A França tem um rosto que nem todo mundo conhece mas que merece ser descoberto, mesmo apenas por um curto período de férias, porque pode realmente oferecer emoções únicas. O rosto francês menos conhecido é o de suas ilhas, numerosas e muitas encantadoras. Além disso, não se deve esquecer que a França está cercada, não só pelo Mar Mediterrâneo, mas também pelo Oceano Atlântico e, um aspecto não secundário, pelo Canal da Mancha, podendo também contar com uma herança ligada ao seu antigo império colonial.

Tudo isso permite ao país transalpino de oferecer aos visitantes de todo o mundo cantos de rara beleza, ideais para o relaxamento e a diversão de cada um. Em particular, esses lugares fazem apreciar a França, tanto do ponto de vista cultural, como paisagístico, com escunas e praias de um charme indescritível.

O passeio para descobrir as ilhas da França deve necessariamente tocar a Bretanha, que surpreende por suas aldeias características, pelos faróis de "mil e uma noites", pelas falésias que oferecem poesia, por uma natureza um tanto selvagem que não pode não permanecer no coração e na mente de quem observa.

Igualmente ricas em charme são as ilhas localizadas na costa do Mediterrâneo onde, mergulhando em um panorama esplêndido pelas cores vivas da natureza e do mar, é possível viver experiências marítimas inesquecíveis.

Descubra as 25 ilhas francesas que devem absolutamente ser visitadas.

A Córsega

A Córsega oferece um panorama único no mundo. Mesmo quando você está com os pés na areia, parece estar em um terreno alto. Ao redor das esplêndidas praias e escunas há uma série de montanhas que chegam a atingir dois mil metros de altura. Mapa na mão, a Córsega aparece como um pequeno forte com tesouros inestimáveis no coração do mar Mediterrâneo.

À primeira vista, parece uma ilha deserta, quase abandonada: o triunfo da natureza. As cidades da Córsega também se integram bem nesse contexto: é o caso, por exemplo, de Bastia, que além do porto oferece ruas estreitas e extremamente encantadoras.

Para visitar toda a ilha estão disponíveis estradas igualmente características e sinuosas, com muitas curvas, ao longo das encostas que levam aos picos da Córsega. De lá de cima, a vista é extremamente espetacular, especialmente quando você pode ver a ilha de Elba e Capraia no horizonte, bem como o Cabo Corso.

Para viver com o máximo de transporte, a aldeia de Santa Fiorenza, imersa na típica atmosfera marítima, nas praias de Agriates, semelhantes às extensões do deserto, nas praias de Ajaccio, na paisagem encantadora de Saleccia, Monte Cinto, Calvi, Ajaccio, além dos característicos penhascos rochosos dos quais se erguem árvores de rosmaninho e estradas de terra, todas essas características presentes na Reserva Natural de Scandola, reconhecida pela UNESCO como patrimônio mundial, juntamente com o Golfo de Girolata e os Calanques de Piana.

É fácil entender quantas e variadas possibilidades os turistas têm para descobrir a ilha.

A melhor maneira é escolher uma excursão da Costa Cruzeiros.

Ilha da Reunião

Na língua nativa, a ilha da Reunião é conhecida como "La Réunion": é um autêntico canto do paraíso e faz parte do arquipélago de Mascarene que inclui também a famosa ilha Maurícia.

A ilhota é uma região ultramarina francesa que está localizada no Oceano Índico de frente para o estado africano de Madagascar.

É conhecida e apreciada por sua área interior caracterizada pela presença de florestas em solo vulcânico, mas também por praias incríveis e tão extraordinárias quanto os recifes de corais intocados, um cenário que garantiu a inclusão da ilha na lista de locais protegidos pela UNESCO.

Os amantes da escalada podem subir até uma altitude de 2.600 metros para observar de perto o vulcão ainda ativo, que leva o nome de Piton de la Fournaise, um lugar caracterizado por uma extraordinária beleza natural.

A subida aos três mil metros do Piton des Neiges, outro vulcão mas neste caso extinto, além das três caldeiras de Reunião, que se mostram como anfiteatros ao ar livre formados no coração dos vulcões que gradualmente cederam, também trarão grandes emoções.

