Um paraíso para quem quer descansar em meio a um cenário incomparável, mas também para quem quer praticar esporteaquáticos e snorkel. O Havaí, que representa o 50º estado norte-americano (Estado de Aloha), é também um arquipélago de origem vulcânica, que agrupa oito ilhas principais. Imagine traços de beleza espalhados por 2400 quilômetros quadrados, ao longo de centenas de atóis. Respirando a brisa do mar e sentindo o cheiro de jasmim, você aprende a apreciar a variedade de paisagens, mas também as tradições que resultam de uma história cheia de contribuições diversas.

Havaí é uma mistura de tradição e inovação, o que faz com que o fluxo de discotecas e a energia do agido se alterne com cerimônias japonesas ou com a tranquilidade dos templos.  As paisagens variadas, o clima tropical, a variedade de praias, mares e vulcões majestosos fazem do Havaí um destino ideal para os turistas e um ponto de referência para os estudiosos.

Há diversas curiosidades sobre as ilhas, começando com a presença da única floresta tropical nos Estados Unidos. O Havaí também tem inúmeras plantações de café, embora seja um produto muito raro e refinado. O arquipélago sempre foi o habitat ideal para muitas espécies animais, começando com os pássaros. Vivem ali 20% das espécies marinhas, numerosas variedades de peixes-borboleta e peixes-anjo. Vamos descobrir juntos, então, quais outros tesouros escondem as oito ilhas principais:

  • Oahu
  • BigIsland
  • Maui
  • Kauai
  • Molokai
  • Lanai
  • Niihau
  • Kahoolawe

Oahu

Oahu é a terceira maior ilha havaiana, depois de Maui e Big Island, mas pode-se dizer que ela é inigualável. Agora ela é um destino obrigatório de todos os itinerários turísticos e acomoda mais da metade da população total. Não faltam atrações e serviços, especialmente na capital Honolulu. Além de ser uma cidade cheia de ideias, também foi o local de nascimento do ex-presidente americano Barack Obama.

E ainda não falamos sobre as paisagens que misturam praias encantadoras, plantações de abacaxi, sem falar nos vulcões ou áreas selvagens. É também a ilha mais movimentada e com mais conexões: você pode chegar aqui com um voo internacional, e os ônibus funcionam bem para o transporte dentro da ilha.

Além disso, há muita história para redescobrir. Em Oahu fica a antiga base naval de Pearl Harbor , que se tornou famosa pelo ataque da força aérea japonesa em 7 de dezembro de 1941. Todos os dias longas filas de pessoas visitam o USS Arizona Memorial que guarda os restos do navio em que mais de 1.100 marinheiros foram mortos. Um lugar de memória e lembrança histórica.

Honolulu em língua havaiana significa "baía protegida", justamente por causa de sua localização estratégica, em um dos poucos portos naturais do arquipélago. Apesar de ser a capital, é um lugar que consegue manter a tranquilidade, muito diferente do caos europeu. O centro da cidade dá prioridade aos pedestres e você pode visitá-lo a pé. A cidade está localizada na costa sudeste. Em Honolululu há uma abundância de misturas arquitetônicas. Você vai se ver diante de arranha-céus, praias deslumbrantes, clubes sempre em movimento e restaurantes especializados em pratos à base de peixe.

O fio condutor aqui é o equilíbrio entre o antigo e o moderno, mas há um edifício que se destaca: é o Palácio Iolani. A estrutura foi encomendada procurada pelo rei Kamehameha I, que escolheu Honolulu como sua capital. Há um museu que presta homenagem ao último descendente da dinastia real: o Museu Bernice Pauahi Bispo, onde você pode mergulhar em meio aos muitos tesouros do artesanato havaiano. Você pode encontrar muitos dos materiais herdados da princesa: máscaras, obras de arte e até mesmo armas. Aqui você pode descobrir tradições polinésias como em nenhum lugar do mundo. No interior, você também vai encontrar uma curiosa coleção de insetos, bem como um planetário e um jardim.

