Com mais de três milhões de visitantes por ano, o Museu do Prado não é só o museu de arte mais famoso de Madrid, não só um dos museus mais importantes da Espanha, mas também do mundo. Seu acervo reúne obras do século XVI ao XIX e traça a história da Europa (e principalmente da Espanha) pelos olhos de artistas espanhóis como Velásquez e Goya, além dos outros El Greco, Botticelli, Tiziano, Caravaggio, Brueghel e Rafael. 

Para quem gosta de arte, ou tem vontade de aprender um pouco sobre história europeia, vale incluir o Museu do Prado no seu roteiro de Madrid.

Ele fica em um edifício muito bonito e imponente, construído no final do século XVIII a mando do Rei Carlos III, muito embora a ideia é que ali funcionasse o Gabinete de Ciências Naturais. Somente no século XIX ele se tornou o Museu do Prado. 

Você poderá, por exemplo, se deparar com o famoso “As meninas” de Velásquez. Ele é enorme e vê-lo ao vivo é impactante. Para quem gosta de arte ou quer aprender um pouco mais sobre o assunto, fazer uma visita ao Museu do Prado é fundamental, é uma daquelas coisas que você precisa fazer.

E, neste post, além de falar um pouco sobre o que você irá encontrar por lá, daremos dicas práticas sobre a visitação, preços, horários de funcionamento, onde fica e como chegar até o Museu do Prado:

Arquitetura

Projetado em 1785 pelo arquiteto Juan de Villanueva, a estrutura é um exemplo impressionante da arquitetura neoclássica, que se caracteriza por uma sensação de grandeza, o uso de colunas e detalhes romanos. O prédio tem cinco entradas e um amplo hall grande com teto de vidro que permite mais luz.

A superfície do museu aumentou mais de 50 por cento em 2007 com a ampliação projetada pelo arquiteto espanhol Rafael Moneo. O novo espaço inclui quatro salas para exposições temporárias, o claustro restaurado da igreja dos Jerônimos, um grande vestíbulo de recepção para visitantes, um auditório com capacidade para 438 pessoas, assim como diferentes instalações para o armazenamento e a restauração de obras de arte. 

No exterior dos museus, chamam a atenção as monumentais portas de bronze de Cristina Iglesias e o jardim de buxo da Toscana.

História

O edifício é uma obra projetada pelo arquiteto Juan de Villanueva em 1775, por ordem do Rei espanhol Carlos III e, após décadas de construção. Mais tarde, em 19 de novembro de 1819 ele foi inaugurado. Inicialmente, ele servia como Gabinete de Ciências Naturais, em seguida se tornou o Real Museu de Pintura e, apenas em 1868 tornou-se o Museu do Prado.

Poucos anos mais tarde, em 1872, todo o acervo do Museu da Trindade foi doado ao Prado. Após a fusão dos dois museus, a coleção se expandiu com muitas outras obras de arte. Grande parte delas vieram de doações, heranças e novas aquisições. 

Para se ter ideia da importância do Museu do Prado e sua história, apenas em 2019 mais de 3,2 milhões de visitantes passaram pelos seus corredores. Atualmente, sua coleção abriga áreas destinadas à pintura espanhola, francesa, alemã, flamenca, esculturas, além de exposições sazonais.

Obras-primas imperdíveis

Escolher as melhores obras-primas que pode admirar no Museu do Prado é um empreendimento difícil. Vamos tentar: 

No Salão dos Velázquez tem os melhores quadros dele, inclusive o maravilhoso "Las Meninas''; é enorme e super rico em detalhes onde o pintor se incluiu na obra.

O Jardim das Delícias: El Bosco. Pasmem! Este mural foi pintado na época da descoberta do Brasil. Tem gente que é metade homem e metade animal, pecados diversos espalhados e o clero metaforicamente representado. Dá para se surpreender uns belos minutos na frente dele, isto é, quando vocês conseguirem chegar perto. Ele é um dos mais disputados do museu.

Na Maja Vestida e Maja desnuda de Goya, o corpo é de uma mulher e a cabeça de outra. Dizem que era um amor proibido, muito possivelmente alguém da mais alta nobreza que ele não podia amar. Reza a lenda que Goya era super mulherengo e, como o quadro foi pintado na época da inquisição, a versão nua ficou anos e anos escondida.

