Contrapondo-se ao pequeno tamanho, o Equador é um país megadiverso em se tratando de história, cultura, biodiversidade, beleza das paisagens, aventura e gastronomia. Até conhecê-lo, você não vai ter ideia da quantidade de experiências que ele proporciona para quem o visita.

O Equador também é reconhecido por suas vias férreas. Elas tiveram a sua importância na história do país e hoje, várias rotas foram transformadas em trens turísticos, a exemplo do Trem Cruzeiro, que proporciona admirar a paisagem do que eles chamam de Avenida dos Vulcões, partindo de Quito até o litoral, chegando a Guayaquil.

Chegando ao litoral, você vai se deparar com Montañita, antiga vila de pescadores, que já há quem chame de a “Ibiza da América do Sul”. Tudo bem que a comparação possa parecer um exagero, mas a beleza das praias, o agito do surfe, a observação de baleias e as baladas que viram a noite têm lhe valido a fama.

Ao mesmo tempo, o Equador possui o Arquipélago de Galápagos, a atração mais disputada (e cara) do país, localizado a 1.000 quilômetros da costa. Sua fauna nativa é tão singular, que inspirou o cientista Charles Darwin a fundamentar, no século XIX, sua teoria da evolução. Iguanas, tartarugas gigantes, aves entre outras mais de 7.200 espécies de animais catalogadas ainda estão lá. Um colírio para os olhos dos turistas e mais um patrimônio (aliás o primeiro da Humanidade) reconhecido pela Unesco, que o Equador ostenta.

Você não pode não se apaixonar também pela Amazônia equatoriana, região de selva tropical, tão rica quanto a brasileira, e que tem na Cidade de Baños, um dos grandes atrativos, cheia de cachoeiras e muita aventura.

Já os amantes da gastronomia não ficarão decepcionados. A cozinha equatoriana, embora não seja tão festejada quanto a peruana, é igualmente rica, e tem no chocolate um grande expoente.

Para completar, os equatorianos são muito simpáticos, hospitaleiros e adoram mostrar o seu país a quem chega. Com eles você poderá exercitar o seu espanhol que é o principal idioma. Nas localidades mais turísticas pode encontrar bastante gente falando inglês.

Prepare-se para conhecer praias badaladas, cidades históricas intocáveis, floresta, montanha, vulcões e muitas outras paisagens. Viajar pelo Equador te proporcionará tudo isso e sem gastar muito.

Arquipélago de Galápagos

O Arquipélago de Galápagos, para quem gosta de animais e natureza, é um dos lugares mais incríveis deste planeta! Galápagos possui uma flora extremamente exuberante e magnífica, com paisagens maravilhosas que não cansam a visão.

Além disso, são muito conhecidas por ter sido alvo de estudos evolucionistas de Darwin, para formular sua revolucionária Teoria da Evolução das Espécies.

A biodiversidade do arquipélago é riquíssima e o local abriga animais que não são encontrados em qualquer outro lugar do mundo.

Assim, o local surpreende turistas do mundo todo, e é considerada uma viagem marcante para aqueles que gostam de contemplar a fauna e flora.

Vem descobrir as Galápagos, também conhecidas como Arquipélago de Colombo, são um conjunto de ilhas vulcânicas localizadas no Oceano Pacífico e situadas a aproximadamente 1000 km da costa do Equador. 

Formado por treze ilhas maiores e sete ilhotas, é assim chamado porque “galápago” é um nome em espanhol que significa sela, em referência ao formato dos cascos das tartarugas gigantes encontradas nas ilhas do arquipélago.

Há trinta anos, o arquipélago de Galápagos foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO (Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Comunicação).

O arquipélago de Galápagos abriga espécies que não são encontradas em nenhum outro lugar da Terra. As correntes marítimas (Humboldt, Cromwell e Norte e Sul equatorianas) levam nutrientes para as ilhas de Galápagos, o que torna essas águas ricas em fitoplâncton, dando condições para que existam habitats diferenciados atraindo grande variedade de organismos vivos.

