Onde os sonhos tomam forma, porque é aqui que todo pedido encontra uma resposta afirmativa. Em outras palavras, alguém pode ter tanta beleza multifacetada em um só lugar? Nas ilhas da Malásia essa aparente utopia é possível. Na verdade, é um dos destinos turísticos mais populares do mundo e, ao mesmo tempo, reserva cantos imaculados para o visitante. O mar é límpido, transparente e lembra uma arca do tesouro que mostra todas as suas maravilhas com peixes de todas as formas e cores: um espetáculo da natureza para ser admirado tanto em profundidade como na superfície. A natureza é selvagem, primordial e muito rica. Tudo isso está incluído em uma viagem maravilhosa para essas ilhas. Algo que não pode ser esquecido, algo que deixa sua marca e que te conquista para sempre.

Quais são as ilhas mais bonitas da Malásia? Penang, Langkawi, Sipadan e muitas outras. Descubra as mais belas ilhas da Malásia com um cruzeiro Costa!

Penang

Se é conhecido como um dos lugares mais bonitos e famosos da Malásia, deve haver uma razão. Essa fama se deve, em grande parte, às praias de charme notável, às águas literalmente brilhantes e à atmosfera descontraída, além do fato de o estado de Penang ocupar parte da costa oeste da península da Malásia, no Estreito de Malaca. Independente desde 1957, hoje é um dos destinos turísticos mais populares não apenas pela beleza das costas, mas também pela culinária típica.

Ao chegar a Penang, no aeroporto internacional, você não pode perder a capital de George Town. A cidade, fundada pela empresa britânica das Índias Orientais no final do século XVIII, foi dedicada ao rei George III. Agora, é um patrimônio da UNESCO e é visitada por milhões de turistas todos os anos, na prática, é a verdadeira porta de entrada para a ilha.

Perto do porto, fica o encantador Fort Cornwallis, uma construção de madeira onde o canhão Seri Rampai ainda está preservado, com cinco séculos e (segundo a tradição) auspicioso para as mulheres que desejam ter filhos. No centro, existem outros monumentos de grande valor histórico e cultural: da Prefeitura ao Museu do Estado, da igreja de São Jorge à Mesquita Kapitan Keling, um exemplo de influência islâmica no campo arquitetônico. Nas ruas, você encontra muitos grafites assinados pelo artista lituano Ernest Zacharevic e, saindo do centro, se passa pelos bairros mais característicos: Komtar, centro administrativo e comercial, e Seven Streets Precint, que é o distrito chinês. Em Gurney existem arranha-céus, shoppings e restaurantes. Pulau Tikus é o lar de templos birmaneses e tailandeses.

Continuando em direção à colina de Ayer Itam você encontrará o Templo do Paraíso, ou Kek Lok, um dos principais lugares sagrados budistas na Malásia. É uma estrutura composta por vários templos. O mais visitado é o pagode dos Dez Mil Budas, uma construção incrível de sete andares com milhares de estátuas. A melhor época para visitar este templo é certamente o período do Ano Novo Chinês quando o festival envolve milhares de pessoas com rituais, luzes e lanternas que criam uma atmosfera única.

Em Jalan Teluk Bahang há o belo Jardim de Especiarias Tropicais que fica onde outrora se desenvolvia uma plantação de borracha. A área de Batu Ferringhi abriga um dos mais populares resorts à beira-mar, com uma praia com mais de quatro quilômetros de extensão, localizada a dez quilômetros a noroeste de George Town, com inúmeros hotéis e instalações turísticas. Atividades esportivas, passeios de lancha ou a cavalo na areia são particularmente populares.

Langkawi

A atmosfera decididamente relaxada torna esta ilha, na costa de Penang, muito diferente da de outros lugares da Malásia. Muitos vêm aqui pelas belas praias cercadas por um cenário natural incomparável. Isso também inclui os picos que no interior oferecem vistas deslumbrantes e um teleférico icônico.

Langkawi é uma ilha pequena mas cheia de atividades: museus interessantes, lojas atraentes e outros locais exclusivos capazes de revelar histórias inesperadas, como aquários ou aldeias artesanais. Além disso, o estatuto fiscal isento de impostos (duty free) da ilha favorece fortemente as compras. Um dos lugares mais representativos é certamente a praça central de Kuah, ou Eagle Square, também conhecida como Dataran Lang, famosa pela enorme estátua de uma águia que está prestes a decolar a uma altura de cerca de 12 metros. Algo verdadeiramente impressionante. Uma estátua colorida à qual o nome também se refere: helang significa águia, enquanto kawi é o castanho-avermelhado que é a cor nas penas do animal representado. Ela está localizada acima da ponte de concreto em forma de estrela, com vista para o cais de Kuah. A águia recebe os viajantes que chegam a Langkawi.

