O centro histórico de Havana é o verdadeiro coração da cidade, o lugar perfeito para começar sua viagem a Cuba. “Habana Vieja” foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1982 e é a representação perfeita das duas faces da ilha.

No bairro centro Havana está o Museu da Revolução, útil para aprofundar a história de Cuba.

Não muito longe do Museo de la Revoluciòn está o símbolo de Havana com sua cúpula de mais de 60 metros de altura: o Capitolio Nacional. Construído na década de 1920 no modelo do Capitólio em Washington, agora abriga a Academia de Ciências e a Biblioteca Nacional de Ciência e Tecnologia.

Entre os locais a visitar em Havana, não se pode deixar de mencionar o Malecón. O belo passeio marítimo percorre 8 km entre Habana Vieja e Vedado e é apreciado pelos cubanos, que o visitam a qualquer hora do dia.

Aqui o turista pode ter um primeiro contato com a cultura e população cubana, para depois descobrir o resto da ilha. A capital está cheia de coisas para ver e experiências para viver. Entre casas coloridas, edifícios históricos e outros mais modernos, férias únicas são o objetivo principal do turista.

Havana, um pouco como Cuba, não deve ser compreendida, mas vivida e acolhida de braços abertos. Deixe-se levar pela energia positiva e sua vitalidade.

Praça da Revolução

A “Plaza de la Revolución” é uma das maiores praças do mundo e é dominada por alguns edifícios institucionais e monumentos históricos. A história da praça está ligada aos feitos do revolucionário e ex-presidente cubano Fidel Castro.

A praça foi construída sobre uma colina, no puro estilo da praça Etoile de Paris.

Numerosas conferências tiveram lugar na sua gigantesca praça e testemunharam vários atos de solidariedade. Hoje, é cercada por edifícios cinzentos e é a sede do governo cubano, usada como um local para celebrar grandes manifestações políticas.

Milhões de cubanos vêm a esta praça para comemorar o Dia do Trabalho.

Havana velha

Havana Velha é o coração pulsante de Havana, o bairro mais antigo e autêntico da mítica capital de Cuba.

La Habana Vieja (Havana Velha), declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1982, é o centro histórico da cidade de Havana.

Havana desenvolveu-se em torno de quatro praças principais: 

  • a Plaza de Armas, que era o centro militar;
  • a Plaza de la Catedral, o principal centro religioso da cidade; 
  • a Plaza Vieja (Praça Velha), que se supõe ter sido o principal eixo comercial devido à presença de um importante mercado; 
  • a Plaza de San Francisco de Asís, o principal ponto de exportação e importação de mercadorias para a presença do porto onde os navios espanhóis atracaram.

Havana Velha é um bairro popular, muito animado.

O que visitar neste lugar? pergunta mais frequente com inúmeras respostas. Vamos ver algumas atrações: O Castillo del Morro, Plaza de la Catedral, Plaza de Armas, Plaza Vieja, a Praça de San Francesco d'Assisi, La Bodeguita del Medio, A Fortaleza de San Salvador de la Punta ... e muito mais.

Fusterlandia

A arte do artista cubano José Fuster é "ingênua" no sentido de que usa formas infantis, ásperas e cores vivas em sua composição inexperiente. Seu trabalho foi comparado ao de Picasso.

O artista José Fuster transformou o bairro de sua cidade natal em uma obra-prima de azulejos intrincados e cores caleidoscópicas - uma das maravilhas da arte de rua.

Fusterlandia se estende muito além da residência de Fuster. Mais da metade do bairro recebeu tratamento semelhante, de placas de rua a pontos de ônibus para o hospital local. Vagar por suas ruas tranquilas é uma experiência surreal e psicodélica.

A arte de Josè Fuster é inspirada em Gaudi e Picasso, na verdade o lugar lembra um pouco o Parque Guell de Barcelona, ​​enquanto muitas obras apresentam os olhos e as formas clássicas pintadas por Picasso.

Museo da Revolução

Este monumental edifício, localizado no centro de Havana, abriga um dos museus mais interessantes de Cuba, imperdível, principalmente para quem tem curiosidade pela história cubana.

Na entrada do museu, encontra-se uma parte da antiga muralha da cidade, bem como um tanque SAU-100 que foi utilizado por Castro na invasão da Baía dos Porcos em 1961.

Está a poucos passos do Paseo del Prado e do Parque Central, na parte histórica de Havana.

As salas do edifício abrigam documentos, fotos e objetos que proporcionam uma visão completa da luta cubana pela independência desde a época colonial até a revolução.

A estrutura é impressionante e elegante, e o Salão dos Espelhos (Salón de los Espejos), a sala mais famosa do museu, foi construído usando o mobiliário luxuoso do Palácio de Versalhes como exemplo.

Malecón

É aqui que encontramos o Malecón: a marginal que se estende por 8 km e que todos gostariam de visitar. Construída em 1901, por vontade da administração americana, hoje se tornou uma verdadeira referência para todos os amantes do mar.

É um dos pontos de encontro preferidos de amantes, poetas, pesquisadores, filósofos e pescadores. É um ponto de inspiração.

O Malecón continua a ser um destino preferido dos residentes da cidade e dos turistas que o visitam, podendo encontrar inúmeros monumentos como o do General Máximo Gomez, o General Antonio Maceo, o General Calixto García e o monumento dedicado às vítimas da USS Maine.

Durante as noites de verão, El Malecón adquire um ambiente extraordinário, especialmente graças ao carnaval, onde se misturam corridas e tradições, com desfiles de carruagens e inúmeros figurantes incansáveis.

