O arquipélago das Ilhas dos Açores é um exemplo único no mundo do grande poder da Mãe Natureza. É um arquipélago de nove ilhas vulcânicas no meio do Oceano Atlântico, caracterizadas por uma natureza espantosa e decididamente inesperada para aqueles que, como a maioria de nós, estão acostumados à floresta mediterrânea e às paisagens marítimas suaves.

Os Açores são acidentados, luxuriantes, cheios de surpresas: pense que cada uma das nove ilhas que compõem o arquipélago, tem sua própria peculiaridade e que existem algumas espécies de plantas e flores únicas no mundo enquanto, pelo contrário, algumas espécies animais nunca tiveram sucesso em criar raízes nas ilhas (os mosquitos, por exemplo!). Em vez disso, o que elas têm em comum são os arbustos coloridos de hortênsias que surgem espontaneamente nas margens das estradas e as decoram com incrustações de pedras preciosas.

Sendo ilhas vulcânicas, é muito comum encontrar lagos naturais que se formaram nas crateras dos vulcões, que podem ser admirados com belas excursões de caminhadas, adequadas para todos os níveis de experiência. Mas vamos descobri-las juntos.

As principais ilhas são São Miguel e Terceira que são as mais próximas da costa portuguesa. Nessas duas ilhas, não só existem praias incríveis e lugares naturais para visitar, como a Caldeira das Sete Cidades, em São Miguel e as Furnas da Terceira, mas também locais de grande interesse histórico e cultural. Vila Franca do Campo, em São Miguel, é uma bonita vila cheia de tradição, e na ilha também existem plantações de chá, as Plantações de Chá Gorreana, que podem ser visitadas e são um verdadeiro deleite inesperado.

Angra do Heroísmo na ilha Terceira, por outro lado, é caracterizada por uma arquitetura muito particular: edifícios baixos de cor pastel cercados por branco, correm ao longo de ruas e becos estreitos que da colina descem para a praia. Não é à toa que ela é Patrimônio Mundial da UNESCO. Santa Maria é uma ilha decididamente menor localizada perto das duas ilhas principais, cheia de praias claras e bonitas, enquanto mais longe da costa portuguesa estão as ilhas de São Jorge e Pico.

Ao lado do Pico estão a Graciosa e o Faial: a Graciosa é famosa pelas águas termais de Carapacho e pela comida exótica: no Faial, além de belas praias, há um museu interessante com uma coleção de objetos de ossos de baleia.

Flores e Corvo são as ilhas mais remotas do arquipélago e Flores, em particular, está marcada nos mapas como o ponto mais ocidental da Europa. Corvo é o local ideal para observadores de pássaros pois, na natureza intocada desta ilha, vivem espécies de pássaros incríveis e únicas.

É possível ir de uma ilha para outra por via marítima, mas cada ilha tem seu próprio aeroporto: pegar um avião é uma alternativa muito conveniente considerando que as balsas geralmente são canceladas e que as horas de navegação são muitas, mas é também muito caro.

Depois de ter apresentado o que você encontrará ao visitar os Açores, mergulharemos em um dos elementos mais impressionantes dessas magníficas ilhas: as belas praias que as moldam. Aqui estão as etapas que tocaremos para descobrir o oceano, suas maravilhas e as magníficas costas vulcânicas que caracterizam essas ilhas.

Praia de Santa Bárbara

Iniciamos esta jornada à descoberta das mais belas praias dos Açores com a praia de Santa Bárbara, em São Miguel, um paraíso para todos os amantes de esportes aquáticos. É uma das praias mais largas de todas as ilhas e é caracterizada por areia dourada e uma posição que a predispõe ao vento de maneira favorável. Precisamente por este motivo, é a praia perfeita para todos os surfistas que passam pelos Açores.

Sua amplitude não garante apenas que haja o espaço certo para ganhar força e surfar a onda perfeita, mas também que, apesar de ser uma praia muito famosa e popular, nunca há uma superlotação que afete o relaxamento e a beleza do estar deitados ao sol em paz.

Santa Bárbara não está equipada por si só, mas tem chuveiros, banheiros, bares e restaurantes na parte imediatamente anterior à praia. Nos restaurantes é possível comer com vista para o mar, tanto ao almoço, como ao jantar, e à noite é frequente encontrar DJ Sets, festas e música ao vivo.

