Quando você pensa em um deserto, imagina logo um lugar extremamente seco sem nenhuma condição de vida porque a origem do nome, veio do latim “desertu”, que significa desabitado, solitário e esvaziado. Agora vai mudar essa ideia. Desertos podem ser lugares incríveis, onde é possível praticar diferentes atividades e entrar em contato com paisagens incrivelmente belas. Os desertos nem sempre proporcionam aquela imagem de eternas dunas de areia e muito sol que estamos acostumados a imaginar. Na verdade, cada um possui uma característica diferente, o que os torna únicos e espetaculares.

Os desertos são destinos exóticos que merecem ser visitados pelo menos uma vez na vida. Por serem regiões que recebem pouca chuva (Por definição, desertos são ecossistemas que recebem menos de 250 mm de chuva por ano em precipitação média), em sua maioria são lugares quentes e áridos, mas as paisagens e características não são sempre iguais. De vastas imensidões de areia a salares até gelo. As condições climáticas, as regiões inóspitas, de experiência única.  Estão praticamente prontos os ingredientes para uma viagem das mais inesquecíveis.

Com paisagens mais do que deslumbrantes, os desertos são destinos certeiros para os aventureiros de plantão e, claro, para aqueles que amam natureza e fotografias. As paisagens que os compõem, porém, são as mais variadas: das rochas avermelhadas do Outback australiano à vastidão branca do Salar do Uyuni, na Bolívia, das crateras surreais do Death Valley, nos EUA, às dunas douradas do Saara, possivelmente o deserto mais emblemático do planeta.

Confira abaixo nossa seleção de alguns dos desertos mais bonitos do mundo:

Deserto do Namibe

O deserto do Namibe, que foi frequentemente saudado como o mais antigo do mundo, vai do rio Olifants, na África do Sul, para o rio Carunjamba, em Angola, abrangendo todo o litoral da Namíbia no meio. É um mar de areia, classificado como Património Mundial pela UNESCO desde 2013. O ecossistema excêntrico do deserto, formado por paisagens contrastantes como dunas, costa, rios e planícies, sustentam uma região soberbamente diversificada. São principalmente dunas e dunas de uma areia avermelhada de tirar o fôlego.

Uma das principais atrações do Deserto do Namibe é o Sossusvlei, um sal de cor clara e barro cercado por dunas de areia vermelha vibrantes. Outra é Kolmanskop, um posto avançado de diamantes que já foi florescente e agora está sendo abandonado e está sendo lentamente recuperado pelo deserto.

Deserto do Saara

No norte da África é o terceiro maior deserto no mundo depois da Antártida e o Ártico que são esses gelados. Tão grande que toca 11 países, de Marrocos até o Egito para o Níger. 

Em uma certa época do ano pode passar de uma temperatura de quase 50 graus de dia até abaixo de zero à noite. 

A parte mais desejada pelos turistas é a região de Erg Chebbi no Marrocos por causa da segurança e das infraestruturas. Essa região mantém as tradições dos povos nômades que moram ainda em tendas. Nessa área há também alguns oásis maravilhosos que permitem compreender a vida que emerge em meio ao gigante Deserto. Você não pode visitar Marrocos sem mergulhar nas dunas, oásis encantador e com um pôr do sol dos sonhos do Deserto do Saara, cavalgando um dromedário característico acompanhado com o povo local.

Deserto do Gobi

O deserto do Gobi, localizado ao sul da Mongólia e ao noroeste da China, com 1.295.000​ ​km² de extensão, é o quinto maior do mundo. E’ maioritariamente um deserto rochoso e as grandes dunas de areia ocupam apenas uma percentagem de 3% da sua superfície. No entanto são estas que marcam pela espectacularidade.

