Cotopaxi é um lugar conhecido principalmente por seu imenso tamanho natural e vulcânico. No Parque Nacional Cotopaxi, a apenas 80 quilômetros de Quito, está o Vulcão Cotopaxi, o vulcão mais famoso do Equador. 

Com seus 5.897 metros de altitude é o segundo pico mais alto do Equador; é também o principal parque nacional continental do Equador. Este lugar hospeda florestas úmidas montanhas; a maior parte da superfície da área protegida é coberta por Páramo em 4.000-4.500 metros, um ambiente andino muito particular.

A beleza do parque Cotopaxi ofusca a vivacidade do vulcão do ponto de vista geológico. A primeira erupção registrada historicamente interrompeu uma batalha entre os espanhóis e os incas em 1534. O parque oferece inúmeras possibilidades de passeios, desde simples caminhadas e passeios de bicicleta até as mais desafiadoras subidas ao vulcão, considerado um dos melhores que se podem fazer no Equador.

Neste lugar, são comum cidadezinhas habitadas ainda por povos indígenas como Latacunga e Pujili. Outro destino muito importante para visitar aqui é o mercado de Saqusili e Zumbagua. Feiras típicas com produtos artesanais. 

Fascinante é a atmosfera totalmente genuína encontrada aqui. Pessoas simples que acordam de madrugada para vender o que cultiva, cria ou constrói: 

Geografia

Cotopaxi com seus 5.897 metros acima do nível do mar é o segundo vulcão ativo mais alto do mundo! Seu nome significa "pescoço da lua" na língua quíchua local e a lua realmente parece repousar no cone do vulcão, dando a impressão de que o Cotopaxi é seu pescoço.

O vulcão está localizado a cerca de 50 km ao sul de Quito e cerca de 30 km ao norte de Latacunga, ocupando assim três regiões do Equador: Cotopaxi, Pichincha e Napo. Também é possível chegar apenas ao refúgio José Rivas (4864 metros). Por outro lado, para verdadeiros escaladores, o turista pode chegar à base da geleira a cerca de 5000 metros de altura.

Existem várias maneiras de chegar ao vulcão: planejando e seguindo uma rota de forma independente, seguindo as instruções, ou escolhendo um dos muitos passeios oferecidos pelas agências de Quito e Latacunga.

Como chegar

Este imenso vulcão está localizado dentro do PARQUE NACIONAL COTOPAXI. O Parque Nacional Cotopaxi está localizado a 45 km ao sul de Quito. A conveniência deste parque é que existe um ônibus disponível que leva o turista ao parque em algumas horas. 

A entrada principal está localizada a cerca de 5 km a nordeste de Lasso, após o qual pode-se visitar o parque alugando uma pick-up ou continuar de carro e depois parar em estacionamentos sinalizados e continuar a pé pelos vários caminhos. 

O parque oferece vistas espetaculares do Paramo, um esplêndido ecossistema neotrópico, enquanto a atração central é obviamente o imponente cone coberto de neve de 5.890 metros do vulcão Cotopaxi, normalmente visitado apenas por escaladores experientes.

Latacunga

Latacunga vive praticamente nos braços de vulcões. Em seus solos nasce e cresce a imensidão da natureza, graças à riqueza do solo de origem vulcânica, mas ultimamente a sombra do Cotopaxi parece mais uma ameaça do que uma proteção. A cidade foi completamente destruída com a erupção de 1877 e depois reconstruída com casas simples e ruas direitas, que se encontram na única praça, os jardins de Vicente León. 

Por estar acima de um vulcão, obviamente não faltam atividades sísmicas, constantemente monitoradas. Em Latacunga há para ver apenas a Catedral e um passeio pelas lojas onde o artesanato ainda é feito em madeira, ferro e pedra de lava, muitas vezes em oficinas ao nível da rua. 

Porém, a cidade é o lugar perfeito para dormir e comer se o turista está planejando excursões ao Cotopaxi, à Lagoa Quilotoa e ao Mercado Indígena Saquisili. 

Pujili

Pujilí é uma cidade indígena localizada na província equatoriana de Cotopaxi, a cerca de 20 minutos de Latacunga. Esta pequena cidade não é um destino turístico, mas é famosa pelo seu mercado que se realiza apenas aos domingos. Pessoas das cidades vizinhas se reúnem no mercado de Pujilí para vender uma variedade de produtos, roupas tradicionais e artesanato.

