Pode ser difícil decidir o que fazer e para onde ir na Islândia. São tantas atrações extraordinárias e paisagens diferentes que colocá-los todos durante umas ferias pode parecer uma tarefa impossível.

Existem lugares incríveis e imperdíveis. 

Lagoa Azul é provavelmente a atração mais conhecida do país. Uma Spa termal geotérmica, com águas de um azul opaco, que não se encontra em nenhum outro lugar do mundo. A lagoa é rica em minerais e povoada por bactérias boas. 

Apelidada de capital europeia da observação de baleias, as aguas da Islândia tem mais de 20 espécies de baleias e golfinhos. Os passeios de barco começam de cidades como Reykjavík e Akureyri.

A Islândia é famosa por seus lagos. São maravilhosos tanto para sua formação quanto para os seres vivos que os habitam. Em Akureyri, indo para o leste, existe um paraíso geológico e geotérmico: a área do Lago Mývatn. Hoje é o mais conhecido na área.

 O Círculo Dourado é uma das rotas turísticas mais populares da Islândia. Leva apenas 5 horas para concluir e admirar as vistas mais espetaculares do sudoeste da Islândia: Parque Nacional Thingvellir, área geotérmica de Geysir e cachoeira Gullfoss.

Mas a Islândia não é apenas isso. Venha descobrir conosco e se encante com o espetáculo natural desta nação. 

Aqui está uma pequena lista de tudo que você não pode perder nas suas férias

História da Ilha

Povoada originalmente pelos vikings, e depois dominada pela Noruega a partir da Dinamarca, a Islândia tornou-se uma república em 1944.

Embora não haja evidências, parece que os primeiros residentes da Islândia foram monges irlandeses.

A Islândia é um país absolutamente único na Europa por muitos motivos: é um país bastante grande (cerca de cem mil quilômetros quadrados), mas habitado por apenas 275.000 pessoas, com uma densidade que não tem similar no resto do continente.

No ano de 850, alguns colonos Viking chegaram da Noruega e da Suécia. A ilha será chamada de Land of Snow (terra da neve), antes de ser renomeada para Land of Ice ( terra do gelo) por isso o nome é  Islândia.

As fazendas se desenvolveram em todo o país e, em 930, foi fundado o parlamento mais antigo do mundo, que ainda está em atividade. A Islândia se torna cristã sob pressão de um nórdico, mas seus rituais pagãos resistem. Os séculos 12 e 13 são caracterizados pela idade de ouro da literatura islandesa, em particular a escrita das sagas em nórdico antigo.

Geografia

Do ponto de vista paisagístico, é uma terra selvagem e bizarra, uma enorme extensão de lava coberta de musgo e líquen, geleiras, riachos em quantidades enormes e fontes termais quase por toda parte.

A paisagem é muito variada: vulcões, fontes termais, estruturas rochosas com formas particulares, cachoeiras, desertos, fiordes, extensões de musgo, lagos e muito poucos bosques. 

Uma coisa que chama a atenção na Islândia é a quase total ausência de árvores. Islândia, a terra dos gêiseres por excelência, de origem vulcânica e geologicamente um país muito jovem e ainda em processo de formação. Por isso a atividade vulcânica e geotérmica na ilha é particularmente intensa. 

A Islândia é realmente uma pequena ilha, mas há muitas coisas para ver. Podemos dividir a ilha em 7 áreas geográficas: Reykjavik é a capital, uma cidade pequena mas animada, costa sul de Reykjavik a Jökulsárlón, no leste. Uma das áreas mais visitadas e também de fácil acesso, o Oriente caraterizada por uma paisagem colorida pelas inúmeras vilas de pescadores, o norte é uma sucessão de fiordes, fazendas e pequenas ilhas, vilas de pescadores, os fiordes do oeste é a região mais remota e isolada, o oeste da península Snaefellsness é uma espécie de Islândia em miniatura, reúne vulcões, geleiras, cachoeiras, fiordes e montanhas, e as Terras Altas são a área do interior caracterizada por montanhas e geleiras.

Lagoa azul

Na terra dos vulcões e neve, as fontes termais são uma das melhores formas de se aquecer, e a Lagoa Azul é a rainha de todas elas.

A Lagoa Azul é uma das áreas geotérmicas mais famosas do mundo e a mais visitada da Islândia; está localizado perto de Grindavík, cerca de 39 km ao sul da capital Reykjavík e muito perto do aeroporto intercontinental de Keflavik.