Praia de Água d'Alto

Ficamos em São Miguel, mas nos mudamos para um lugar decididamente menos turístico: visitamos Água d'Alto, uma pequena cidade onde os moradores dividiam seus dias entre trabalhar na terra, colher lã e pescar. Esta pequena vila inclui uma pequena praia de areia branca, uma enseada paradisíaca pouco conhecida mas, que também, é protagonista de uma interessante lenda local que remonta ao século XVI.

De fato, diz-se que os piratas chegaram a esta praia uma noite, saquearam a cidade e atacaram a população e um baterista de suas fileiras avançou pelas ruas da cidade semeando terror. Quando terminaram, os piratas se retiraram em seus navios, mas o baterista, ensurdecido pelo som que fez, não percebeu o recuo e continuou a andar, batendo o tambor. Ele caiu em uma caverna e, desde então, o espírito do pandeiro continua tocando o tambor na chamada Gruta do Tamborileiro.

Praia de Caloura

Caloura é uma pitoresca vila de pescadores. Também na ilha de Caloura, uma agradável vila de pescadores na praia da ilha de São Miguel, sua praia é o exemplo perfeito das magníficas piscinas naturais que são muito típicas, tanto de São Miguel, como no resto das ilhas do arquipélago.

A praia de Caloura é isolada, cercada por uma vegetação verdejante e luxuriante e emoldurada por pequenas casas brancas. A água é de uma cor turquesa profunda e um pouco mais longe respeito à costa, se encontra a piscina natural, uma espécie de olho azul transparente que se destaca no azul do oceano.

Praia da Silveira

Nos mudamos para a Terceira para mergulhar na zona costeira de Silveira, uma espécie de praia muito amada pelos habitantes locais. Está localizada nos arredores da cidade de Angra do Heroísmo e, apesar de ser uma praia artificial, está muito em harmonia com o resto da paisagem: um bloco de concreto branco torna a descida ao mar fácil e suave, em contraste com todas as asperezas rochosas que existem nos arredores.

O mar, em direção à costa, adquire as cores verde escuro e azul-turquesa, enquanto o mar mais distante, onde as profundezas do oceano se tornam importantes, é azul.

Praia Formosa

As praias da ilha de Santa Maria são muito diferentes das típicas vulcânicas negras encontradas em todo o arquipélago dos Açores. Em Santa Maria, há algumas praias de areia branca e fina e os ventos acariciam-nas com mais suavidade do que em outros lugares.

Acima de tudo, a mais bonita desse tipo é a Praia Formosa, caracterizada por suas águas azuis calmas e cristalinas e por uma faixa de areia branca, larga o suficiente para receber os turistas que vêm à ilha para admirar esse espetáculo da natureza e também dar um mergulho nessas águas paradisíacas.

A Praia Formosa também pode ser admirada de cima, no Miradouro da Macela. Uma experiência e uma vista verdadeiramente únicas! Por fim, a Praia Formosa é a esplêndida location de um importante festival, agora em sua trigésima quinta edição, o Festival Maré de Agosto, um festival que dura quatro dias na semana central de agosto e que combina a descoberta da beleza natural do local - organizando atividades de trekking e muito mais - música e festa à beira-mar.

Praia Fajã Grande

Vamos agora para a parte mais ocidental, não apenas do arquipélago dos Açores, mas de toda a Europa. A Ilha das Flores é um lugar verdadeiramente fascinante, tão remoto que abriga espécies animais visíveis apenas aqui para todos os sortudos que decidem se aventurar em suas margens.

Acima de tudo, a Praia da Fajã Grande, é uma verdadeira pérola aninhada entre as rochas vulcânicas da costa da ilha das Flores e, com as colinas verdes atrás dela e a água turquesa que a banha, poderia facilmente ser uma praia da Ilha Amazônia (se você viu de recente o filme "Mulher Maravilha").

Esta praia é frequentada, principalmente, por pessoas da ilha e por amantes de esportes aquáticos: surf e mergulho com snorkel são as atividades que melhor se prestam a valorizar a natureza incrível da Fajã Grande. De fato, suas águas são tão limpas e cristalinas que conquistaram o título de Praia Qualidade de Ouro da Quercus, a maior associação ambiental de Portugal.

Praia de Vila Franca

Vamos voltar a São Miguel para mergulhar nas águas do que é um dos lugares mais espetaculares de toda a ilha. É um ilhéu localizado a um quilômetro da costa de São Miguel, em correspondência com a cidade de Vila Franca do Campo e suas peculiaridades são múltiplas: antes de mais, ela é, em todos os aspectos, uma cratera semi-submersa de um vulcão extinto. Em segundo lugar, é uma reserva natural e, por esse motivo, é possível observar espécies marinhas de todos os tipos, incluindo muitos peixes tropicais.