Outros museus imperdíveis incluem a Academia de Artes de Honolulu, que guarda obras de artistas americanos, asiáticos e europeus, inclusive de Monet e Modigliani.  Para curtir o agito e alguns clubes, você tem que ir até Waikiki, a extensão costeira de Honolulu. Uma longa fileira de restaurantes típicos e casas noturnas. A área é habitada desde o século XIX, quando era a casa de férias da realeza havaiana, que gostava de surfar com pranchas rudimentares.

Waikiki logo se transformou em um bairro residencial, com arranha-céus, compras e uma vida noturna animada. Até mesmo sua praia (Praia de Waikiki) tornou-se uma das mais famosas do mundo, símbolo do turismo de luxo: seu nome em havaiano significa literalmente "água jorrando" e refere-se às nascentes e riachos que a alimentavam quando era isolada da cidade. A praia é dividida em duas partes, uma das quais ficam os surfistas. Outras praias imperdíveis são Sandy Beach, Kailua Beach e as três praias de coral, um pouco mais selvagens: Waimanalo Bay, Kualoa e Malaekahana.

Pode-se ir para o Havaí sem ver vulcões? Não se preocupe, você está com sorte. A cratera mais emblemática (Diamond Head) fica perto da capital. Uma caminhada de duas horas é tudo o que você precisa para ter acesso a vistas inesquecíveis. Os amantes do mar devem visitar o Sea Life Park Havaí: aqui você vai encontrar uma infinidade de pinguins e golfinhos. Você também conseguirá ver arraias, leões marinhos e tubarões. Mais ao sul, dentro de uma torre em forma de cilindro, você vai encontrar o Makapuu Point, um farol de 14 metros.

Para os amantes de trekking, a trilha de Manoa Falls é uma oportunidade única na vida. Não são todos que conseguem atravessar as árvores, incluindo goiabeiras e figueiras. A Trilha oahu também permitirá que você veja eucaliptos e bambus. Nas encostas, mais adiante, aguce o olhar para avistar flores silvestres e vestígios de gengibre. No final da viagem, você vai parar na frente das Manoa Falls, cachoeiras que acabam em um corpo claro de água, depois de um salto de 45 metros

 Na ilha não faltam lugares para experimentar a cozinha típica e os pratos locais, sobretudo o Salmão de Lomi. De acordo com a receita tradicional, o sal é esfregado no salmão, que é massageado com as mãos, juntamente com alguns ingredientes. O nome do prato já revela o processo: a palavra "lomi" significa fricção ou pasta. O Poi é outro prato nacional havaiano, que é feito a partir da raiz de taro, um tubérculo que é descascado, cozido, para então ser combinado com uma carne. 

Big Island

Chama-se oficialmente Havaí, como o arquipélago, mas para evitar confusão, decidiu-se dar-lhe o apelido de Big Island. É a maior ilha e, ao mesmo tempo, a mais jovem geologicamente. Sua vocação turística é menos acentuada e permite viver férias completas em paz de espírito e em contato com a natureza. Menos turística em comparação com as ilhas de Oahu e Maui ,é perfeita para quem quer paz de espírito e natureza. A ilha, que se estende épor mais de 10.000 quilômetros, e tão grande que seus territórios variam não apenas de tipos de paisagens, mas também a nível climático. Varia da tundra ao clima úmido, passando pela lava dos vulcões, e, por fim, terminamos diante de picos cobertos de neve. Você pode andar por vales verdes ou deitar nas areias negras da Praia de Punaluu

A Ilha Grande é também onde ficam algumas das cachoeiras mais impressionantesHiilawe Falls. Prepare-se para ver quedas d’água de 400 metros. Estamos agora no rio Lalakea. Apenas a cachoeira de Waihilau chega mais alto, a 790 metros. As ilhas também sabem aquecer. Quem gosta de fazer trilhas e os amantes da natureza terão muitas oportunidades para ver maravilhosos complexos vulcânicos. Para começar, há o Parque Nacional dos Vulcões do Havaí, a cerca de quarenta quilômetros da cidade de Hilo.  