É uma lagoa termal com uma piscina geotérmica com águas quentes de 39 ° C e rica em enxofre e silício e com uma cor leitosa característica devido à presença de uma alga curativa para os pele, as cianobactérias. A Lagoa Azul foi formada há cerca de 800 anos depois de uma importante erupção vulcânica e é precisamente no interior desta rocha vulcânica que este lago artificial de 6 milhões de litros de água quente foi criado em 1976.

Também contribui para tornar a atmosfera certamente especial a praia dourada de Nauthólsvík, construída com toneladas de areia criada artificialmente. E se chover, você pode mergulhar nas águas de Árbæjarlaug, em Fylkisvegur, uma das mais belas piscinas cobertas da ilha.

Gêiseres

O fenômeno do gêiser é um dos mais fascinantes do planeta, além de um dos mais raros. Na verdade, eles só podem ser encontrados em áreas geográficas restritas, com manifestações vulcânicas de intensidade muito alta.

A terra natal dos gêiseres é a Islândia, é aqui que você pode testemunhar essas enormes erupções de água quente.Há cerca de trinta deles e eles estão principalmente concentrados na área sudoeste do país. 

A palavra "géiser" na verdade vem daqui, de Geysir, o mais importante da ilha, que significa "erupção intermitente". Está localizada a cerca de 150 km ao norte da capital, no vale Haukadalur, e é a mais antiga do mundo. Ainda ativo hoje, atingiu alturas impressionantes como 170 metros em 1845 ou 122 metros em 2000, enquanto hoje seus jatos são mais curtos e chegam a 40 metros. Muito mais ativo é o gêiser Strokkur, perto de Geysir. Este gêiser entra em erupção regularmente a cada 4-8 minutos com borrifos que chegam a 20 metros. 

Skogafoss

Imersa na paisagem verde do sul da Islândia, a Cachoeira Skogafoss oferece seu espetáculo imponente, o último de uma série de 20 cachoeiras localizadas no rio Skógaá.

Esta cachoeira proveniente do rio Skógaá, com 25 metros de largura, mergulha com um salto de 60 metros e está localizado a uma curta distância da vila de Skógar, em um maravilhoso cenário natural, entre vegetação esmeralda, cachoeiras e riachos. Segundo a mitologia, o primeiro Viking a se instalar na área, Þrasi Þórólfsson, escondeu um tesouro de moedas de ouro na caverna atrás da cachoeira Skógafoss e quando o sol bate na água com seus raios, ainda há quem diz que dá pra ver o reflexo dourado das moedas.

A este da cachoeira começa a famosa trilha Laugavegur, considerada a rota de trekking de 700 degraus mais espetacular do mundo: uma oportunidade única de mergulhar na natureza selvagem e intocada do sul da Islândia. 

Lago Mývatn

Lago Myvatn é um lugar onde se pode perceber claramente que a Terra está viva: o solo vibrante e o rugido da água borbulhante em Bjarnaflag. A cerca de uma hora de carro da "capital do norte", existe um paraíso geológico e geotérmico: a área do Lago Mývatn

A geologia da área de Mývatn é talvez ainda mais espetacular. Ao longo das margens encontram-se crateras perfeitamente formados e é possível caminhar sobre elas e à sua volta, descobrindo os segredos vulcanismo na Islândia.

O Lago Mývatn, também conhecido como o lago dos mosquitos, está localizado no norte da Islândia e foi formado há 2.300 anos durante uma grande erupção vulcânica. O Lago Mývatn e seus arredores são excepcionalmente ricos em fauna. 

O lago é muito grande, com pequenos ilhéus verdes. No verão é um local ideal para observar as dezenas de espécies de aves que aqui vêm para nidificar. Na verdade, as águas quentes do lago são ricas em substâncias que nutrem insetos, que por sua vez atraem pássaros.

Observando a baleia

A Islândia é um dos lugares do mundo onde a observação de baleias é fácil, porque as baleias amam a Islândia, pois aqui elas podem desfrutar das águas frias e das abundantes reservas de alimentos.

Se quiser ver as baleias nadando e se movendo em seu ambiente natural, o mar, vá para Husavik. Este destino famoso por avistar esses cetáceos, fica a apenas uma hora de carro de Akureyri, a capital do norte da Islândia.