Estima-se que das cinco mil espécies encontradas em Galápagos, duas mil são endêmicas e entre elas podemos citar os tentilhões de Darwin, as tartarugas gigantes, iguanas terrestres e marinhas, lagartos de lava, pinguim-de-galápagos, entre outros.

Quito

Porta de entrada para o arquipélago de Galápagos, Quito é mais do que apenas a capital do Equador: é o centro do mundo, com latitude de 0° 0 '0''. Pode pisar, ao mesmo tempo, nos hemisférios Norte e Sul indo na  Mitad del Mundo. Isso é um dos pontos mais visitados, com o monumento Equatorial, a linha do equador e a Ciudad Mitad del Mundo, uma réplica de uma antiga cidade colonial equatoriana.

Situada a 2.800 metros acima do nível do mar e rodeada por vulcões andinos, a cidade, cujo centro histórico é um dos mais belos e preservados do continente, reúne bons atrativos para os turistas que estão a caminho das “Ilhas Encantadas” de Galápagos.

Apreciando a arquitetura única, conhecida como “barroco de Quito”, pode perceber que, não à toa, o centro histórico da cidade foi, em 1978, declarado o primeiro Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Influências hispânicas, italianas, flamencas, árabes e indígenas pré-colombianas compõem as ruas estreitas repletas de casarões coloniais, museus e igrejas históricas, como a Compañia de Jesús, construção erguida com pedras vulcânicas e com corredores e altar adornados com 52 kg de ouro.

Quem gosta de artesanato vai adorar o Mercado de Otavalo, cidade ao norte de Quito, que ganhou fama pela feira na Plaza de los Ponchos. Produtos locais, ótimos para levar de souvenir, produzidos pelos artesãos e indígenas da região.

Parque Nacional Cotopaxi

Ḗ uma ampla área protegida do altiplano e páramo andinos a sudeste de Quito. Engloba o surpreendente vulcão Cotopaxi, que emerge imponente sobre os vales, rios e lagoas do parque. Um dos vulcões ativos mais altos do mundo, o Cotopaxi (5.897 metros acima do nível do mar), é um dos principais cartões postais do Equador e um símbolo da sua riqueza natural, cultural e paisagística. Em dias ensolarados é possível enxergar com mais nitidez o contorno do vulcão Cotopaxi e observar melhor o seu cume nevado na capital.

Raposas e lobos vivem nessa área protegida de 33.393 hectares, criada em 1975, embora seja difícil avistá-los. Coelhos, patos, além de gaivotas e vários outros tipos de pássaros andinos são mais fáceis de serem vistos, com exceção do condor, um dos maiores do mundo e considerado criticamente ameaçado de extinção, embora represente um símbolo nacional (estampado na bandeira equatoriana).

Enquanto se caminha pelo parque, é possível sentir o inconfundível aroma de baunilha pelo ar. Conta sobre a forte ligação cultural das populações andinas com algumas plantas e menciona o exemplo da escovinha (escobilla), transformada em vassouras artesanais para a limpeza das casas indígenas.

Na medicina tradicional, ele ressalta a importância da chuquiragua ou chiquinha, conhecida como a flor do andinista, usada para aumentar o calor corporal e ajudar os esportistas a enfrentarem o frio em áreas de expressiva altitude, além de ter efeitos laxantes e diuréticos. Já a valeriana é muito recomendada para chá contra a insônia. Todas estão presentes na flora do Parque Cotopaxi.

Lagoa de Quilotoa

Dos lugares incríveis que pode conhecer no Equador, o Vulcão Quilotoa é sem dúvida nenhuma um dos lugares mais belos! É o lugar que literalmente irá te deixar de boca aberta! Seja pela sua beleza, ou pela falta de ar, quando vai decidir conhecê-lo melhor!

O Vulcão Quilotoa é um vulcão inativo localizado a mais de 3900 metros de altitude. Seu principal destaque é uma enorme lagoa com cerca de 3 km de diâmetro e 250 metros de profundidade formada no interior de sua cratera.

Esta lagoa, homônima ao vulcão, impressiona pela beleza e pela coloração de suas águas. As cores mudam conforme a luminosidade solar e conforme você se move. São centenas de tons azulados e esverdeados que encantam qualquer visitante e fazem com que o Vulcão Quilotoa seja considerado como um dos atrativos mais bonitos do Equador.