A área foi tombada como Patrimônio da Unesco e permite que você descubra caminhos diferentes, onde você pode acampar. O parque abriga dois vulcões ainda ativos. Um deles é o maior do planeta, chama-se Mauna Loa, e é um colosso de 4.169 metros. O segundo é o Kilauea Caldera. A área é amplamente visitada através de rotas e trilhas, que cobrem 240 quilômetros. Você pode andar entre espécies de plantas muito raras e animais exóticos.

Em Big Island, os entusiastas de trekking não podem, naturalmente, perder a trilha no Mauna Kea. A montanha branca atinge 4205 metros acima do nível do mar. É um ponto astronômico, um dos mais importantes do mundo. O Imaloa Astronomy Center of Hawaii, um museu que une natureza, religião e ciência, é uma parada imperdível da viagem.

Aqui você vai aprender como funcionam os telescópios mais modernos, vamos falar sobre viagens, mas acima de tudo você vai aprender a lógica dos mapas dos antigos polinésios. Eles eram traçados com base em crenças religiosas muito difundidas. Indo para a costa oeste, a cidade de Kailua é o centro principal. É muito turística, organizada e com excelentes serviços. Além disso, também tem um clima perfeito. Conta com um aeroporto, é também um porto de cruzeiros e um dos locais mais turísticos de toda a ilha.  

As principais atrações ficam no centro. Construções coloridas abrigam restaurantes, lojas e sítios históricos, como o Hulihee Palace, um museu, que anteriormente era o local onde os monarcas passavam suas férias. Há também várias igrejas para visitar. Entre as mais características, cita-se a pequena Saint Peter by the Sea, branca e azul. Uma verdadeira joia para fotografar.

 Entre as cidades imperdíveis, temos que falar sobre Hilo, que também abriga um aeroporto internacionalfica no lado nordeste da ilha, perfeita para fazer compras, ou para fazer uma pausa nos restaurantes típicos. Para quem ama a natureza, há praias encantadoras e pitoresco. Ela abriga o Pacific Tsunami Museum, onde você pode aprender mais sobre fenômenos terríveis, que quase destruíram a região. Há também um mercado de produtores, no centro, onde você pode provar pratos típicos e comprar artefatos tradicionaisNão faltam belezas naturais na região. Entre elas, está o Jardim Liliuokalani, com suas lagoas e jardins de estilo japonês, com 30 hectares.

Maui

Maui é a segunda maior ilha do arquipélago havaiano. Aqui, também, não faltam coisas para fazer, começando com uma caminhada pelos dois vulcões. Para ter uma visão completa, ainda há as cachoeiras, paisagens variadas e praias de cartões postais.  O nome Maui vem do semideus da mitologia havaiana. De acordo com lendas, foi James Cook que a descobriu, mas ele não conseguiu entrar, pois não encontrou um lugar para atracar. 

Quem, por sua vez, conseguiu desembarcar na ilha foi o almirante francês La Perouse em 1786. E em sua homenagem agora há uma baía com uma praia de areia dourada, perto de Wailea. O fundo do mar do litoral é adequado para mergulho e snorkel. E o clima também não deixa a desejar. Entre as maravilhas naturais da área estão as Honokohau Falls, cachoeiras que caem de 335 metros de altura. Ao seu redor, a vegetação é exuberante.