Entre os museus, um dos mais interessantes é a Galeria Perdana, fundada pelo ex-primeiro ministro Mahatir Mohamad, graças à exibição dos presentes que recebeu durante seu mandato, presentes que a maioria dos chefes de Estado lhe entregou. Na coleção incomum, existem também carros de Fórmula 1 ou vasos que mostram a imagem do próprio Mahatir.

A ilha é rica de histórias e lendas. A mais famosa delas conta a fascinante Mahsuri, condenada à morte pelo ciúme daqueles que a consideravam muito bonita: daqui uma maldição de sete gerações. Você também pode visitar a residendência de Mahsuri e o túmulo.

Não perca um passeio de teleférico até o topo do Monte Mat Cincang: a viagem leva apenas 15 minutos mas permite atravessar paisagens incríveis entre exuberantes florestas tropicais e cachoeiras incríveis. No topo, a 708 metros de altura, existe um observatório que permite, em dias claros, ver até Sumatra, na vizinha Indonésia. Alternativamente, você poderá visitar o mar. É isso mesmo: um túnel subaquático que mergulha por 15 metros e que lhe permitirá observar de perto algumas das 500 espécies diferentes, incluindo cavalos-marinhos, focas e pinguins, mas também tartarugas, raias e tubarões. O aquário faz parte do Zon Shopping Paradise e de Coco Valley, dois pontos de referência para os turistas na ilha. Mas não termina aqui: você pode efetuar a excursão dos manguezais com um passeio de barco de duas a três horas, relaxar nas águas termais de Air Hangat ou visitar o Wildlife Park & Bird Paradise mas podem ser agendadas muitas outras atividades!

Sipadan

Há um pequeno paraíso na fronteira de Bornéu da Malásia e é chamada Sipadan, uma ilhota tropical imersa em um mar extraordinariamente rico de vida. Tem origens vulcânicas, possui 12 hectares de terras emergidas e está coberta por uma densa floresta tropical. Apenas algumas casas testemunham a presença do homem, nada mais. Mas todos os mergulhadores do mundo conhecem Sipadan, principalmente porque o famoso oceanógrafo Jacques Cousteau a tornou o tema de seu documentário intitulado "O fantasma da tartaruga marinha". Desde então, ela é um destino de mergulho universalmente apreciado.

De qualquer forma, vale também a pena uma visita para um mergulho simples e para os fãs do snorkeling. Nos encontramos cercados por peixes de todas as formas e tamanhos, tartarugas marinhas, tubarões de recife e uma infinidade de peixes tropicais. Não há estações em que não seja possível mergulhar neste paraíso, mas as condições ideais são geralmente as que vão de abril a dezembro, principalmente entre julho e agosto. Por ser uma área tropical, você pode encontrar chuva todos os dias, mas sempre haverá tempestades de curta duração.

Mabul

Você é especialista em macrofotografia subaquática? A ilha de Mabul, cercada por recifes de coral de até quarenta metros de profundidade, nas águas cristalinas do Mar de Celebes, é o lugar certo para você. O mergulho subaquático é a principal atividade aqui, com oito locais diferentes para se aventurar no meio de cavalos-marinhos, estrelas do mar, cabras de fogo, peixe crocodilo, peixe-agulha e muitas outras maravilhas.

A ilha foi sempre habitada por pescadores, os grupos étnicos pertencentes aos Bajau Laut e Suluk que representam uma comunidade muçulmana indígena. Em 1990, foram construídos dois resorts (mas eco compatíveis) que tornaram este lugar popular entre os mergulhadores devido à biodiversidade e ao ecossistema de um território marinho único. Obviamente, existem também praias maravilhosas mas elas terminam quase em segundo plano em comparação com tudo o resto. No entanto, elas são a base para o mergulho. Afinal, aqui estão os chocos "flamboyant", o polvo com anéis azuis, as moreias, os nudibrânquios multicoloridos, os cantarilhos do diabo, os peixes-pedra, os peixes mandarim, as enguias e outras criaturas.