Longe é difícil chegar, mas você vai ter que ir até o Vulcão Quilotoa “só” para observar sua beleza e a beleza da Lagoa Quilotoa.

Só isso, de fato, já vale a pena, pois o conjunto realmente é absurdo de bonito!

No local existem vários mirantes e você poderá contemplar a lagoa de alguns ângulos diferentes.

Cuenca

Cuenca é uma das cidades mais bonitas do Equador e há quem diga até que é a cidade mais bela do país! Ḗ a terceira maior cidade do Equador, capital da província de Azuay. É situada na serra, os "highlands" do Equador, 2550 m acima do nível do mar. O seu nome completo é Santa Ana de los Ríos de Cuenca.

Além de sua beleza, Cuenca também chama atenção por sua tranquilidade. A cidade possui uma população de pouco mais de 630 mil habitantes e apesar de ser a terceira maior cidade do Equador, Cuenca carrega um clima tranquilo de cidade do interior.

O seu centro histórico foi declarado Património da Humanidade pela UNESCO em 1999. Para quem adora perambular sem destino, o Centro Histórico de Cuenca é um verdadeiro paraíso! Pode caminhar por todos os lados e o bom é que pra qualquer lado que anda, o passeio será sempre agradável e bonito  a começar do principal ponto de referência: o Parque Calderón. O Parque Calderón é na verdade a principal praça de Cuenca. Está rodeado por edifícios bonitos e importantes e além disso é um lugar ideal para observar o dia a dia dos moradores.

Mas essa cidade está cheia de atrativos. De um lado do Parque, A Catedral de la Inmaculada Concepción, a Catedral Nova, e do outro lado a pequena e charmosa Iglesia del Sagrario, a Catedral Velha. A Catedral Nova funciona como igreja e a Catedral Velha se tornou um Museu Sacro. Ambas não pode não visitar.

Ao lado da Catedral Nova está a charmosa Plaza de las Flores e a Iglesia y Monastério del Carmen de la Asunción. Em frente a esta praça há uma feira onde é possível comprar flores, daí a origem do nome da praça. Do outro lado da rua, junto à lateral da Catedral Nova, há outra feira cheia de barracas, que vendem souvenires e chapéus Panamá. Aliás, a região de Cuenca é uma das principais produtoras desse tipo de chapéu, que pra quem não sabe, é equatoriano e de panamenho mesmo o chapéu só tem o nome.

Localizada no lado leste do Centro Histórico, a pequena praça rodeada por edifícios bonitos recebe o nome da principal atração deste pedaço da cidade, a Igreja San Blás. Outro atrativo interessantíssimo em Cuenca é o Museu do Chapéu de Palha Toquilla. Neste Museu é possível conhecer a história do tradicional chapéu de palha Toquilla, mais conhecido como o Chapéu do Panamá.

Manta

Agora seu cruzeiro tem que parar em Manta na baía homônima da província de Manabí. Cidade portual mas com um total de 13 praias fazem desta cidade costeira uma das favoritas entre quem gosta do mar. Areias brancas e águas claras atraem milhares de locais e estrangeiros e convidam você também a descansar em variadas formas, onde a imaginação voa ao ritmo da brisa.

Quase todas elas estão em Manta ou muito perto e a mais concorrida é a praia Murciélago, com quase 3 km de extensão.

Possui também um museu, sítios arqueológicos de diversas culturas ameríndias, vilas pitorescas e uma singular floresta. Seu Malecón Escénico é o lugar ideal para comprar artesanato e provar algum prato típico. Além disso, possui uma passarela de madeira para que todas as pessoas com deficiência física consigam chegar mais perto do mar.

Passou um dia tambem descobrindo a charmosa atmosfera e arquitetura colonial de Montecristi, fundada no início dos anos 1600. Principais atrações locais: Playa Santa Marianita, Malecon Escenico, Museo del Banco Central, Panama Hat Girl, Playa el Murcielago.

Outra boa opção para passear é a praia de San Lorenzo. Situada a 28 km do centro de Manta, é a favorita dos que gostam de esportes náuticos. Percorra a trilha até o farol para uma bela vista, cenário perfeito para fotos que deixarão seu Instagram ainda mais lindo.

