de um set de filmagem, música e efeitos especiais. A sua viagem se desenrolará em 7 cômodos, cada um dos quais terá um tema principal que estimulará os sentidos. Você mergulhará em Bruges do ano 1400, que poderá depois comparar com a cidade do século XXI. No final, todos estarão de acordo e contentes para beber uma boa cerveja, com algumas delícias na chocolateria.

Nos arredores de Bruges: Ponte de São Miguel

Definiram como “um abraço cheio de beleza”. A Ponte de São Miguel, também graças à sua arquitetura particular e elegância, é uma das atrações principais de Gent, a uns cinquenta quilômetros de Bruges. É o lugar preferido dos mais românticos, no pôr do sol ou assim que as estrelas surgem no céu. Antigamente, a Ponte de São Miguel era caracterizada por uma plataforma giratória, mas em 1900 foi decidido inserir os arcos de pedra. Na parte central da ponte, você pode ver uma pitoresca lanterna. Nas vizinhanças, tem uma estátua de bronze de São Miguel. 

Nos arredores de Bruges: Catedral de São Bavone

Estamos no centro de Gent, para admirar esta maravilhosa igreja, exemplo do estilo gótico. Porém, é um prédio especial, cheio de influências e de diversos elementos, considerando que a sua construção durou mais de 500 anos. A igreja hospeda aquilo que é considerada a obra prima dos irmãos van Eyck, “A Adoração do Cordeiro Místico", um dos orgulhos artísticos de todo o país. Você poderá passear na cripta da igreja, e imaginar como era a estrutura original, datada de aproximadamente 942 a.C. A sua visita permitirá que você encontre artefatos históricos, além de pergaminhos, cálices e livros seculares.

Nos arredores de Bruges: Castelo dos Condes de Flandres

Continuamos em Gent para descobrir uma fortaleza, a dos Condes de Flandres, que teve uma história particularmente movimentada. O castelo, que tinha sido construído em pedra calcária, aproximadamente no século XII, foi deixado em estado de abandono por muito tempo. Ao longo dos anos, o seu papel mudou muitas vezes. Foi palácio real, prisão, tribunal, antes de ser restaurado. Hoje se tornou um lugar único no qual passear e esconde um segredo macabro, porém fascinante: um museu da tortura. Aqui são visíveis terríveis instrumentos que foram usados, entre os quais uma guilhotina

Nos arredores de Bruges: Estádio Rei Balduíno e Grand Palais du Centenaire

O estádio Rei Balduíno é uma instalação esportiva, que se encontra em Bruxelas, conhecido também graças ao nome precedente de estádio Heysel. Foi construído entre 1929 e 1930, depois, em 1970, passou por uma primeira restruturação. O novo estilo completo aconteceu em 1994, com a sucessiva reabertura com o novo nome. Foi palco de 4 finais da Taça do Campeões. Em 1985, foi onde aconteceu aquela que virou histórica, “o massacre de Heysel”, em ocasião da partida Liverpool-Juventus. Durante o ataque dos torcedores ingleses um grupo de apoiadores italianos se acumulou contra uma parede de contenção que cedeu no piso. Inúmeros torcedores caíram dez metros na calçada: o resultado foram 39 mortos e outros 600 feridos.

No mesmo bairro de Heysel, encontra-se outro edifício com uma grande história: o Grand Palais des Expositions, que se estende por uma superfície de mais de 14 mil metros quadrados, e foi construído para festejar os 100 anos da independência belga. Foi realizado seguindo os ditames da Art Deco e foi utilizado para a Exposição Universal de 1935.

Nos arredores de Bruges: Castelo Real de Laeken

Parece um fato curioso, mas o castelo de Laeken, que se encontra na cidade de mesmo nome, na periferia de Bruxelas, representa a residência oficial dos Reis da Bélgica, a partir de 1831. O Palácio Real de Bruxelas é usado, de fato, apenas para as cerimônias e os eventos oficiais. A construção tem um estilo clássico, que lembra, em parte, as linhas recriadas por Luís XVI. Em frente, tem um grande parque, com árvores e uma grande vegetação que atinge o ápice na primavera com a floração de espinheiros e jasmins. No centro do parque, tem o “Monumento da Dinastia”, dedicado a Leopoldo I. Na área, tem duas construções em estilo oriental: a Torre Japonesa e o Pavilhão Chinês.

Nos arredores de Bruges: Castelo de Damme

A 7 quilômetros de Bruges, tem esse maravilhoso castelo, Damme, que parece estar suspenso no tempo. Diversos turistas, também graças às ciclofaixas, decidem ir para lá de bicicleta. A praça principal também age como motor do castelo, e está cheia de tesouros de guloseimas, começando pelo município em estilo gótico. E depois, deixe-se conquistar pelos cafés, restaurantes e pelo centro histórico. Entre as outras atrações, também tem o muro da cidade, a igreja com a torre de 45 metros de altura, da qual se pode ter uma vista memorável. Não perca nem mesmo um velho moinho de vento.

Vá para Bruges com a Costa Cruzeiros

 

Aquela que foi definida como a “Veneza do Norte” é uma cidade imperdível, cheia de encanto, história e perspectivas. Um modo para atravessar a alma, redescobrindo quando era um dos portos mais importantes da antiguidade, é navegando seus canais, artérias nas quais pulsa a vida cotidiana e nas quais estão evidentes os seus símbolos, mas com uma perspectiva diferente. Bruges é uma cidade doce, e não apenas porque tem um museu dedicado à história do chocolate, mas porque é acolhedora nas cores, nas linhas e nos atalhos que remetem ao amor e o valorizam. E também um dos centros do diamante mais importantes e oferece uma culinária rica em sabores, talvez regada de renomadas cervejas locais. E então só basta escolhê-la como próximo destino a descobrir e vivê-la por pelo menos algumas horas, talvez organizando uma excursão com a Costa.

Viaje com a Costa Cruzeiros