Riga, a capital da Letônia não é aquele tipo de cidade que figura nos roteiros de viagens da maioria das pessoas, ainda mais dos brasileiros. E se você nunca ouviu falar dessa cidade, tudo bem, ela não faz parte dos grandes roteiros turísticos. A Letônia passa longe da lista dos países mais visitados da Europa e aí que vem a magia da cidade.

Durante longos anos o país fez parte da União Soviética (1941-1991) e as influências russas estão por toda parte: nos prédios, ruas e no povo.

Riga é pequena, preservada e tranquila. A cidade nasceu na margem do Rio Daugava, onde hoje fica o que é chamado de Old Town, a cidade antiga. Essa área, com características medievais, bem preservadas e cheias de ruas estreitas e vazias são um presente para quem está cansado de lugares abarrotados de turistas.

Listamos aqui uma seleção especial apurada sobre o que fazer nessa cidade apaixonante e enigmática você pode ver todas essas atrações: 

Catedral de Riga - Catedral de Riga

A Catedral de Riga é considerada a maior igreja medieval nos estados bálticos.

A Catedral de Riga também possui um dos maiores órgãos da Europa (6.718 tubos). Foi uma maravilha em sua época que Franz Liszt compôs uma peça musical em sua homenagem. A descida da Praça da Catedral (Doma laukums) para a base da igreja mostra como o nível da cidade aumentou nos oito séculos desde que suas fundações foram lançadas no local de uma vila de pescadores da Livônia em 1211. O preço do ingresso também inclui o acesso ao seu claustro românico.

Town Hall Square - Praça da Prefeitura

Originalmente era a Praça do Mercado, a Praça da prefeitura foi o centro econômico e administrativo de Riga até o século XIX. Festivais da cidade e julgamentos criminais aconteceram na Praça da Câmara Municipal. Mas apenas nobres foram sentenciados aqui como condenações de pessoas comuns realizadas longe da cidade, na rua Stabu (pólo). No meio da Praça da Prefeitura foi cavado um fosso nos dias das execuções, e a colina foi coberta por um pano preto no qual o carrasco da cidade cortou cabeças. Ao mesmo tempo, não havia um carrasco permanente em Riga, e então o privilégio de desempenhar essas funções pertencia à guilda dos tecelões.

Art Nouveau architecture - Arte Nouveau arquitetura.

Em meados do século XIX, a cidade começou a se expandir para além de seu núcleo medieval, que estava cercada por muralhas. As muralhas foram derrubadas em 1856 e substituídas por um anel de avenidas e jardins que circundam a cidade antiga de Riga. A nova parte da cidade foi desenvolvida ao longo de um padrão de grade e segue normas de construção estritas (por exemplo, que nenhuma casa podia ter mais do que seis andares ou 21,3 metros criando, assim, um elevado grau urbanismo. Entre os anos de 1910 e 1913, de 300 a 500 novos edifícios foram construídos por ano em Riga, a maioria deles em estilo Art Nouveau e fora da cidade velha.

O estilo representa cerca de um terço de todos os edifícios no centro de Riga, tornando a capital da Letônia a cidade com a maior concentração de arquitetura Art Nouveau em qualquer lugar do mundo, para os amantes de arquitetura nouveau um delirio.

House of Blackheads - Casa dos Cabecas Negras

Um dos tesouros arquitetônicos de Riga, a House of Blackheads foi erguida em 1344, mas foi embelezada e ampliada nos séculos XVI, XVII e XIX. Foi destruído em 1941 e as suas ruínas foram completamente demolidas pelos soviéticos em 1948, mas finalmente ressuscitou das cinzas no final dos anos 1990, de acordo com o ditado medieval acima da sua entrada que afirma 'se eu cair, reconstrua-me'. Um edifício gótico impressionante com uma fachada renascentista holandesa, foi usado para abrigar membros solteiros da guilda de mercadores que também eram foliões notórios de sua época. Há até rumores de que suas festas eram frequentemente frequentadas pela realeza europeia disfarçada.

The Three Brothers - Os Tres Irmãos

Three Brothers são os edifícios residenciais de pedra mais antigos da cidade e representam diferentes etapas do desenvolvimento arquitetônico de Riga, do medieval ao barroco. O mais antigo dos três é o N ° 17 e data do século XV. As outras duas foram construídas nos séculos XVII e XVIII, respectivamente. Infelizmente, não se sabe muito sobre a história dessas casas, incluindo quem as possuía. O Museu de Arquitetura da Letônia está localizado no edifício N ° 19 (fechado temporariamente).