Parque de Machalilla

parque de É uma área de reserva ecológica e arqueológica de grande importância. O Parque é um verdadeiro museu natural da história pré-colombiana do Equador e da América do Sul. Está localizado em Puerto López e foi criado em 26 de julho de 1979.

O Parque Nacional Machalilla está no litoral central do Equador, na cidade que possui o mesmo nome, o qual provém da cultura “Machalilla”, uma das culturas pré-hispânicas mais importantes do Equador. Ele possui 41.754 hectares de área terrestre e 14.430 de área marinha, mas nem todo esse território pode ser visitado.

Possui praias seguras e tranquilas, que se destacam entre as falésias rochosas nas suas margens. Estas são as ilhas de Salango e La Plata - várias ilhas menores e ilhotas pitorescas e uma área marinha de duas milhas náuticas.

Os brasileiros que o visitaram, chamam ele de o Fernando de Noronha do Equador pela muitas semelhanças qual duas grandes pedras se destacam em meio a um oceano incrivelmente turquesa. Pode se deparar com um cenário semelhante, tão lindo quanto ao brasileiro. Uma pedra solitária completa e dá mais força a um cenário completamente azul.

Bem próximo à Linha do Equador, tem o privilégio de ter um mar quentinho. É sério, não dá vontade de sair da água! A areia não é fininha, como em grande parte do Equador e pedrinhas pequenas formam um solo em que afunda.

Algumas praias só são acessadas por trilhas, já que ambos lugares são áreas de preservação ambiental e, por isso, não contam com tantas estradas entre a mata ou bosques secos, o principal bioma do Parque Nacional Machalilla. As praias no geral são pequenas, com algumas exceções, normalmente divididas com rochas que parecem querer invadir o mar e acabam bloqueando a passagem entre uma praia e outra.

Assim como todo o Equador, irá ser surpreendido da entrada à saída e irá mostrar, mais uma vez, que quando menos estás esperando, a natureza vai te dar um banho de beleza, tranquilidade e força.

Termas de Papallacta

Às margens do caudaloso rio Papallacta e na porta de entrada para a Amazônia equatoriana, as Termas de Papallacta são um destino ótimo para quem quer relaxar em piscinas de águas termais e aproveitar uma região de natureza ainda intocada no Equador.

Essa área, localizada a 60 km a leste de Quito, já foi muito utilizada como centro de produção de batata, mas hoje o turismo termal é um de seus grandes atrativos, afinal o parque ficou famoso graças às propriedades medicinais de suas fontes provenientes do vulcão ativo Antisana.

Lá você também vai encontrar outras atividades de relaxamento como saunas a vapor, massagens, aromaterapia e outros tratamentos oferecidos pelo SPA das termas. O conjunto de fontes fica no centro de uma cratera de um vulcão extinto, mas que ainda conserva quantidade de calor suficiente para manter aquecidas as fontes de água em seu entorno. O resultado disso é um agradável balneário que é garantia de diversão para toda a família.

Uma vantagem de ficar mais tempo nas Termas de Papallacta é poder mesclar os tratamentos termais com passeios de ecoturismo como trilhas, caminhadas, cavalgadas e até mesmo observação de pássaros, um programa muito apreciado para quem visitam essa região do Equador, conhecida pela sua biodiversidade.

Em Papallacta, empoleirado em um alto vale andino na rota de entrada para a selva amazônica equatoriana, você é livre para decidir se você prefere relaxar nos banhos termais ou entrar em tratamentos de spa pampering.

No seu caminho para Papallacta terá a chance de parar em pontos de vista incríveis na Reserva Antisana, antes de entrar nas termas. Depois de relaxar e aproveitar as mágicas fontes termais de Papallacta, retornará no cruzeiro com um novo corpo rejuvenescido!

Que comer em Equador

No Equador a culinária típica possui muita variedade, devido às diferentes regiões que o país possui: o litoral, a serra, o oriente e a região insular. Aqui, os pratos são cheios de hereditariedade, com muito milho, batata, abacate e diferentes proteínas animais.