A melhor experiência é pegar um barco e fazer um passeio de mergulho com snorkel pelo ilhéu de Vila Franca. A água é espetacular, mas o que realmente deixa você sem fôlego é ver as encostas deste antigo vulcão que se perdem na imensidão dos abismos.

As espécies marinhas que habitam a ilhota de Vila Franca variam de colônias de caranguejos coloridos a estrelas do mar vermelhas gigantes, de peixes-palhaço a peixes-escorpião com uma morfologia complicada e tons inesperados. Podem também ser avistadas arraias e barracudas (das quais é melhor não chegar muito perto!).

Tudo isso acontece ao redor da ilhota, mas também é possível nadar dentro da cratera que forma uma piscina natural com uma praia no meio do oceano com tanto de praia de areia. Mergulhar nessas águas estupendas cheias de peixes fará com que você se sinta parte do ecossistema marinho dos verdadeiros tritões e pequenas sereias!

Praia da Caldeira de Santo Cristo

Partimos agora para São Jorge e para uma das rotas mais belas de caminhadas de todas, a que leva, depois de um bom esforço e vistas deslumbrantes, até à praia da Fajã da Caldeira de Santo Cristo. Mas o que é uma Fajã? As fajas são pequenas planícies costeiras que foram criadas ao longo dos milênios após o deslizamento da lava e que dão à costa uma morfologia verdadeiramente única composta de pequenos lagos vulcânicos cercados por pântanos e vegetação (típicos das encostas dos vulcões) que estão praticamente mergulhadas à beira-mar e que, visto de cima, parecem ser extensões reais das encostas dos vulcões.

São Jorge está cheia de fajas, são mais de 40. Nesse caso, a Fajã da Caldeira de Santo Cristo é uma das mais bonitas e sugestivas. Você pode admirá-la de cima, mas também pode alcançá-la atravessando a Reserva Natural que a rodeia com uma trilha de caminhada que atravessa áreas cheias de hortênsias e outras flores perfumadas e bonitas, riachos, cachoeiras, áreas pantanosas e mirantes.

Uma vez na costa, existem inúmeras casas de surf para quem quer experimentar esse esporte aquático, uma longa praia de seixos e pedras escuras e o oceano azul que, com sua frescura, restaura os aventureiros audaciosos que ousaram empreender o caminho para lá.

Praia dos Biscoitos

A praia dos Biscoitos, na Terceira, é um dos mais belos complexos de piscinas naturais de toda a ilha. Na verdade, não é uma área de banho com algumas piscinas naturais, mas uma aglomeração rochosa inteira que possui vários pontos onde você pode nadar no oceano enquanto permanece protegido de sua impetuosidade. As rochas negras são amolecidas por plataformas de madeira para se deitar para tomar sol e por cais e escadas de metal para facilitar a descida ao mar.

A praia dos Biscoitos é o lugar perfeito para mergulhar e nadar imperturbável entre o que parecem ser verdadeiras maravilhas arquitetônicas: existem arcos rochosos semelhantes a pontes, recifes mais ou menos emergidos, pequenas cavernas e enseadas de todas as formas e tamanhos.

É interessante notar que essas piscinas naturais são o local ideal para mergulhar e nadar, mesmo quando o oceano está agitado: a água nas piscinas é, de fato, protegida pela barreira das rochas vulcânicas o que a torna bastante segura e tranquila, mesmo no caso do mar agitado, e reparada das fortes correntes oceânicas. Não diretamente na praia, há uma área equipada com pontos de refresco e bancadas que vendem produtos típicos.

Praia da Ribeira Quente

Se há algo que caracteriza a água do oceano e os mares das ilhas dos Açores, é a temperatura: não pretendemos mentir para você, a água açoriana é geralmente muito, muito fria. No entanto, a exceção é a Praia da Ribeira Quente, localizada na ilha de São Miguel: é uma praia banhada por águas afetadas pelas influências das fontes termais da baía. Graças às fontes termais, a água da baía é morna em praticamente todos os lugares e, de fato, em contraste com o oceano gelado que banha todas as outras praias, em alguns lugares a água queima aqui! Precisamente por esse motivo, essa praia também é chamada de Praia do Fogo.