As maiores dunas são as Khongoryn Els. Essas dunas além ​de ​ficar em uma vasta superfície​,​ impressionam porque  chegam a 300 m de altura e chegar lá em cima pode virar a mais gratificante experiência da sua vida.  Em geral é um deserto frio que no inverno chega ser coberto de neve; o que impressiona é que pode passar de -40 graus no inverno até 50 graus no verão. 

Deserto do Atacama

Um dos principais pontos turísticos do Chile, o Deserto do Atacama fica a mais de 2.240 metros acima do nível do mar, chegando a 4.000 metros em alguns locais, o que lhe rendeu o título de deserto mais alto do mundo. O Atacama fica no extremo norte do Chile, bem perto da fronteira com o Peru. O local é próximo à cidade de San Pedro do Atacama, principal base para os viajantes que desejam explorar o deserto.

Considerado o deserto mais árido do mundo, o Deserto do Atacama, no Chile, parece até uma paisagem de outro mundo, com várias opções de passeios, expedições e cenários incríveis esperando para serem explorados. A região mais árida da Terra, com um forte sol do deserto durante o dia e temperaturas congelantes à noite, este destino turístico chileno reserva cores espetaculares, que não existem em nenhum outro lugar do planeta.

O Atacama tem vulcões, salinas, lagoas, gêiseres, formações rochosas e um céu carregado de estrelas como você nunca viu; “Paisagem de outro planeta” é o clichê mais usado para descrever o lugar. Pois bem: este outro planeta está do ladinho de casa. Uma viagem relativamente curta, que dá para fazer em qualquer época do ano.

Deserto de Wadi Rum

Wadi Rum é considerado por muitos como o deserto mais bonito do mundo. Está localizado num belo vale cravado na pedra de calcário e granito do sudoeste da Jordânia e foi habitado por inúmeros povos desde a época pré-histórica. Uma sucessão de dunas, rochas e vastidões avermelhadas, uma coisa meio marciana que inspirou muitos exploradores e escritores que o atravessaram. Há muito que se ver neste deserto que foi uma das locações do clássico filme Lawrence da Arábia (1962), dirigido por David Lean.

Mais do que um lugar bonito, o Wadi Rum é um ponto de encontro da terra quente com as noites frias de céu estrelado, camelos incansáveis e seus donos; turistas em busca de novas experiências e as tradições da cultura nômade beduína. Aqui a natureza mostra toda sua força, em condições meteorológicas que desafiam a vida humana. O cenário praticamente inalterado pelo homem é esculpido por ventos, que ergue e dá forma ​à​ imponentes labirintos de arenito e granito.

Deserto de Salar de Uyuni

Salar de Uyuni com mais de 10.000 km² e quase 4 mil metros acima do nível do mar (a estimativa é de que o lugar reúna 10 bilhões de toneladas de sal), é o maior deserto de sal do mundo, um destino de viagem incrível na Bolívia. Localizado a 600 km da capital boliviana, La Paz, e bem próximo à borda da imponente Cordilheira dos Andes, o local já foi coberto de água. Há milhares de anos, a própria formação da cadeia de montanhas​se ​separ​ou​ ​d​a área do Oceano Pacífico, criando vários lagos pré-históricos que mais tarde secariam, dando origem a esse deserto que hoje conhecemos. Outro fator interessante é que esse é o único ponto naturalmente brilhante possível de ser visto do espaço, o que auxiliou os astronautas do Apollo 11 em 1969 e, até hoje, ajuda na calibração de satélites. 

A paisagem do lugar é incrível, é como um mar branco até onde sua visão consegue alcançar. O branco do chão é tão forte que sem óculos escuros fica até difícil enxergar. A maior parte do ano o Salar fica todo seco, porém, no período chuvoso (verão), você pode ter a sorte de encontrá-lo alagado... se isso acontecer, prepare-se para admirar um espetáculo inesquecível. Alagado, o deserto é como um espelho, reflete o céu, as nuvens e até as estrelas durante a noite. 