Aqui você vai se divertir reconhecendo os lugares escolhidos por Spielberg para o filme "Jurassic Park"". Haverá também a oportunidade de descobrir o cotidiano dos centros: Lahaina é o mais conhecido e grande dessa área; De 1820 a 1845 foi a capital do reino do Havaí, bem como a residência dos reis. O clima é ensolarado e seco. Na verdade, o nome Lahaina significa "sol implacável". Pelas ruas estreitas dessa bela cidade, você pode respirar a atmosfera de 1800. Front Street é o coração da cidade: você ficará intrigado com a rua de pedestres, com construções coloridas. Os hóspedes podem entrar em lojas, restaurantes e galerias de arte. A rua também termina em áreas verdes e outras vezes oferece vistas espetaculares para o mar

Ao norte fica a capital da ilha, Wailuku, cheia de bares e lojas. Também não faltam museus onde você pode aprender sobre a cultura e as tradições polinésias. Nas proximidades fica Hookipa Beach, um paraíso para os surfistas. Graças às ondas enormes, é o lugar onde acontecem campeonatos de surf e windsurf. Os balneários mais conhecidos surgem onde o clima é mais seco e ensolarado. Ao sul fica Makena Beach: areia dourada, vegetação exuberante e águas cristalinas, ideais para snorkel.  

A costa leste é coberta pela exuberante floresta tropical. A estrada que a contorna é uma das mais cenográficas. Há também curiosidades: o maior vulcão da ilha, Haleakala oferece uma paisagem lunar que deixa os turistas loucos. Nada os segura na subida rumo aos 3000, determinados a subir cerca de 3000 metros de altura. Há quem vá andando, outros vão de carro, ônibus ou até mesmo de bicicleta. Entre as muitos trilhas, divididas de acordo com o grau de dificuldade; você pode ver, além das crateras e do oceano, as nuvens vistas de cima. Não perca também o observatório astronômico.

Kauai

Apelidada de "The Garden Islad" pelo tamanho de suas florestas, Kauai é irregular e tem dois picos que passam dos 1500 metros: o Kawaikini, com 1.598 metros, e o Waialeal, um vulcão ligeiramente mais baixo. Na ilha basta manter os olhos abertos para admirar penhascos que se misturam a extensões de areia antes de entrarem suavemente em águas claras. Você terá a oportunidade de conhecer o estilo descontraído dos habitantes. O primeiro europeu a pôr os pés em Kauai foi o almirante inglês James Cook, em 1778. 

A variedade de paisagens e vistas naturais da ilha é única e variada, sendo capaz de misturar floresta, desertos, pântanos, montanhas escarpadas ao lado de colinas cultivadas.  Os visitantes, no entanto, ficam maravilhados com as costas, onde há belas praias arenosas, palmeiras, protegidas dos ventos mais fortes.  Um belo exemplo é a praia de AniniÉ uma baía protegida onde o mar é calmo e ideal para banhos e snorkel, por conta da presença de recife de coral. Nesta praia encantada, a areia é cor-de-rosa, a água é clara e ao longo da praia você vai encontrar moradias de luxo com grandes jardins. 

Em Kauai, a natureza é dona do espetáculo com a Na Pali COast, umpenhasco majestoso com vista para o oceano. Uma joia que se estende por 35 quilômetros dentro doparque homônimo. Entre outros tesouros, encontramos o Farol de Kilauea, outro local especial. A área se estende e termina em um farol. De cima, você pode até mesmo testemunhar a passagem de baleias de novembro a abril. Você pode dar de cara com os Nene, gansos selvagens do Havaí.

Molokai

Calmaria e simplicidade são os ingredientes da visita a Molokai. Sessenta quilômetros de comprimento, a “ilha amigável" é uma explosão de florestas exuberantes, imersa em um mar cristalino. O ponto mais alto, a pouco mais de 1500 metros, é o Kamakou: é cercado por falésias irregulares que pendem sobre o mar claro. Você se sentirá muito tranquili, pois aqui há apenas 8.000 habitantes, muitos dos quais são indígenas. 