O mar da Ribeira Quente, além de ser agradavelmente quente, também é bonito: predominam tons de água verde que refletem a cor das montanhas circundantes cheias de vegetação.

Na Praia da Ribeira Quente também existem alguns serviços gratuitos muito convenientes, como chuveiros e banheiros, que servem para dar conforto a quem passa o dia na praia, mas que não são invasivos para quem quer relaxar à beira-mar no meio da natureza.

Baía de São Lourenço

A Baía de São Lourenço está localizada na ilha de Santa Maria e é uma baía muito grande onde o azul do mar atinge tons verdadeiramente inesperados de verde esmeralda e turquesa. Esta baía está em uma posição muito favorável: graças à sua forma semicircular muito envolvente, está protegida das chuvas e dos ventos.

É precisamente por esta razão que por trás da Baía de São Lourenço foram criados muitos terraços típicos onde crescem as vinhas e onde são produzidos os melhores vinhos locais do arquipélago dos Açores, perfumados, encorpados e quase licorosos em alguns casos.

Terra e Água são dois elementos que se fundem frequentemente e de bom grado nos Açores e o fazem com uma harmonia incrível: é o caso da ilhota do Romeiro, localizada em frente à baía, que oferece, não só uma vista espetacular de cima, mas contém também  uma caverna que é o habitat natural da Coruja dos Açores, o único mamífero endógeno do arquipélago.

A Baía de São Lourenço é o local ideal para relaxar e tomar sol: não há vento irritante que possa incomodá-lo em suas margens e um bom copo de vinho estará sempre à mão!

Praia de Porto Pim

Vamos agora à ilha do Faial para relaxar numa das poucas praias de areia branca, não só da ilha, mas de todo o arquipélago dos Açores. Estamos falando de Porto Pim, uma praia esplêndida com sua antiga vila de pescadores.

Se este nome lhe é familiar, você provavelmente tem excelentes gostos literários: Antonio Tabucchi escreveu depois de uma viagem aos Açores "Mulher de Porto Pim", um livro de histórias que se inspiram nos lugares e pessoas que ele conheceu em sua jornada durante a sua estadia nas ilhas.

Em Porto Pim, a areia branca também é acompanhada por um belo mar azul claro, habitado por muitos peixes que acompanham de bom grado os banhistas durante seus banhos.

Praia do Almoxarife

Em contraste com a areia branca de Porto Pim, nas proximidades há a praia negra do Almoxarife. Na praia negra do Almoxarife você pode relaxar, tomar sol e nadar em um cenário vulcânico verdadeiramente único, mas também apreciar uma vista magnífica da montanha do Pico, localizada na ilha de mesmo nome que está a algumas horas de distância de navegação do Faial.

Perto da praia do Almoxarife, há também um museu interessante onde você pode admirar uma rica e peculiar coleção de artefatos antigos de ossos de baleia, animais sempre presentes nas águas da área e que podem ser vistos durante excursões de barco.

Praia Mosteiros

Imagine a beleza de caminhar na costa onde seus pés, ainda brancos do inverno da cidade, se destacam contra o negro intenso da areia; à sua esquerda, não apenas o oceano, azul, profundo e intenso, mas também duas rochas emergidas que sobem das profundezas como misteriosos monólitos vulcânicos. Este é o cenário que espera por você nos Mosteiros, na ilha de São Miguel, uma das mais belas praias de areia preta da Europa. Os entusiastas do esporte podem nadar até às duas pedras da praia, o local ideal para uma sessão incomum de mergulho com snorkel.

Praia Canto da Areia

Terminamos nossa jornada atracando na ilha do Corvo. A praia Canto da Areia (também conhecida como Portinho da Areia) é a única praia de areia presente na ilha, caracterizada por rochas vulcânicas acerbas e falésias com vista para o mar.

A peculiaridade desta praia é que a areia é um pó criado ao longo dos milênios composto de grãos de cinzas vulcânicas e conchas esfareladas.

Descubra as Ilhas dos Açores com a Costa Cruzeiros

Parta com a Costa Cruzeiros para descobrir as ilhas dos Açores, sua natureza intacta e selvagem, seus cenários vulcânicos e lunares, sua fauna única e muito rica, mas acima de tudo suas magníficas praias onde o azul do oceano atinge tons de profundidade impensável que contrasta de maneira impressionante com o branco e o preto das costas.

Viaje com a Costa Cruzeiros