Deserto das Lencois Maranhanenses

Lençóis é o único deserto no mundo recheado por lagoas e se localiza em um Parque Nacional na parte norte do estado do Maranhão, em uma vasta área a partir da costa atlântica do nordeste do Brasil. A imensidão de dunas, que se desenham com lagoas cristalinas azuis e verdes, são capazes de emocionar qualquer ser humano. Um dos mais belos destinos no mundo. O melhor dos Lençóis Maranhenses é que, a cada nova porção de água entre as dunas, a sensação de estar no paraíso se repete.

As lagoas de água doce entre as dunas formam um cenário único em todo o mundo e é impossível não se emocionar ao chegar no topo da paisagem e ver a imensidão dos Lençóis Maranhenses. O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses ocupa uma área de 155 mil hectares, mas a  área protegida é enorme, porém a região dos Lençóis Maranhenses é ainda maior que o Parque Nacional.

Deserto de Thar

Na região indiana do Rajastão, na fronteira com o Paquistão, o Thar é um daqueles desertos típicos que mais combinam com as imagens que temos guardadas em nossas memórias. Conhecido também como o Grande Deserto, o local permite experiências visuais deslumbrantes, graças aos cenários que se formam a partir do contraste entre o azul do céu e os tons terrosos da areia, proporcionando ainda uma imersão cultural marcante.  Você verá os costumes e as tradições das comunidades que vivem nos arredores.

Apesar de ser dominado em grande parte pelas clássicas dunas de areia, ele possui algumas zonas de planície e è o deserto mais populoso do mundo, alèm de ter uma biodiversidade impressionante, entre pássaros, lagartos, cobras e alguns mamíferos como gazelas. Thar é também o deserto mais povoado do mundo, com uma densidade populacional de 83 pessoas por quilômetro quadrado. Homens e animais aliaram-se para poderem viver e conviver no mesmo lugar, formando um ecossistema raro e invulgar.

Deserto de Pinnacles

Embora de aparência sobrenatural, o Deserto de Pinnacles está 100% no planeta Terra, localizado ao longo da costa dos Corais do Oceano Índico no Parque Nacional de Nambung, na Austrália Ocidental . Trata-se de um deserto com imponentes formações rochosas de calcário, existentes há dezenas de milhares de anos! São estas formações que são conhecidas como Pinnacles (ou pináculos, pico), e que acabaram dando nome ao deserto. Ao caminhar pelo deserto, a impressão é de estarmos pisando em outro planeta! Outra característica marcante deste deserto é sua proximidade com o mar. Em alguns pontos, é possível avistar o Oceano Índico.

As rochas do Pinnacles chegam a 3m de altura, mas é proibido escalar-las.​ ​Além de embelezarem a região, essas rochas são um mistério para geólogos que não sabem dizer exatamente como surgiram. Reza a lenda que os Pinnacles eram formações rochosas que ficavam abaixo do nível da água, na época em que o deserto era mar. Ao longo do tempo, depois que o solo se tornou desértico, o vento foi empurrando e espalhando a areia remanescente, deixando os Pinnacles destacados ao redor da área. Os mais místicos, no entanto, gostam de pensar em teorias alternativas, algumas ligadas inclusive a possíveis interferências extraterrestres.

Descubra o Mundo Inteiro no Cruzeiro Costa

Se está procurando uma viagem completa, tudo incluso, sem pensamento, na descoberta do mundo, são os nossos cruzeiros que fazem ao seu caso. Do Polo Norte até o Polo Sul, e das maiores cidades do ocidente até o extremo oriente passando pela encantada América do Sul, podendo fazer ricas experiências, sons, imagens, sabores e emoções diferentes dos habituais. Descubra terras fascinantes, praias paradisíacas, cidades modernas e antigas conhecendo as culturas, comidas e a natureza que esse Mundo oferece. Tudo isso junto nesses nossos românticos cruzeiros cheios de vida, música e relaxantes atrações.