Tioman

Dicas para um fim de semana perfeito: esplêndidos corais e praias de areia branca acessíveis a partir do continente ou de Singapura. Tioman é uma excelente alternativa para quem quer se dedicar a novos destinos em comparação com os mais clássicos e populares da Malásia. Tem apenas 21 quilômetros de largura e 13 de comprimento mas ainda é a maior das 64 ilhas da região e consiste em quatro aldeias: Salang, Tekek, Juara e Air Batang. Diz a lenda que outrora era o corpo de uma princesa dragão, Sri Gumom, que depois de desobedecer aos deuses visitando sua irmã Gunung Linga, foi amaldiçoada e depois caiu do céu e se tornou uma ilha.

Ilha vulcânica que abriga os 1.038 metros de altura do monte Kajang. Outrora os navios mercantes a usavam como porto. Ela até abrigou navios japoneses e britânicos durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje passou da pesca ao turismo, sendo cada vez mais popular entre mergulhadores e fãs do snorkeling.

Gaya

De frente para a costa da Malásia, no Mar da China Meridional, é uma ilha de coral e é a maior das cinco incluídas no Parque Nacional Tunku Abdul Rahman. O parque foi criado em 1974, em Gaya Bay para proteger os ecossistemas das ilhas Gaya e Sapi, dos  recifes de coral e das águas circundantes na costa de Kota Kinabalu. Está imersa em uma rica floresta tropical, habitat de símios, macacos, búfalos e répteis e é atravessada por 20 quilômetros de trilhas para caminhadas.

Uma etapa que será inesquecível em sua viagem, tanto pela areia de coral, quanto pelo mar estupendo. Possui duas baías, como Polish Bay e Malohom Bay, onde você pode apreciar toda a beleza da paisagem. Pode ser alcançada de balsa a partir do porto de Kota Kinabalu ou em um voo de duas horas e meia de Kuala Lumpur.

Redang

Na língua Malaia, é conhecida como Pulau Redang, na costa leste da Malásia e é a maior das nove ilhas do arquipélago que faz parte do parque marinho no estado federal de Terengganu. Em agosto, por motivos de clima, é um lugar que resplandece com beleza e sua praia de areia branca atrai imediatamente o visitante que acaba de chegar. E então os peixes: você poderá admirá-los mesmo sem máscara caminhando na praia. Também há tartarugas, pequenos e inofensivos tubarões-de-ponta-negra e lagartos-monitor que saltam dos galhos de repente: em resumo, um espetáculo real. Quando você mergulha na água, a experiência de atravessar autênticas paredes de peixes é verdadeiramente indescritível.

É uma ilha que oferece cores deslumbrantes e que é adequada para praticamente todos, famílias com crianças ou casais jovens. Obviamente, o mergulho é uma das atividades mais populares e, além dos peixes, é possível ver em profundidade os destroços de dois navios de guerra britânicos afundados pelos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

Excursões para outras ilhas próximas também são recomendadas. Uma das mais belas é Pasir Panjang, uma longa praia na costa leste com areia fina e uma baía protegida por maravilhosas pedras brancas. Não perca Teluk Dalam Kecil, uma baía no nordeste da ilha que garante relaxamento e privacidade. Bem como Lang Tengah, um dos melhores locais turísticos de toda a Malásia. Muitas oportunidades para se encantar, até Kecil, uma pequena ilha que permaneceu imaculada.

Pulau Sibu

Uma fuga para um canto do paraíso? Parece uma das usuais frases feitas, conceitos banais e retratados, mas no caso de Pulau Sibu não caímos na retórica. Um canto do paraíso ainda não dominado pela centrífuga do turismo de massa. Está localizada na costa da Malásia, no Mar da China Meridional, cercada por um parque marinho onde se destaca a beleza dos recifes de coral. Perfeita para casamentos e luas de mel.

Uma ilha que, na verdade, consiste em quatro ilhas. Pelo menos outrora era assim. Ao norte estão situados os melhores resorts da ilha. Quanto ao resto, a flora tropical domina mas ao sul fica a vila de Kampong Duku. Não há lojas ou restaurantes, mas a comida (servida por particulares) é excelente. Não há estradas, nem carros e é por isso que a atmosfera de um paraíso natural é tão difundida: contornar a ilha é possível apenas de barco ou a . Na praia, você poderá jogar futebol e vôlei de praia e praticar esportes aquáticos, como banana boat, jet ski e, claro, mergulhar. No parque marinho em torno de Pulau Sibu, a beleza é difundida em 13 ilhas e em todas os recifes de coral são coloridos.

Lang Tengah

Entre as conhecidas Redang e Perhentian aqui, de acordo com a população local, as águias paravam e se nidificavam. É por isso que o nome significa "centro das águias" na língua malaia. Esta ilha é tão pequena que pode ser circunavegada em cerca de vinte minutos, enquanto o perímetro pode ser coberto em dez minutos a pé.