A capital da ilha também merece uma visita. A cidade de Saint-Denis onde você pode admirar a catedral de San Dionigi (Denis) e a mesquita Noor-e-Islam. As atrações incluem também as Brasseries de Bourbon, conhecidas pela produção da cerveja com o mesmo nome.

Um patrimônio fantástico que será ainda mais extraordinário com uma excursão da Costa Cruzeiros.

Bora Bora

A ilha de Bora Bora, que pode ser visitada em excursões da Costa Cruzeiros, está localizada no sul do Oceano Pacífico, em uma posição noroeste com relação ao Taiti. Faz parte do Arquipélago da Sociedade, no grupo de ilhas de Sotavento.

Na área de perímetro da ilha, pequenas ilhas de areia fazem uma bela exibição, flutuando em uma lagoa com cores espetaculares.

É conhecida em todo o mundo por amantes do mergulho, mas também por aqueles que querem ficar em instalações de luxo.

A acomodação construída sobre palafitas suspensas sobre a água é muito popular para uma estadia inesquecível. Elemento extremamente distintivo da ilha é o monte Otemanu, um vulcão que não está mais ativo e que com seus 727 metros de altitude, se destaca incontestado.

Ilha de Guadalupe

Visitar a ilha e as praias de Guadalupe escolhendo uma excursão da Costa Cruzeiros, é uma experiência que vai muito além do conceito usual de férias. De fato, significa fugir para um lugar remoto deixando para trás os esforços e o estresse da vida cotidiana, mergulhando em um espaço celestial que faz você perder a consciência com sua beleza natural incomparável e suas oportunidades únicas de descanso.

É considerada uma ilha, embora seja a maior das Pequenas Antilhas da França, mas na realidade é caracterizada por duas pequenas ilhas distintas que são separadas umas das outras por um canal. Ao seu lado, estão também a ilha de Marie-Galante, des Saintes e Désirade.

O clima também é fantástico em todas as estações do ano, excede 18 graus, atingindo picos de cerca de 33 graus. O ideal é viajar para a ilha de Guadalupe entre fevereiro e abril quando o ar seco prevalece e o risco de eventos climáticos significativos, como furacões, é extremamente baixo.

Será uma experiência "selvagem" feita de praias de sonho e vulcões, mas também de jardins botânicos e especialidades culinárias extremamente suculentas, sem esquecer algumas pequenas jóias, como um museu em memória de escravos e um dedicado ao rum, um cemitério de "tabuleiro de xadrez" em grandes pinturas em preto e branco e o farol de bico de Colibrì.

Ilha de Martinica

A ilha de Martinica pode ser definida como a bandeira das Pequenas Antilhas. Imersa no coração do Caribe, parece uma ilha vulcânica que, especialmente participando de uma excursão da Costa Cruzeiros, consegue encantar por sua natureza incomensurável com uma beleza extraordinária.

Paisagens caracterizadas pela presença das intermináveis praias de Martinica, que se alternam com florestas tipicamente tropicais, destacando os elementos mais emocionantes do folclore e da história local.

Martinica parece esplêndida em qualquer época do ano. Não é por acaso, que também é chamada de "ilha do verão eterno" devido a um clima agradável, graças à ação dos ventos alísios que amortecem o calor.

Ainda sobre apelidos, a ilha é conhecida pelos nativos do Caribe como Madinina, ou "ilha das flores", embora o nome oficial seja uma homenagem concedida a São Martinho por Cristóvão Colombo.

Na área norte da ilha, você pode admirar as cachoeiras e os inúmeros pequenos riachos que fluem das encostas das montanhas encantadoras. No sopé do Monte Pelée, você pode visitar uma igreja caracterizada por um campanário quadrado e uma histórica fábrica de açúcar, além de um fantástico parque botânico que abriga árvores com mais de cem anos de idade.

Não perca as praias negras e as plantações específicas para o cultivo de cana-de-açúcar, mas também de abacaxi e banana.

