A Indonésia (Republik Indonesia/República da Indonésia) é uma república presidencial no Sudeste da Ásia com Jacarta como capital, que cobre a maior parte do vasto arquipélago, localizado entre a Malásia e a Austrália. Fazem parte do arquipélago indonésio mais de 17.000 ilhas, algumas de grandes dimensões como Sumatra e Java e algumas outras muito lindas como Bali.  

O arquipélago indonésio fica dentro do chamado “Círculo de Fogo” ou Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica com 400 vulcões, das quais 129 estão ativos e, destes 65 são classificados como perigosos. O mais famoso de todos é o Monte Krakatau (ou Krakatoa), que fica na ilha Rakata que fica entre Sumatra e Java.

Toda essa área é caracterizada pelo conferimento de três placas tectônicas (a Euroasiática, a do Pacífico e a Indo-Australiana) em constante movimento que explicam todos esses fenômenos naturais também fascinantes. 

Há, pelo menos, uma erupção significativa por ano na Indonésia, por isso o país dispõe de um sistema geológico para detectar a formação de tsunamis, com um conjunto de bóias ligadas a uma rede de medição. Além disso, a Indonésia se torna ainda mais encantadora com a presença de animais como elefantes, orangotangos, tigres e os exóticos dragões de Komodo.

Vamos ver quais são os principais  lugares que merecem uma visita:

Anel de Fogo do Pacifico

O Círculo de Fogo do Pacífico, também conhecido como Anel de Fogo do Pacífico, é uma zona de elevada instabilidade geológica localizada no Oceano Pacífico, abrangendo o Oeste das Américas e o Leste da Ásia e da Oceania. Tem esse nome porque, com mais de 40 mil quilômetros de extensão, possui um formato que lembra uma ferradura ou um semicírculo.

O Círculo de Fogo do Pacífico é formado por uma série de fossas geológicas encontradas no fundo do oceano, onde são registrados alguns dos pontos mais profundos da crosta terrestre, como a Fossa das Marianas. Sua formação está relacionada com o encontro de várias placas tectônicas, tornando essa região uma zona com forte presença de terremotos e tsunamis.

Merapi

Indonésia é um dos melhores destinos de viagem para quem quer chegar perto de um vulcão e o Monte Merapi (em indonésio Merapi significa fogo e o nome não poderia ser mais apropriado) na ilha de Java, é o mais ativo deles, sendo que em 2020 entrou em erupção pelo menos três vezes.  

Dizem que o cenário já foi bem verde por ali, mas agora o que se vê é algo que deve parecer com a superfície da lua. Hoje em dia é possível fazer uma visita relativamente segura ao vulcão. Embora seja possível fazer um trekking para chegar ao topo, o passeio mais procurado chama-se “Lava Tour”, feito em um jeep.

As principais atrativas do Monte são: Museu Sisa Hartaku, onde pode se ver um pouco da destruição causada pelo vulcão em objetos danificados, como uma moto, móveis e até o esqueleto de um boi; Bunker Kaliadem, um abrigo construído para proteção dos que ficaram pra trás; e Alien Rock, uma pedra gigantesca que foi lançada a quilômetros de distância quando o vulcão entrou em erupção.

Monte Rinjani

Se você é um amante de caminhadas e do trekking, o Monte Rinjani é o lugar perfeito para seu passeio na Indonésia. Situado na Ilha de Lombok perto de Bali, é a terceira montanha mais alta do país, com mais de 3700 metros de altura. Dentro do vulcão encontra-se um lago vulcânico; ambos fazem parte de um Parque Nacional criado em 1997. 

Motor do clima do norte da ilha, polo atrator de nuvens e chuva, nesta região é uma das mais férteis da Indonésia por causa da cinza rica em nutrientes que sai das erupções do vulcão.