Freedom Monument - Museu da Liberdade

'Milda', como é carinhosamente conhecida, foi inaugurada em 1935 e é um santuário nacional para os Lituanos. Desenhado por Kārlis Zāle, os frisos ao redor da base da escultura representam lituanos cantando, trabalhando e lutando por sua liberdade, enquanto as três estrelas nas mãos da donzela representam as três regiões históricas do país: Kurzeme, Vidzeme e Latgale. Os moradores estão sempre colocando flores na base do monumento, um ato pelo qual as pessoas foram deportadas para a Sibéria na época soviética. Quando o tempo está favorável, a guarda de honra muda de hora em hora, das 09:00 às 18:00. Eles também 'esticam as pernas' a cada meia hora.

Riga Central Market - Mercado Central de Riga

Quando a construção foi concluída em 1930, o Mercado Central de Riga era um dos maiores e mais modernos mercados do continente europeu. Quase 90 anos depois, quatro dos cinco pavilhões, que foram usados ​​como hangares de zepelim durante a Primeira Guerra Mundial, ainda cumprem sua função original como mercados de carne, peixe, produtos agrícolas e laticínios. A atmosfera movimentada também não mudou muito, embora a maioria dos vendedores ambulantes esteja mais relutante em pechinchar do que no passado. Os mercados extravasam os limites dos hangares e operam ao longo do dia, alguns por mais tempo do que outros. Cada pavilhão possui um horário de funcionamento ligeiramente diferente, portanto, em caso de dúvida previamente no site oficial os horários.

St. Peters Church - Igreja São Pedro

Uma igreja linda que começou a ser construída em 1209. Ela chegou a ser o prédio de madeira mais alto da Europa. Também foi seriamente danificada durante a Segunda Guerra Mundial e reconstruída pelos soviéticos nos anos 70.

Durante essa reforma eles instalaram um elevador que vai até o topo da torre e de lá a gente tem a mais bem vista de Riga.Para subir custa 3 euros, e vale muito a pena. A vista é maravilhosa e você consegue ver toda a cidade de cima, as ruazinhas estreitas, os telhados coloridos. É tudo muito bacana. Não deixe também andar pela igreja, que é muito bonita.

Jurmala

Jurmala, a pérola da Lituânia, é a maior cidade turística do Báltico. Nenhum outro lugar tem praias com dezenas de quilômetros de areia tão branca e fina. Em nenhum outro lugar os pinheiros nas dunas murmuram tão tranqüilamente. E o ar está cheio de ozônio e frescor do mar. Logo atrás das dunas estão as casas de madeira tão características de Jurmala, com suas janelas, varandas e estruturas de telhado finamente divididas. Ao lado deles estão edifícios contemporâneos, combinando admiravelmente com a paisagem.

Jurmala é uma cidade na crista de uma onda. Uma onda de conquistas, de esperança, de amor e sucesso. As ondas do Golfo de Riga, de crista branca, são calmas e convidativas apenas no verão. Nas tempestades de outono, eles se tornam agressivos e impõem seu próprio ritmo. 

A cidade tem muitos hotéis e pousadas, atendendo aos mais diversos gostos. Existem piscinas com água do mar e água mineral. Quadras de tênis e clubes náuticos. Jurmala oferece diversas atividades culturais, recreativas e esportivas.

O que comer em Riga

Os Lituanos têm uma conexão muito forte com e gastronomia, mas uma relação muito especial com a natureza - colhemos, caçamos, fumamos, curamos, picamos e fermentamos tudo o que podemos pôr as mãos. Com quatro estações distintas, é a sazonalidade que dita o que está em nossos pratos. Assim que uma espessa camada de neve cobre o solo e as temperaturas caem para -20 ° C, invadimos nossas despensas e cavamos em potes de vegetais em conserva, chutneys e geléias. A comida Lituânia tem a ver com comida caseira reconfortante, relaxante e carinhosa, com cada mordida que lembra um abraço caloroso.

Dois principais ingredientes e pratos que você tem que experimentar:  

Batatas - Durante o inverno, as batatas são servidas fritas na frigideira, transformadas em purê cremoso ou raladas em rostis.

Porco - Kotletes de porco - um mix entre um hambúrguer e uma almôndega. Cada cozinheiro na Letônia tem sua própria receita de mistura secreta. Servido em uma porção de creme de leite e pão branco embebido em leite para manter o hambúrguer macio e suculento.

Descubra o Norte da Europa com a Costa Cruzeiros.

O norte da Europa é uma parte do mundo que merece ser descoberta com muita atenção e conforto, por isso elaboramas dicas para te ajudar a planejar sua viagem. Fazer um cruzeiro pelo Norte da Europa é uma das opções mais recomendadas, já que você pode desfrutar de diversos pontos turísticos e ainda aproveitar a comodidade dos navios luxuosos que navegam nessa área do globo.