Finalmente, são recomendadas etapas em Saint-Pierre, a cidade famosa por seu tecido cultural e uma conhecida destilaria de rum. Na parte sul, as praias dominam o cenário com Les Salines que representam realmente o top para quem quer se esconder em um paraíso cercado pela natureza.

Ilha de Port-Cros

O destino ideal para passar uma pausa de pura tranquilidade longe do estresse e do turismo de massa, é certamente a ilha de Port-Cros. É um pequeno oásis natural cuja superfície mede apenas sete quilômetros quadrados. Localizada perto da costa sul francesa, de frente para a cidade de Hyères, se apresenta como um paraíso naturalista intocado que só pode ser visitado a pé.

Na ilha, você pode encontrar achados que recordam suas origens romanas, mas também pequenos fortes construídos para a defender de ataques de piratas.

Port-Cros possui um parque nacional histórico no interior e é habitada por pouquíssimas pessoas que vivem quase exclusivamente de atividades relacionadas ao turismo, o que não acontecia nos tempos passados em que os moradores costumavam obter sua renda através do cultivo de olivais e vinhas.

Com as excursões da Costa Cruzeiros, a ilha pode ser descoberta com toda a sua beleza: quando você chegar, será possível seguir caminhos encantadores que levam aos principais pontos de interesse da ilha, como Fort de Port-Man ou Fort de l'Estissac, a Praia de la Palud ou Praia de Port-Man, encontrando talvez tempo para um mergulho.

Finalmente, a praia mais conhecida da ilha e, consequentemente, a mais movimentada é a Plage du Sud, muito apreciada por suas esplêndidas nuances cromáticas que a transformam em uma aquarela natural.

As Ilhas Frioul

As ilhas Frioul constituem um arquipélago cheio de charme que deve ser descoberto nas excursões da Costa Cruzeiros. Pouco conhecidas pelo turismo de massa, elas estão localizadas em Provença, a poucos quilômetros de distância de Marselha.

Quatro ilhas formam o arquipélago caracterizado por paisagens extraordinárias nas quais as falésias caem sobre o mar. Este quadro é perfeito para um período de descanso totalmente regenerador.

As ilhas Frioul estão inseridas em uma encantadora reserva natural que é o destino ideal para observadores de pássaros, mas também para quem gosta de velejar.

Ao descobrir a ilha, não podemos deixar de notar os inúmeros calanques, mas também não passará despercebida a fortaleza que se ergue na ilha de If, que agora se tornou lendária como o teatro dos acontecimentos do Conde de Montecristo de Alexandre Dumas.

A Ilha de Bréhat

Entre os cantos mais maravilhosos da Bretanha que as excursões da Costa Cruzeiros permitem descobrir, está certamente a ilha de Bréhat. É um pequeno paraíso naturalista que também é conhecido com o apelido de "ilha das flores" porque o granito rosa da costa é o esplêndido pano de fundo para o tumulto de cores assegurado pela rica vegetação e pelas características casas dos moradores. Durante a visita à ilha, a pé ou de bicicleta, será possível atravessar uma vila de contos de fadas e descobrir o famoso farol de Paon.

Monte Saint-Michel

Quem nunca sonhou em visitar o Monte Saint-Michel ao vivo? É uma pequena baía caracterizada pela presença de uma montanha rochosa que se encontra na costa norte da França, na foz do rio Couesnon.

Ele deve sua fama à sua principal peculiaridade que o tornou um patrimônio protegido pela UNESCO. De fato, na baía, em torno do Monte Saint-Michel, se verifica uma das maiores marés da Europa.

Um autêntico espetáculo da natureza porque quando o coeficiente de marés excede o limite máximo, o Monte Saint-Michel se torna uma ilha a todos os efeitos com a água invadindo e cobrindo completamente o vau flutuante que liga a montanha ao continente. Quando isso acontece, a fortaleza permanece sem ligações com o continente.

Uma experiência única a ser vivida com as excursões da Costa Cruzeiros, acompanhadas de uma visita à abadia de São Miguel, que domina a montanha, outra jóia autêntica oferecida pelas ilhas da França.

Ilha de Levant

Os ponteiros do relógio param quando você chega na ilha de Levant, um pequeno paraíso na Costa Azul que permite mergulhar em um ambiente natural animado e colorido, cheio de perfumes e sugestões.