Praça San Francisco

No coração da Havana Velha, o turista reconhecerá a Plaza de San Francisco de Assis por uma fonte de mármore branco. A praça, que oferece uma bela vista do porto de Havana, leva o nome do magnífico convento barroco que domina sua parte sul.

A peculiaridade desta praça são as cores vivas dos edifícios coloniais que se contrastam com as paredes cinzentas do convento do século XVI. 

Dentro da basílica de San Francesco de Assis existe um pequeno museu com uma série de achados históricos e eclesiásticos. Subindo a torre você pode admirar uma vista magnífica da praça, do porto e de toda a costa de Havana.

A Plaza de San Francisco de Assis está localizada em frente ao porto de Havana, no centro histórico.

Hoje a praça ainda é cheia de quiosques, lojas de todos os tipos e cafés e os shows de artistas de rua acentuam o clima animado.

Cemitério Colón

Conhecido como "El Cementerio de Cristóbal Colón", este lugar é um importante ponto turístico para conhecer a história de Cristóvão Colombo, que ele mesmo definiu como "a terra mais bela que os olhos humanos já viram".

E Cuba retribuiu a gentileza nomeando o cemitério mais importante de Cuba, o de Havana, em sua homenagem.

Com seus 56 hectares, é o maior cemitério da América e lembra um pouco o espelho dos cubanos.

A sensação de morte é substituída por imagens da vida, as vozes das crianças e de suas mães.

Uma cidade dentro da cidade, com largas avenidas que podem ser percorridas de carro.

Estátua de jesus cristo

O Cristo de Havana, uma longa viagem que começou na Itália. É assim que este monumento foi intitulado.

Feita pela escultora cubana Jilma Madera, a estátua tem 20 metros de altura. 

É uma estátua de mármore branco, criada em 1958.

Ele está localizado na colina "La Cabaña", na aldeia de Casa Blanca, no município de Regla, a 51 metros acima do nível do mar; esta posição particular permite que a estátua seja observada de vários pontos da cidade.

Ao lado desta estátua está a casa-museu Che Guevara, visitada diariamente por cubanos e turistas estrangeiros.

Uma curiosidade é que a escultura majestosa ficou sem olhos, para dar a impressão de que olhava tudo, de qualquer ponto.

Prédio do Capitólio

O Capitolio Nacional de Cuba é um dos edifícios mais emblemáticos da cidade de Havana. Este edifício majestoso, localizado no centro de Havana, é semelhante ao Capitólio em Washingtong D.C, mas um metro mais alto, um metro mais largo, um metro mais longo e muito mais rico em detalhes. As obras foram iniciadas por Gerardo Machado em 1926, com apoio norte-americano.

Na antiguidade, foi usada como sede do Congresso cubano, mas desde 1959, hospedou a Academia Cubana de Ciências e a Biblioteca Nacional de Ciência e Tecnologia.

A entrada é protegida por seis gigantescas colunas dóricas, no topo de uma escadaria de 55 degraus de granito.

“El Capitolio de Cuba” foi declarado Monumento Nacional em novembro de 2010 e atualmente está sendo restaurado pelo Escritório do Historiador de Havana Velha.

La Bodeguita del Medio

No meio de uma típica rua de Havana Vieja, encontra-se um típico restaurante-bar que se tornou um destino fixo para todos os turistas. Este lugar foi fundado pelo comerciante húngaro Sepy Dobronyi como uma mercearia. Foi então comprado em 1942 pelo espanhol Angel Martinez, que o transformou num típico restaurante cubano. Depois da revolução, Martinez criou um coquetel, o mojito, que se tornou o símbolo do lugar.

Neste local, os turistas irão à descoberta do restaurante cubano que ficou famoso por famosos como Fidel Castro, Pablo Neruda, Salvador Allende e Ernest Hemingway onde, segundo este último, pode-se degustar o melhor Mojito de Cuba.

La Bodeguita del Medio é um dos restaurantes mais famosos de Havana e Cuba, imperdível quando se visita a Havana Velha. Este restaurante foi criado por escritores renomados, artistas e figuras políticas proeminentes. 

Fábrica de Charutos Partagás

Uma das mais antigas e famosas fábricas de charutos de Havana, a Real Fábrica de Tabacos Partagás, instalada em um prédio neoclássico que se tornou um símbolo da cidade, foi fundada em 1845 pelo espanhol Jaime Partagás.

É a fábrica mais visitada do país. Está dividido da seguinte forma: no primeiro andar, como são produzidas e classificadas as folhas; e, no segundo andar, como os charutos são enrolados, passados, decorados e embalados.

Este museu é interessante para os turistas que demonstram algum interesse pelo tabaco.

A fábrica também oferece um bar e um salão de vendas, onde você pode escolher entre uma grande variedade de charutos para comprar.

Descubra o Mar do Caribe com Costa Cruzeiros

Uma viagem inesquecível é certamente com a Costa Cruzeiros. Uma vez decidido o destino, aguardamos o turista para embarcar em um de nossos navios. 

No seu interior encontrará todo o tipo de conforto e excelente comida da mais alta qualidade.

Conhecendo cada destino, o turista terá a oportunidade de escolher as paragens e as praias para poder descer e visitar como turista.

O objetivo é poder mergulhar e vivenciar a tradição e a cultura do lugar. As praias paradisíacas darão ao turista uma forma de vivenciar a paz e a serenidade longe da vida da cidade. Conheça todos os destinos da Costa Cruzeiros e escolha o melhor.