Como diz a música de Jorge Ben o Brasil é bonito por natureza, você concorda  As Reservas naturais, ou reserva florestal, são denominações de certas áreas protegidas, cujas definições podem variar de acordo com a legislação do país. Às vezes são usadas com o mesmo significado de "áreas protegidas". As reservas naturais são áreas de importância para a preservação da vida selvagem, flora, fauna ou características geológicas e outras de especial interesse, as quais são reservadas e gerenciadas para sua conservação ética e para favorecer o estudo e a pesquisa em condições favoráveis. Reservas florestais podem ser designadas por instituições governamentais em alguns países (como o ICMBio no Brasil ou o ICNB de Portugal), ou por particulares donos de terras, organizações sem fins lucrativos e instituições de pesquisa, nacionais ou estrangeiras. Reservas florestais são classificadas em diferentes categorias da IUCN, dependendo do nível de proteção garantido pelas leis locais. Uma reserva de vida selvagem é uma área protegida importante para a fauna e flora, a qual deve receber proteção visando sua conservação.Muitas são um espetáculo da natureza a parte onde podemos visitá-las sempre lembrando preservá-las.fizemos uma seleção das melhores para você sonhar em sua próxima viagem:

Serrinha do Alambari

A Área de Proteção Ambiental (APA) da Serrinha do Alambari está situada no município de Resende, RJ, na encosta leste do Parque Nacional de Itatiaia, Serra da Mantiqueira, a oeste da estrada para Visconde de Mauá (RJ-163). Ela abrange as comunidades da Serrinha e da Capelinha, protegendo a parte alta das microbacias dos Rios Alambari e Pirapitinga. Está localizada na Região das Agulhas Negras e é admirada por sua paisagem montanhosa e belas cachoeiras de águas frias e cristalinas, além de ser considerada uma importante Estância Climática do estado do Rio de Janeiro. 

Com o espaço territorial entre as cotas de 700 e 2.300m de altitude, a APA da Serrinha é protegida por um Plano Diretor específico. Esta localidade conta com excelente condição de preservação de seu ecossistema, fortalecendo sua vocação para o Ecoturismo, Turismo de Aventura e a prática de esportes ao ar livre. Aqui está localizada uma importante criação de trutas e o camping de montanha mais bonito do Brasil. A APA é sede do Grupamento Ambiental da Guarda Municipal de Resende.

Reserva Pataxó da Jaqueira

Um imenso tronco de jaqueira deu nome a essa bela reserva, em Porto Seguro, na Bahia. Com quase 830 hectares de vegetação nativa, a Reserva da Jaqueira tem ocas dos indígenas em toda a sua extensão e as famílias participam de um projeto chamado Proecotur, que incentiva o ecoturismo e a preservação cultural na região.Os indígenas recebem os visitantes vestidos e pintados de forma tradicional, mostram seus rituais e costumes e permitem até que você pratique arco e flecha. Você também pode adquirir artesanato confeccionado por eles e saborear a culinária típica, que tem pratos como o peixe assado na folha da patioba (uma palmeira utilizada, também, na confecção de redes).Duas trilhas podem ser percorridas dentro da reserva: uma delas leva cerca de 2 horas e passa por trechos densos da Mata Atlântica. A outra dura 40 minutos, e nela você conhece hábitos de caça e cultivo de plantas dos Pataxós. Ao final, todos participam do Auê, um ritual típico de agradecimento a Iamissun, o criador.

Areia que Canta

Brotas tem muitos lugares lindos. A nascente Areia que Canta é um desses cenários naturais de tirar o fôlego! As águas cristalinas que brotam do chão de areia fininha e formam uma piscina natural impressionam pela beleza e preservação. Um verdadeiro tesouro localizado a 250 km da capital paulista!

A trilha para chegar à nascente começa dentro da área do hotel fazenda Areia que Canta, que fica localizado a 10 quilômetros do centro de Brotas (dá mais ou menos uns 20 minutinhos). As visitas são sempre guiadas por monitores do hotel e duram cerca de 3 horas.

Os hóspedes do hotel fazenda Areia que Canta podem conhecer o local gratuitamente (incluso no valor da diária). Quem não é hóspede também pode conhecer a nascente, pagando o passeio avulso ou fazendo o day use (eu recomendo), que pode ser contratado na recepção do hotel. Se for alta temporada ou feriado, recomenda-se reservar com antecedência.

Cachoeira do Rosário

A Cachoeira do Rosário se tornou um reduto de descanso para o dia todo em meio às atrações de Pirenópolis. Quem visita o local conta com excelente infraestrutura, o que permite curtir sem pressa de ir embora. Por lá, há um delicioso restaurante de comida regional, redários convidativos à soneca, muitas mesinhas sob as árvores e petiscos disponíveis o dia todo para matar a fome antes da refeição principal. Vale dizer que a propriedade recebe apenas 70 visitantes por dia, por isso nunca fica cheia. Nos finais de semana, o restaurante conta com buffet livre, mas durante a semana serve apenas panelinhas (e não todos os dias).