Uma das três ilhas que formam o arquipélago das Ilhas Hyères, Le Levant é uma área excepcional em que o relaxamento é o protagonista, garantido pelo som das cigarras, pelo rugido relaxante das ondas que se perdem na praia, pela gentileza dos habitantes e pela tranquilidade dos ritmos.

Ilha de Porquerolles

Porquerolles é a maior ilha do arquipélago de Hyères, na Provença. Sua superfície mede 1.254 hectares, tornando-a a segunda maior ilha francesa do Mediterrâneo depois da Córsega.

Pode-se orgulhar de uma costa que se estende por um total de cerca de trinta quilômetros. A ilha é maravilhosa em seu aspecto selvagem e autêntico. Do farol, oferece uma vista deslumbrante, enquanto visitando a parte interna, protegida como um parque nacional, se tem a impressão de entrar em um mundo paralelo onde poluição e tráfego são uma memória distante e desagradável.

Finalmente, vale a pena visitar a vila local, localizada ao norte, que exala tranquilidade e serenidade em todos os cantos.

Ilha de Santa Margarida

Em frente a Cannes, no Golfo de Napoule, brilha a ilha de Santa Margarida em toda a sua beleza. Esta é a maior das ilhas que compõem o arquipélago de Lerino. Santa Margarida é conhecida em todo o mundo, não só por suas vistas naturalistas, mas também pela fortaleza Fort Royal, que teve o lendário Homem da máscara de ferro entre seus prisioneiros.

Visitar a ilha de Santa Margarida significa mergulhar completamente na história francesa deixando-se levar pelas emoções despertadas por uma paisagem de rara beleza.

Ilha de Sant’Onorato

Deixando para trás o mundanismo de Cannes e entrando no Golfo de Napoule, no qual se desenvolve o arquipélago de Lerino, você encontra a ilha de Sant'Onorato, um esplêndido paraíso naturalista dominado pelo sol, pela vegetação e pelo silêncio.

É uma ilha privada, cujos proprietários são os monges da abadia de Lerino. Visitar a ilha é uma oportunidade única para qualquer tipo de turista, de casais a famílias numerosas. As oportunidades de relaxamento e diversão são muitas: você pode caminhar ao ar livre atravessando caminhos imersos na natureza, mas também visitar vários monumentos, alguns dos quais são particularmente significativos da época napoleônica.

Rangiroa

Localizada na Polinésia Francesa, Rangiroa é um magnífico atol que faz parte do arquipélago de Tuamotu. Com uma área de mais de 79 quilômetros quadrados, é um oásis de uma beleza única, também conhecido como "o paraíso dos mergulhadores" e, em geral, para quem gosta do mar.

As águas do oceano se fundem com o céu, emoldurando a passagem de tubarões, golfinhos e baleias. As aldeias do interior oferecem vistas extraordinárias e cantos de rara beleza, caracterizados por lugares típicos e igrejas de corais.

Ilha de Embiez

A ilha de Embiez é a maior do arquipélago de mesmo nome: pode ser alcançada por barco e é uma jóia autêntica, caracterizada por águas cristalinas e enseadas extremamente românticas e encantadoras.

As costas rochosas, esculpidas pelas ondas do mar, tornam-se vivas pela vegetação exuberante e colorida que contribui para espalhar perfumes inesquecíveis na atmosfera.

Ilha de Oléron

É conhecida como a maior ilha que caracteriza a costa atlântica francesa. A ilha de Oléron, localizada na costa de Rochefort, oferece aos visitantes praias maravilhosas que surpreendem, acima de tudo, com suas areias finas, florestas de contos de fadas dominadas por pinheiros marítimos, um porto e um farol de mil e uma noites.

Um oásis de relaxamento que também sabe oferecer muitas atrações, como a Casa das ostras e um museu de tradições populares.

Ilha de Ré

Visitando a ilha de Ré, parece entrar em um quadro impressionista onde as cores se juntam, até se perderem, dando vida a esplêndidos tons. Tudo isso é determinado pela alternância de salinas, florestas de pinheiros, trepadeiras e praias.