Entre as áreas mais interessantes está a Península de Kalaupapa, cujas montanhas ficam às vezes envoltas por uma leve névoa e são constantemente atingidas por ondas altas e arrebatadoras. Bonita e isolada, é o lar de um antigo leprosário em o padre Damien, um sacerdote belga, trabalhou com os doentes. Ele dedicou sua vida a cuidar dos necessitados, e trabalhou para construir igrejas e casas. A história do generoso missionário, que morreu de lepra, também foi contada por dois filmes biográficos: "A Ilha Amaldiçoada", de 1959, e "Damião: o Santo de Molokai" (1999). Hoje, toda a área tornou-se um parque histórico nacional. Você só pode visitá-lo em grupos e com um guia autorizado. 

Outra parada imperdível é Kamakou, a montanha mais alta em Molokai, tocada pelas nuvens e protagonista de uma lenda local. De acordo com a tradição, as mulheres locais traziam até ali a placenta dos recém-nascidos lá: um sinal de auspiciosidade para garantir-lhes uma vida tranquila. A cidade de Kaunakakai é o maior e mais acolhedor centro da ilha. Passeie no cais, visite as duas igrejas, a St. Joseph’s Catholic Church e a Kaluaaha Church. Se você tem gosto pelo verde, vá até uma estufa: lá, você pode descobrir todas as etapas para fazer as famosas guirlandas havaianas. A área mais turística é a aldeia de Molokai Ranch: a área abrange 21.000 hectares e inclui uma fazenda e muitos espaços esportivos ao ar livre, que incluem espaços dedicados à prática de mountain bike, caiaque e snorkel.  

As praias são tranquilas, mas você nunca deve se descuidar das correntes. A mais conhecida é Papohaku Beach, que está localizada a oeste, no Papohaku Beach Park. Tem areia branca e se estende por mais de 5 quilômetrosDe meados de dezembro até março, você pode avistar baleias em um barco guiado ou um passeio de catamarã. Uma experiência mágica e imersiva, pois além de avistar os gigantes do mar, você estará em meio a uma tripulação trabalhando em equipe.

Lanai

Lanai tem uma costa de tirar o fôlego com praias e penhascos fabulosos, e uma linda floresta no interior. Um paraíso em miniatura para viver de acordo com suas necessidades e possibilidades: é um lugar com duas faces: um para conforto e relaxamento outro mais aventureiro, que você percorre a bordo de veículos off-road, para explorar áreas maravilhosas fora da trilha mais conhecida. Há outra razão para visitar Lanai: provar os abacaxis pessoalmente. A ilha é de fato conhecida como "A Ilha do Abacaxi, " por causa das imensas plantações do fruto, cultivado apenas para uso interno. Só nos últimos anos que Lanai vem experimentando a presença de turistas, e ainda assim você só encontrará sorrisos, simpatia e boas-vindas.

E o clima também ajuda: ameno e com pouca chuva. Mesmo o pequeno centro da cidade tem praias paradisíacas, a mais famosa das quais é Hulopoe Beach, que está localizada ao sul, em Hulopoe Bay. Essa grande praia pública é o máximo para quem quer relaxar e ficar deitado por horas na areia dourada, mas também para quem curte snorkel, por causa da grande quantidade de criaturas marinhas. Conta com águas cristalinas perfeitas para mergulhar e uma área de piquenique com mesas e churrasqueiras. 

Há também uma piscina natural para descobrir no lado oriental da baía. Uma joia esculpida em rocha vulcânica. Aqui você se sentirá dentro de um pequeno aquário, entre caranguejos eremitas, patelos e pequenos peixes fluorescentes. A praia está dentro de uma área protegida e os turistas são aconselhados a ser respeitosos e não retirar pedras, conchas ou areia. Um deleite imperdível na região são os jardins rochosos de Lanai: para alcançá-los, você tem que viajar outros 11 quilômetros.