A melhor época para fazer uma excursão é de maio à setembro; nestes meses você pode ver as baleias de perto graças aos passeios de barco organizados pelos operadores locais, muitas vezes a bordo de catamarãs ou barcos de pesca. Na verdade, muitas espécies diferentes de baleias passam pela baía Skjálfandi, como baleias minke, baleias jubarte, cachalotes e as raras baleias azuis e golfinhos.

Hveravellir

Não menos importante é a área interior da ilha, que também é a mais selvagem de todas. 

A parada mais famosa nesta parte da Islândia é certamente o sítio geotérmico Hveravellir, a meio caminho entre as geleiras Langiökull e Hofsjökull. São cerca de vinte piscinas naturais, de diferentes formas e tamanhos, cada uma com seu charme único. A localidade é uma área protegida e pode ser alcançado no verão pela pista de Kjalvegur.

Nas suas proximidades, os abrigos foram construídos a partir de 1922, posteriormente ampliados e modernizados até 1994. Presente nesta área está o vulcão Hveravellir que, no entanto, é coberto por uma espessa camada de gelo.

As luzes do norte

A Islândia é um lugar perfeitos para observar a aurora boreal. As luzes do norte estão ativas o ano todo, mas só podem ser vistas no escuro e quando o céu está sem nuvens.  As baixas temperaturas e a lua pequena podem favorecer o avistamento. As auroras podem ser vistas em qualquer parte do país, entre o pôr-do-sol e o nascer do sol;

Ver a aurora boreal pode ser uma das vistas mais bonitas da sua vida.

Trekking nas montanhas islandesas é outra maneira perfeita de ver a aurora boreal. A ausência de iluminação pública e a tranquilidade do local tornam a experiência ainda mais especial.

Um dos locais mais evocativos para se observar a aurora é tambem a praia, por exemplo na costa sul perto de Vík, com as ondas batendo nas rochas e fornecendo a trilha sonora para o show de luzes dançantes.

Certamente o lugar mais famoso para admirar a aurora boreal é a lagoa Jökulsárlón, na costa sudeste. 

Visite a cidade de Reykjavik

Uma maneira de descobrir a cidade o máximo possível é visitá-la estritamente a pé ao longo da colorida rua principal de Laugavegur, com algumas das casas mais antigas de Reykjavík, repletas de bares, cafés, restaurantes, livrarias.

Na parte antiga da capital estão encerrados os principais edifícios de um certo interesse histórico e cultural, incluindo o Parlamento e o Museu Nacional que reconstrói a história da Islândia através de uma rica coleção de objetos que vão desde a era Viking à atual cultura Contemporânea. Em seguida, visite a antiga catedral e a igreja luterana de Hallgrímskirkja, o edifício mais atraente da Islândia, que a 75 metros de altura pode ser visto a mais de 20 quilômetros de distância.

O porto de Reykjavík hospeda uma feira nos fins de semana, onde você pode comprar uma lolapeysa, o suéter islandês típico ou chapéus e luvas todos estritamente de lã e feitos à mão. No antigo porto vale a pena visitar o Museu Marítimo Vikin que conta a importância da pesca na história dos islandeses através de filmes, fotografias e objetos diversos. Reykjavík é considerada uma das cidades europeias com a vida noturna mais animada. Na verdade, suas ruas estão sempre cheias de gente e os bares ficam abertos até tarde

Descubra o Norte da Europa com Costa Cruzeiro

O norte da Europa está entre as áreas favoritas da grande maioria dos viajantes que escolhe o Cruzeiro. 

A meio caminho entre a Europa e o continente americano, a Islândia é uma ilha que oferece paisagens e fenômenos naturais sugestivos. Faça um cruzeiro pela Islândia e você poderá visitar as encantadoras cidades de Reykjavik e Akureyri e admirar as selvagens e peculiares maravilhas naturais do país.

Sob a superfície fria da Islândia existe um coração quente que ainda bate e se mostra nos gêiseres muito altos. Portanto, geleiras espetaculares e cachoeiras memoráveis ​​o deixarão sem palavras. Há energia por toda parte na Islândia, que molda montanhas, fiordes e espaços desérticos sem fim, brilha com o sol da meia-noite durante o verão e com as luzes do norte no inverno.

Mas além da capital da Islândia, muitas outras maravilhas esperam por você: basta partir escolhendo um dos destinos do Norte da Europa com Costa Cruzeiro.