Não perca o porto que domina a capital da ilha e as fortificações. Os mais treinados podem visitar a ilha de bicicleta pedalando nas inúmeras ciclovias.

Ilha de Sein

Uma pequena jóia da Bretanha, a ilha de Sein é um destino turístico popular que oferece a oportunidade de se reconciliar totalmente com a natureza. O farol é esplêndido e merece ser admirado por um longo tempo, juntamente com as casas características habitadas por pescadores. As fortes rajadas de vento acompanharão a alma de cada um em uma jornada distante, cheia de relaxamento e leveza.

Ilha Belle-Île

Não muito longe de Quiberon, a ilha é um paraíso para quem quer admirar portos característicos e descobrir praias encantadoras que se escondem no coração das falésias. A presença de uma flora exuberante e de casas coloridas tornam a ilha ideal para tirar fotografias de sonho.

Ilhas Glénan

A primeira impressão que se tem ao desembarcar nas ilhas Glénan é ter encontrado um destino tropical e não estar na Bretanha. Este lugar oferece um panorama maravilhoso, onde os protagonistas são o mar cristalino e as praias de areia branca e muito macia. Muitas oportunidades também para os amantes de esportes aquáticos.

Ilha de Molène

Esta ilha parece uma rocha extensa que emerge das águas. A ilha de Molène, na Bretanha, é uma profusão de cores e sugestões. Da natureza selvagem emergem pequenas casas características habitadas por pescadores. À noite, as luzes de muitos faróis posicionados na ilha para ajudar os barcos são esplêndidas.

Ilhas Chausey

Entre as ilhas mais sonhadas do mundo, fazem certamente parte as Chausey, que constituem o maior arquipélago de granito do continente europeu e estão localizadas no canal da Mancha.

Durante os momentos de maré baixa, podem ser vistas 365 ilhas e recifes, enquanto com o nível do mar elevado, os elementos visíveis são apenas 52. As suas rochas de granito serviram para construir a abadia do Monte Saint-Michel.

Ilha de Tromelin

A ilha de Tromelin, uma área a menos de um quilômetro quadrado a leste de Madagascar, no Oceano Índico, tem um patrimônio histórico inestimável.

Na verdade, foi aqui que na segunda metade do século XVIII, naufragou a navio negreiro Utile, um barco da Companhia Francesa das Índias Orientais. Sobreviveram 122 pessoas da tripulação que conseguiram retomar a viagem dois meses após o acidente com o bote salva-vidas Providence. No entanto, antes de partir, cerca de sessenta escravos que escaparam do naufrágio foram abandonados em Tromelin. Quinze anos passaram até que o navio liderado pelo cavaleiro de Tromeli os recuperou conseguindo salvar apenas sete mulheres e um menino. Hoje a ilha abriga uma estação de previsão do tempo muito importante.

Ilha de Clipperton

Também conhecida como "ilha da Paixão", a ilha de Clipperton está localizada no Oceano Pacífico. As oportunidades que se encontram neste atol são todas naturalistas,  desde mergulho até excursões de barco. Um atol de serenidade.

Ilhas Kerguelen

Localizadas no sul do Oceano Índico, estas ilhas são caracterizadas por seu caráter selvagem, mas também pelas águas do mar que as rodeiam, extremamente cristalinas, e pelas costas irregulares com rochas que parecem sair de um filme de ficção científica.

Um charme incrível, mas difícil de acessar: de fato, para alcançá-las, você precisa usar um barco que parte da ilha da Reunião a cada três meses e que leva quase uma semana para concluir a travessia.

Viva as ilhas da França com a Costa Cruzeiros

Ricas em história, charme e relaxamento: são as ilhas da França e constituem um autêntico tesouro que merece ser tocado à mão. A descoberta desse rosto francês menos conhecido oferecerá uma surpresa após a outra, tanto para quem viaja sozinho, como para casais e para quem viaja com seus filhos. Será possível esquecer a fadiga e o estresse diário do trabalho, deixando-se levar por uma atmosfera cheia de serenidade e desejo de se reconciliar com a natureza mais pura e autêntica.

Viaje com a Costa Cruzeiros