Está imersa no parque marinho e em águas normalmente calmas e cristalinas. Ela é adequada para o mergulho e para o snorkeling, mas também para o caiaque e o trekking. A vegetação tropical se desenvolve no centro da ilha e não há habitantes.

Pangkor

Outro paraíso. Afinal, são os mesmos turistas que quando chegam à ilha a definem dessa maneira. Areia clara e fina, céu azul brilhante, água cristalina, um maravilhoso recife de coral, além de flora e fauna. Eis como se explica a magia que se repete sempre e que, além disso, surgiu no início: o nome Pangkor Island deriva, em tailandês, do termo "Pang Koh" que significa "bela ilha".

Está localizada na costa de Perak, entre Penang e Kuala Lumpur. Outras ilhas a rodeiam: Pangkor Laut, Pulau Mentagor e Pulau Giam, bem como Pulau Pelandok. Protegida por monções ela goza de um clima, nem muito frio nem muito quente, e também por esse motivo se tornou um dos lugares mais populares entre os turistas na Malásia.

Perhentian

O significado deste nome corresponde a "ponto de paragem". Originalmente, não passava de uma área para parar durante as longas viagens entre Bangkok e a Malásia. Mas, originalmente, a vocação dessas ilhas era voltada para a pesca enquanto agora, que fazem parte do parque marinho nacional de Pulau Redang, a pesca é uma atividade estritamente proibida. Hoje o turismo é a principal fonte de renda. A beleza deslumbrante das praias criou um verdadeiro boom de visitas há alguns anos.

Besar é a ilha grande, Kecil a ilha pequena. A primeira tem um centro que parece um labirinto, uma pequena floresta e um pouco de rochas irregulares. Os resorts são particularmente chiques e muito populares entre casais ou noivos. As duas praias principais de Kecil, por outro lado, são perfeitas para mochileiros, especialmente a pacífica Coral Bay que é um lugar muito romântico com o seu pôr do sol, enquanto Long Beach é famosa por suas festas. Os mergulhos são naturalmente fantásticos, tanto em Kecil, como em Besar. Excursões pela selva e ao redor de Kecil também são interessantes.

Layang Layang

No arquipélago interminável das Ilhas Spratly (território disputado pela Malásia, Filipinas, Vietnã, Taiwan e China) fica o pequeno atol de Layang-Layang. O nome indica uma espécie de andorinha do mar que nidifica na ilha, geralmente em grandes grupos, na ausência de continente e vegetação no mar circundante. O atol repousa sobre uma formação rochosa com quase 2.000 metros de profundidade e, como muitas outras ilhas nessa área, é desabitado, exceto por uma antiga base militar com um pequeno aeroporto, o que é muito incomum. Ao redor existem corais no meio de cardumes de peixes grandes, tubarões-martelo, jamantas, arraias, cavalos-marinhos, chocos exóticos e peixes-agulha. Também são vistos tubarões-leopardo, tubarões-raposa e tubarões ponta de prata e, raramente, também tubarões-baleia e peponacefali.

Lankayan

Perto da cidade de Sandokan, na parte oriental de Sabah, é uma ilha tropical pequena mas bonita no Mar de Sulu. Muito popular entre os fãs do mergulho, fica no centro de um parque natural criado para preservar o rico valor do ecoturismo.

Entre junho e setembro, as tartarugas chegam à terra para pôr seus ovos. É permitido aos visitantes assistir ao raro espetáculo dos filhotes que fazem o seu caminho para o mar. Entre as tartarugas mais comuns estão a tartaruga verde e a tartaruga de Hawksbill.

Rawa

Pequena ilha de coral que faz parte do sultanato de Johor. Alcançá-la não é fácil mas vale a pena. Sua exuberante floresta tropical representa a parte mais misteriosa e, ao mesmo tempo, atraente. O mar é certamente extraordinário. Um ambiente imaculado onde a água é cristalina e o ar é leve e limpo, protegido pelas palmeiras sombreadas com redes irresistíveis.

Parta para a Malásia com a Costa Cruzeiros

Praias que multiplicam a magia se desafiando em beleza. Porque toda ilha de praia tem um mar que deixa você sem palavras. Mas não é apenas isso, até mesmo uma vegetação muito rica, algo que a descrever é inexplicável se não com a definição recorrente e quase inevitável de paraíso. E esta é sua grande oportunidade de a visitar de perto: Costa lhe dá uma carona.

Viaje com a Costa Cruzeiros