O Cuy é o famoso porquinho da índia assado. Se em muitos lugares no mundo o porquinho é um bicho de estimação, lá ele é criado em granjas especialmente para alimentação humana. O roedor é um importante elemento da alimentação andina. É muito comum ver o cuy em barraquinhas perto dos pontos turísticos mais famosos. Ele é servido no formato exato do roedor, com as patinhas e tudo.

No Equador, as opções de empanadas são diversas: de morocho, de verde, de viento e muito mais. Todos estes são os famosos pastéis que todo mundo conhece, mas com massas variadas. A empanada de verde, por exemplo, é feita a partir de banana da terra e com recheio de queijo. Diferente das chilenas e argentinas que colocam todo o foco no recheio, no Equador, as massas diferentes são a estrela das empanadas.

No clima ameno do Equador, a sopa conhecida como locro de papas cai muitíssimo bem. A receita mistura dois dos ingredientes encontrados com mais fartura no país: milho e batata. Finalizada com abacate e queijo, a sopa tem aquele gostinho de comida de vó e é perfeita para os dias mais frios, simples e deliciosa.

Uma sopa que é uma refeição inteira e que está na lista de comidas típicas imperdíveis no Equador é o encebollado de pescado. Dessa vez, a mistura é peixe, mandioca e cebola crua. Definitivamente, uma combinação mais diferente do que a locro de papas, para quem deseja explorar sabores menos óbvios. O ensopado é mais popular nas áreas costeiras do país.

A canja de galinha do Equador. A diferença é o uso da galinha crioula, a mais comum no país. O caldo é engrossado com mandioca e temperado com cominho. Geralmente servida com ovos, abacate e ervilhas, é uma refeição muito nutritiva e com sabores familiarizados na América Latina.

Assim como os caldos, as frituras também estão muito presentes na culinária equatoriana, principalmente quando o assunto é preparo de frutos do mar. É muito comum encontrar peixes inteiros fritos, e entre eles, a corvina é o mais popular. No mercado público de Quito, corvina frita é um dos pratos que mais saem. O peixe acompanha molho vermelho de camarões, batatas e salada.

Assim como o porquinho da índia assado, as barraquinhas de comida espalhadas pela cidade também oferecem o yahuarlocro. Trata-se de uma mistura de miúdos, geralmente descartados pela parcela mais privilegiada da população. O yahuarlocro foi criado exatamente em épocas de vacas magras, com o intuito de otimizar a alimentação dos mais pobres. Hoje. Yahuarlocro.

A Firitada è um dos pratos mais populares do Equador. É feito com carne de porco cortada em pedaços, frita na sua própria gordura e temperada com diversos condimentos. A carne pode ser pesada e gordurosa para alguns paladares, definitivamente não é algo para se comer todo dia, mas é muito gostosa.

Mais um assado típico para a lista; dessa vez, de porco. É uma opção bem menos pesada e gordurosa que a fritada. Normalmente acompanha bananas, abacate, salada e molhos. O hornado é um ótimo prato para quem quer aproveitar a carne de porco de forma um pouco mais leve.

Ao andar pelas ruas de Quito, você verá muitos equatorianos vendendo um doce branco ou rosado que é levado na cabeça e geralmente sem proteção de plásticos. A sobremesa nada higiênica se chama espumilla e é um meio termo entre um sorvete e um merengue. Para quem tem certo nojinho da versão raiz da espumilla, também pode encontrar o doce em restaurantes, geralmente acompanhando frutas.

Descubra a América do sul no Cruzeiro Costa

Você já pensou na ideia de viajar pela América do Sul nas próximas férias? Ainda não? Pois, pense que você pode fazer tudo isso em um cruzeiro. A verdade é que existe um monte de coisas para ver e fazer nesses países em qualquer época do ano. Com o cruzeiro Costa América do Sul acha um mundo de possibilidades incríveis de viagens. Ele te oferece ótimos serviços a bordo e passeios, que vão desde as mais bonitas praias e cidades do continente até avistar o céu estrelado no meio do oceano. Está convencido de descobrir as maravilhas de viajar pela América do Sul? Então faça sua reserva no cruzeiro Costa agora!