As principais festas de Pujilí são a Cantonización de Pujilí em 14 de outubro e o Corpus Domini celebrado em junho (60 dias após a Páscoa). São as duas festas que durante o ano trazem o maior índice de passagem de turistas.

Saquisili

Outro destino importante é o mercado de Saquisili, considerado o mercado indígena mais importante do Equador. Um evento imperdível para os moradores da região que esperam todas as quintas-feiras para sair e vender seus produtos.

Ervas medicinais, fuzis e armas caseiras, frutas e animais, principalmente leitões, são tudo o que pode ser encontrado neste mercado extravagante. Os nativos da região são facilmente reconhecidos por seus ponchos vermelhos e pequenos cocares.

O mercado Saquisili ocorre em oito praças diferentes divididas por setores de produtos. O mercado de animais é o mais curioso e barulhento. Este lugar está localizado a cerca de 25 minutos de Latacunga e 2,5 horas de Quito. 

Zumbahua

Zumbahua fica a duas horas de Lactacunga e daqui continuamos em direção à lagoa Quilotoa, uma pequena maravilha natural localizada no final de uma estrada no sopé da montanha andina do Equador.

A atração mais importante aqui também é o mercado na rua. Um dos mercados mais antigos do país, este mercado é um ótimo lugar para experimentar os produtos típicos da região. Porco frito, os típicos chicharrones, os deliciosos doces e os peixes de cevada. 

O mercado está dividido em duas áreas: a dos animais fica perto do hospital, enquanto o mercado clássico, de frutas e verduras; vestimenta típica dos andinenses, a mais utilizada pelos Campesini, e toda a área gastronômica, está no centro. O mercado começa às 4:00 da manhã. O turista pode até brincar com as lhamas, muitas das quais são simpáticas e não cospem.

Quilotoa

A vista das águas esmeraldas da lagoa Quilotoa é talvez uma das mais belas paisagens da Serra Central. Em um dia de sol, as nuvens e o céu se refletem na lagoa, que fica 400 metros abaixo da borda da cratera, com os vulcões Cotopaxi e Ilinizas proporcionando um cenário esplêndido.

A lagoa foi formada há apenas 800 anos, após uma erupção que causou o colapso do vulcão. Chegando à beira da cratera onde fica a lagoa Quilotoa, existem três atividades que o turista pode fazer: admirar este panorama da Natureza, descer para chegar à lagoa a pé, com uma caminhada de cerca de quarenta minutos, e a terceira opção para os amantes da caminhada, é contornar a cratera, percorrendo um caminho que lhe permitirá admirar a lagoa de cima. 

O tempo de viagem é de aproximadamente 5 a 6 horas.

Tanicuchi

A cidade de Tanicuchi é um lugar muito versátil. Uma cidade onde o turista tem muitas opções de escolha do que fazer. 

Vamos ver algumas: as atividades mais solicitadas são as ao ar livre, como excursões diurnas, viagens privadas com agências, atividades como cavalgadas e passeios de lhamas, ou também passeios de vários dias nos arredores da cidade em busca das feiras mais importantes do Equador. As mais populares são passeios de bicicleta ou pick-up privados de 4 dias. 

Tanicuchi também é uma importante parada de saídas para viagens privadas para ver o vulcão Cotopaxi. Certamente o que mais fascina são também as excursões a cavalo de um dia inteiro.

Descubra a América do Sul com Costa Cruzeiros

Um continente multifacetado, a América do Sul é um universo que precisa ser descoberto. 

Entre cultura para descobrir, paisagens de tirar o fôlego, florestas tropicais e biodiversidade escondida, o que faz o turista se apaixonar por este lugar é tudo isso.

Este continente é rico em tesouros naturais, culturais e históricos. Assim, fazer um cruzeiro pela América do Sul oferece uma infinidade de atividades muito variadas. A Costa Cruzeiros é pioneira nesta área. Com os seus excelentes serviços, a bordo e em terra, sabe com certeza cuidar do turista.

O clima desta tão extensa parte do mundo é bem variado: as grandes distâncias entre o norte e o sul têm de fato temperaturas totalmente diferentes. Porém, podemos dizer que a época ideal para fazer um cruzeiro na América Latina é entre dezembro e março, quando as temperaturas chegam a chegar aos 30 graus.

Escolher um cruzeiro é a melhor forma de visitar os diferentes países deste maravilhoso continente. O objetivo é combinar os prazeres de navegar no mar com as inúmeras paradas programadas que a Costa Cruzeiros oferece.