Ainda que a estrutura que atende aos turistas seja excelente, a principal atração é mesmo a Cachoeira do Rosário, que conta com a maior queda livre de Pirenópolis. São 42 metros de água pura e cristalina que corre do alto da encosta e forma um poço espetacular para banho. Um caminho de pedras leva até atrás da queda d’água, de onde é possível ver o espetáculo bem de pertinho. Além da cachoeira, vale visitar as piscinas naturais que se formam antes da queda principal e curtir um banho tranquilo na delicada Cachoeira Encantada, que se forma logo após à do Rosário.

Ecoparque Cassorova

Conhecida e apontada pelo Guia Quatro Rodas Brasil por ter em seu complexo a “Cachoeira mais bonita de Brotas” a Fazenda Cassorova está localizada no distrito do Patrimônio, a 28 km (5 km de terra) do centro de Brotas, e recentemente se tornou um convidativo Eco Parque, onde o turista poderá passar o dia se divertindo e harmonizando com a natureza.

Além das duas conhecidas Cachoeiras, Cassorova e Quatis, o Eco Parque Cassorova oferece uma estrutura completa aos visitantes com piscina de água natural, área de descanso e contemplação, restaurante com fogão à lenha, lanchonete e um mirante onde todo o vale das Cuestas Paulista pode ser admirado.

As cachoeiras são os principais atrativos do Eco Parque Cassorova, onde é operado o Canyoning. Além desta aventura o visitante também pode se refrescar em suas águas e caminhar por trilhas preservadas, conhecendo o que a natureza local guarda de melhor.

Recanto Ecológico Rio da Prata

Funcionando desde 1995 com o intuito de  vivenciar a natureza fantástica dos Rios Olho d'Água e Prata. Com uma gestão familiar apaixonada por natureza,o objetivo é mostrar à você que o ecoturismo vai muito além da "alma" do nosso trabalho. É lazer, conhecimento, segurança e preservação do meio-ambiente.

Em cada circuito, uma leve caminhada por trilha em mata nativa seguida pelo maravilhoso passeio de flutuação (snorkeling). A suave correnteza que leva peixes, folhas, gradiente de cor e luz, também carrega você rio abaixo.

Conhecimento. Sempre acompanhados por guias especializados, uma aventura em pequenos grupos, com explicações, curiosidades e a experiência de se aventurar pelo mundo subaquático de águas cristalinas.Preservação do meio-ambiente. Pioneiros na implantação de um modelo de turismo com diretrizes de sustentabilidade. Compromisso que também abarca o desenvolvimento socioeconômico sustentável e ambiental de toda a região de Jardim e Bonito. com uma trajetória marcada por diversas premiações, dentre elas finalista em 2019 do internacionalmente reconhecido Tourism for Tomorrow (categoria Destination Stewardship, "gestão do atrativo").

Parque Estadual de Vila Velha

Primeiro Parque Estadual criado no Paraná, em 1953, pela Lei Estadual nº 1.292. Alguns anos depois, em 1966, foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Paraná. Hoje, é uma concessão do Governo do Estado do Paraná, por meio do Instituto Água e Terra, à Soul Vila Velha, uma empresa da Soul Parques.

É o único Parque do Brasil onde o visitante pode caminhar pelas trilhas dos Arenitos, formações rochosas milenares, ao mesmo tempo que se aventura nas Furnas, grandes cavernas verticais com rica vegetação em seus paredões e lagos azulados em suas bases, e contempla a Lagoa Dourada, com vida aquática protegida por suas águas cristalinas, que refletem a luz do sol, oferecendo um espetáculo magnífico aos seus visitantes.

Pico do Olho d'agua

Localizado em Mairiporã, na zona norte da Região Metropolitana de São Paulo, o pico tem altitude de 1180 metros. Fica a aproximadamente 40km do centro da capital, no caminho da famosa Rodovia Fernão Dias. Você pode chegar até lá de carro, bicicleta, moto ou a pé (caminhada de pouco mais de 1h). A estrada é asfaltada e o caminho até o topo está correto no Waze ou Google Maps.O Pico do Olho D’Água, ou Morro do Juqueri, é um lugar para contemplação da natureza, piqueniques, camping e caminhadas ou trilhas. No topo da montanha, é possível apreciar o nascer e o pôr do sol e garantir fotos e recordações incríveis. Saiba tudo sobre esse paraíso perdido pertinho de SP.É relativamente fácil chegar até o Pico do Olho D’Água, mas nem por isso você precisa deixar de ter atenção. Caso vá pela trilha, atente-se aos ciclistas de montanha e leve bastante água.

Descubra a América do Sul com a Costa Cruzeiros

O continente Americano e cheio de mistérios, países pitorescos, paisagens inexploradas, impossível descrever esse continente em uma palavra, um mix de culturas que ainda em formação faz dele o grande atrativo. Descubra conosco a emoção de navegar em terras de beleza única e inigualável.