A El tres de Mayo conta a revolta dos espanhóis diante da invasão francesa de Napoleão. Uma tela “dura” e bem diferente da arte de Goya.

Nas Pinturas negras de Goya há um quadro chamado “Saturno devorando seu filho”, que é bem perturbador. Falando novamente em inquisição.

Os Quadros coloridos de Goya estão no terceiro piso e são uma crítica bem forte à sociedade daquela época, dos casamentos arranjados, brincadeiras de roda e as mudanças que foram ocorrendo em Madrid. Nesses pode-se contrastar estas telas com as da família real e ver a diferença das roupas e até das cores. Até parece outro artista.

Na Sala de El Greco, que tem estilo bem próprio e bem peculiar, as telas são enormes e bem coloridas. A obra mais famosa da sala, porém, “O cavalheiro com a mão no peito” é um tanto sóbria. Vale a pena dar uma olhada!

Horários de abertura

Para planejar a sua visita, é importante ficar atento aos horários de funcionamento do Museu do Prado: é aberto de segunda a sábado das 10h às 20h e domingos e feriados das 10h às 19h.

Também deve-se levar em consideração que o acesso pode ser feito até meia hora antes do encerramento. Porém, se você quiser realmente apreciar tudo o que o espaço oferece sem pressa, procure horários menos populares. Outra dica é dar preferência para horários bem antes de seu fechamento. 

Apesar de funcionar nos feriados, o museu não está aberto para visitantes nos dias 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro. Também tem o horário de funcionamento limitado das 10h às 14h nos dias 6 de janeiro e 24 e 31 de dezembro.

Onde fica e como chegar

O Museu do Prado fica na Calle de Ruiz de Alarcón, 23 e possui 4 entradas, dependendo do tipo de visitação: a Porta dos Jerónimos é a entrada usada por quem comprou o ingresso com antecedência e não vai enfrentar a fila da bilheteria, a Porta de Goya é a porta da bilheteria, e as Porta de Velázquez e Porta de Murillo são as entradas especiais para grupos.

Chegar ao Museu do Prado em Madrid é bastante fácil: o edifício fica bem ao lado de estações de metrô e pontos de ônibus. A estação mais próxima é a Atocha (linha 1), que fica a apenas 600 metros de distância do museu, mas você também pode utilizar as estações Banco de España e Antón Martín (linha 2). Os ônibus que chegam lá são vários também (9, 10, 14, 19, 27, 34, 37 e 45).

Outras atrações próximas

Depois, ou antes de você visitar o Museu do Prado, aproveite as várias outras atrações de Madrid que estão ali pertinho. Em primeiro lugar, se você é fã de castelos e palácios, Madrid abriga a maior residência real da Europa. O Palácio Real tem 135.000 metros quadrados, 19 campos de futebol ou 6 vezes o tamanho do Coliseu de Roma. Os destaques desta grande atração incluem o Salão do Trono, Salas Oficiais, Arsenais Reais, Salão dos Halberdiers, Galeria de Retratos e Cozinha.

Entre as muitas outras opções estão alguns dos cartões postais da cidade, como a Puerta de Alcalá, o Parque de El Retiro e a Fonte de Netuno. Além desses, você ainda pode aproveitar para conhecer o Real Jardim Botânico, o Museu Thyssen-Bornemisza, o Museu Naval, o Museu Reina Sofía e a Plaza de Cibeles.

Descubra as Maravilhas do Mediterrâneo

Esta seria apenas uma parada do cruzeiro que estamos te oferecendo. Se você está procurando férias inesquecíveis que combinem as visitações de cidades maravilhosas, cheias de culturas e histórias antiga, e com relaxamento de ficar nas praias encantadas do mediterrâneo, e as diversões das noites e dias dentro de um navio romântico que nunca dorme, o cruzeiro Costa no Mediterrâneo foi feito para você. 

Agora só falta decidir “quando". Porque esses lugares oferecem atrações em todas as estações do ano. No verão, se quer se sentir em férias, no inverno, se quer mergulhar em uma sensação incomum, na primavera e outono se você ama admirar as belezas da natureza.