Subir esse Mote é uma experiência incrível, cheia de natureza, cores e paisagem deslumbrantes. Nessa aventura você pode, além da emoção de estacionar do lado da cratera,  admirar também o parque nacional Pintu Senaru quase completamente envolto em uma floresta tropical. 

Gunung Agung

Gunung Agung é o ponto mais alto da paradisíaca ilha de Bali é considerado um local sagrado pelos balineses, seu próprio Olimpo, onde as divindades estabeleceram seu trono. Quando a atividade vulcânica permite o vulcão sagrado Agung oferece uma das caminhadas mais desafiadoras e emocionantes do país, o destino perfeito para se aproximar da natureza. 

É uma área natural, popular para caminhadas, observação de pássaros, ciclismo, observação da fauna e flora nativas, nadar e muito mais. Você pode caminhar da base da montanha até o topo em cerca de sete horas.

O Gunung Agung, ainda está ativo, mas entrou em erupção pela última vez em 1963-64; se encontra com uma grande e muito profunda cratera que ocasionalmente expele fumaça e cinzas.

Hoje, o vulcão é visto de longe, aparecem os fumos que ainda saem do vulcão. Do alto da montanha, é possível ver o topo do Monte Rinjani na ilha de Lombok, embora ambas as montanhas estejam frequentemente cobertas de nuvens.

Monte Kerinci

O Kerinci, situado na ilha de Sumatra, é um vulcão ativo e o ponto mais alto da Indonésia. Ele também está localizado em um Parque Nacional, que pega o nome dele, na parte central da ilha. E também o último refúgio das espécies ameaçadas de extinção como o tigre de Sumatra e o rinoceronte de Sumatra. Esse vulcão é importante também pelo fato que sua cratera contém o lago vulcânico mais alto do sudeste da Ásia.

O Parque Nacional Kerinci Seblat, que é o maior da ilha de Sumatra com um milhão e meio de hectares, protege também alguns tipos de flores como orquídeas, árvores tropicais e outros animais em perigo como ursos, veados e pássaros. 

Monte Kelimutu e os lagos tricolores

A palavra que pode definir melhor o Monte Kelimutu, localizado na Ilha de Flores no leste da Indonésia, é Mágico. A particularidade deste vulcão é a presença de três crateras cheias de líquido vulcânico. Esses fluidos conferem cores distintas às piscinas de crateras e por isso são chamados de logos tricolores. 

Normalmente, eles são encontrados nas cores vermelho, azul e verde, mas o que é surpreendente é que esses lagos mudam de cor periódica e constantemente. O que eu poderia ter visto como azul seria verde ou preto na próxima vez que um de vocês o visitar.

Ao contrário da ciência, os habitantes locais acham que a mudança das cores seja um fenômeno sobrenatural devido às almas das pessoas que morrem. 

Eles nomearam cada um deles: Tiwu Ata Bupa, O lago dos Velhos, originalmente de cor branca. Este é o menor lago e o mais ocidental; Tiwu Ko’o Fai Nuwa Muri  o Lago dos Rapazes e Donzelas era para pessoas que morriam cedo na vida. Diz-se que almas de bebês, crianças e jovens acabam aqui porque é verde na maioria dos casos; Tiwu Ata Polo é para aquelas almas perversas que cometeram algum crime em suas vidas porque dizem que geralmente é de cor vermelha.

Descubra o Mundo Inteiro no Cruzeiro Costa

Se está procurando uma viagem completa, tudo incluso, sem pensamento, na descoberta do mundo, são os nossos cruzeiros que fazem ao seu caso. Do Polo Norte até o Polo Sul, e das maiores cidades do ocidente até o extremo oriente passando pela encantada América do Sul, podendo fazer ricas experiências, sons, imagens, sabores e emoções diferentes dos habituais. 

Descubra terras fascinantes, praias paradisíacas, cidades modernas e antigas conhecendo as culturas, comidas e a natureza que esse Mundo oferece. Tudo isso junto nesses nossos românticos cruzeiros cheios de vida, música e relaxantes atrações.