Aqui, o cenário de rochas pitorescas e formações geológicas atraem não só os entendidos no assunto, mas também os amantes da natureza. Os pedregulhos carregam traços das erupções antigase suas formas parecem esculpidas. As cores variam de tons de vermelho, laranja, roxo para cor da terra, e mudam de acordo com a luz que os atinge.  O centro da região fica em Dole Park, o pulmão verde onde as pessoas se encontram e fazem piquenique à sombra dos pinheiros. Ao redor dessa área ficam os clubes, lojas, restaurantes e pontos de encontro da cidade. Perca-se nas lojas que produzem artefatos e artesanato, ou faça uma pausa nos restaurantes para aprender sobre a cozinha local. Há também um toque de cultura e no Lanai Art Center são preservadas as obras de artistas locais: uma mistura de estilos e técnicas que vão desde aquarelas a esculturas coloridas.

Niihau

Niihau é uma das ilhas habitadas do Havaí, a menor e mais isolada. Se você quiser se imaginar em um lugar extremo, é o destino certo. Não há hotéis, ruas ou restaurantes.  O único local habitado fica localizado em Puuwaiuma aldeia independente e autônoma onde a comunidade vive, como se o tempo tivesse parado. As únicas atividades são a pescaa pecuária e um pouco de agricultura. No entanto, estamos falando de um paraíso, cheio de beleza e charme. Uma joia de apenas 180 quilômetros quadrados, cercada por falésias e praias formadas por inúmeras conchas minúsculas. Alguns residentes de Niihau passam dias coletando e selecionando as melhores conchas, com as quais criam colares refinados. 

Por mais de 150 anos, a ilha pertenceu à família escocesa Sinclair, que conseguiu honrar a promessa de manter Niihau isolada do resto do mundo. A ilha tem apenas trilhas de terra que permitem que você se mova pelo território. Apenas algumas delas são liberadas para visitação, com a ideia de preservar o ecossistema precioso. Até o líder dos Rolling Stones, Mick Jagger, foi impedido de pousar com seu helicóptero. 

Kahoolawe

A menor das ilhas foi usada pelos americanos como base militar. Ao longo do tempo, sempre foi pouco povoada e hoje é habitada apenas ocasionalmente. Fica muito perto de Maui, a uma distância que as separa de apenas 17 quilômetros. Você pode visitá-la de uma forma original: voluntariando-se para trabalhar na ilha (uma experiência que as crianças também podem fazer). As "expedições" partem de Maui e há várias atividades para fazer e agendar. Vão desde plantar arbustos novos a eliminar ervas daninhas. O trabalho também se alterna com momentos de lazer e atividades culturais. Entre as canções típicas e danças, são contadas aos voluntários a história da ilha.  

La bellezza delle Isole Hawaii

A beleza das ilhas havaianas

 

Oito ilhas que oferecem infinitas oportunidades: as ilhas havaianas trazem histórias de contos de fadas e histórias selvagens e sabem como oferecer vistas naturais únicas, que se alteram entre vulcões e parques. Não faltam no território vestígios arqueológicos ou construções modernas, clubes noturnos, locais de hospedagem e shopping centers. A cultura do Havaí é uma mistura de influências, que se mesclam à tradição indígena.  

Há uma constante nas ilhas: você sempre será saudado por sorrisos simpáticos, colares de flores e pores do sol mágicos, com cores que parecem fotografias. A natureza é exuberante e frondosa, a barreira de corais é uma obra de arte que oferece águas calmas. 

Cachoeiras e crateras, então, irão transportá-lo para cenários especiais. Há também a possibilidade de praticar diversos esportes. Inclusive golfe, se você for fã: as ilhas contam com mais de 100 campos com vistas incríveis. O Havaí é um lugar celestial e intocadao e não é uma coincidência que suas belezas tem servido de cenário para inúmeros sucessos: alguns filmes famosos foram gravados lá, como Os caçadores da arca perdida e Jurassic Park. É hora de projetar o próximo filme de suas férias. Clack, vire para cá. Seu destino é o Havaí. 

Procure seu próximo cruzeiro