As Ilhas Cook são um paraíso natural situado no Oceano Pacífico. Descubra o que ver em Rarotonga e nas outras grandes ilhas.
Sorrisos, mulheres com flores dando-lhe as boas-vindas. Parece que estamos chegando no paraíso. A água também é cristalina e rica em nuances, as paisagens são surpreendentes, bem como a magnificência dos vulcões. Bem-vindo às Ilhas Cook, localizadas no Oceano Pacífico Sul, na Polinésia da Nova Zelândia. Eles levam o nome do capitão inglês James Cook, que chegou ali em 1773, embora ele as tivesse batizado de Ilhas Harvey para prestar homenagem a um senhor britânico. Quinze ilhas, que formam um leque e se estendem por dois milhões de quilômetros quadrados de oceano
Espaços encantadores, clima ideal e cores difíceis de descrever. É por isso que essas ilhas são consideradas os destino românticos por excelência. Todos vão encontrar o que procuram. Famílias poderão fazer Snorkel ou apenas se entregar às ondas de um mar calmo e claro. Você pode fazer passeios de barco, sendo que há alguns que partem de Rarotonga, a ilha principal. Barcos típicos, aqueles com piso de vidro. Os mais temerários ou que precisam de movimento podem sair caminhando, aproveitando as trilhas ou um passeio de bicicleta com guias. Outra possibilidade é alugar um quadriciclo ou um off-roader para uma rota alternativa, mas cheia de charme.
Descubra conosco quais são os outros tesouros das Ilhas Cook e como passar férias inesquecíveis, lembrando que o maior tesouro das suas férias será a recepção calorosa, a bondade e os sorrisos sinceros dos moradores.

Rarotonga

Basta saber que aqui as construções não podem ser mais altas do que um coqueiro e que não há semáforos, para entender que chegamos em um lugar especial. Rarotonga, a principal ilha de Cooke sede da capital Avarua, é cheia de luz e beleza. É o lugar aonde você vai pelo clima e pelo sol, mas também pela serenidade das pessoas. Há quem diga que trata-se de um grande resort, uma vez que a sua circunferência é de apenas 32 quilômetrose é fácil chegar a qualquer lugar. Há tudo e muito mais para se divertir. 
Um parque natural, uma floresta perfeita para trilhas, excursões ou para um banho restaurador nas cachoeiras, além de praias encantadoras e semi-desertas. Uma das mais bonitas é definitivamente a Praia de Muri, que se estende por 2 quilômetros de águas cristalinas e areias brancase é famosa por um recife de coral incomparável. Trata-se de uma laguna com vista para vários resorts. 
A água é quente e na praia há muitos lugares cenográficos que permitem que você admire diferentes ilhotas no horizonte.
Há pelo menos 30 locais na ilha onde fazer mergulho, além de muitas oportunidades para surfar, velejar, canoagem. Tudo isso pode ser planejado, por exemplo, na praia de Nikao, uma das mais populares graças às suas ondas constantes. Por outro lado, uma praia camuflada de mistérios é a Black Rock.. A praia é famosa por suas rochas negras e por uma lenda segundo a qual os espíritos dos mortos sairiam daqui para ir aoAvaiki, a vida após a morte na tradição polinésia. Esse é o lugar perfeito para avistar baleias. 
No interior, durante seus passeios na floresta, você terá todas as suas muitas perguntas e dúvidas respondidas pelo "o curandeiro", um morador local que vai explicar propriedades e recursos de ervas raras. Também será uma oportunidade para ver duas outras atrações na ilha: a majestosa fortaleza de Te Rua Manga, a montanha sagrada e as cachoeiras pitorescas de Wigmore's Falls
Não perca o mercado Punanga Nui, na capital Avarua com barracas cheias de produtos frescos, como peixe, frutas e pratos típicos. Experimente as folhas de taro (um tubérculo) e o sashimi de atum local. Aqui você também encontrará vários artefatos locais e também algumas lembranças (incluindo as famosas pérolas negras). Para uma visita rápida e muito curiosa, há também vários sítios arqueológicos: Marae, Arai te, Tonga: esses são três lugares sagrados que remontam ao século XII. Na ilha não se esqueça de dançar a dança típica daqui: o Tamurè. Frenética, é uma espécie de dança do ventre que se dança acompanhada pela percussão africana. Na areia ao luar, entre velas e coquetéis: é assim que se celebra.

Avarua

Ela tem uma grande responsabilidade, mas isso não lhe sobe à cabeça: Avarua é a única cidade nas Ilhas Cook.  Ela fica localizada na costa norte de Rarotonga, com vista para uma baía. Como o nome sugere ("Dois portos"), tem um porto duplo. Avarua é atravessada de ponta a ponta pela rua principal, a Ara Maire Nui. Entre as primeiras coisas a ver está o Coqueiro sete-em-um, um grupo de sete coqueiros, uma espécie de círculo perfeito em que os troncos nasceram a partir do mesmo local. 
Para os apaixonados pela cultura local e história, é obrigatório passar pelo Centro de Cultural Nacional, que abriga gabinetes do governo, o Museu Nacional, a Biblioteca Nacional e o Auditório Nacional. O museu mostra artefatos, incluindo artesanato das ilhas Cook e a primeira impressora das ilhas, que foi importada em 1830. Esculturas, instrumentos musicais, canoas, machados e outros materiais surpreendentes estão em exposição ali. 
Além disso há uma pequena joia, a Igreja Cristã das Ilhas Cook. Telhado verde, paredes brancas e uma história não muito fácil: sua construção, concluída em 1853, teve que ser interrompida em várias ocasiões devido à falta de fundos e brigas sobre o projeto final. A energia e o desejo de compartilhar são visíveis todos os domingos durante a missa. É um momento de encontro muito forte, que os turistas apreciam. E é assim que a celebração na língua Maori torna-se um espetáculo. Canções coloridas, chapéus chamativos, flores, bolsas, cada detalhe é marcado pela alegria
Como já dito, um lugar imperdível é o mercado da cidade, que não é apenas um espaço para troca, mas um verdadeiro centro de agregação, onde uma equipe de dançarinos e músicos se apresenta todas as semanas. Não falta animação! Você pode ter aulas de dança e aprender a tocar os típicos tambores de madeira. 
A alguns passos dali você pode descobrir a história da Biblioteca e do Museu de Cook Island. Seu nobre propósito é o de preservar e promover a cultura das Ilhas Cook, tornando-a conhecido em primeiro lugar. A primeira biblioteca nas Ilhas Cook era itinerante.  Não havia assentos e nasceu na parte de trás de um ônibus. Foi no início da década de 1950, com o mesmo espírito e a vontade de preservar a memória com que hoje os voluntários trabalham para proteger o material e poder passá-los adiante. Entre outras coisas para ver na capital das Ilhas Cook estão também os restos de um navio a vapor que afundou a algumas dezenas de metros da costa: o Maitai. É possível ver parte do navio naufragado. Falando em monumentos, um muito especial é o monumento dedicado a Papeiha, um nativo convertido que pregava o cristianismo, fazendo uso também do evangelho. 

Reserva Natural de Takitumu

Você quer fazer uma viagem de volta ao passado? Faça uma caminhada pela Área de Conservação de Takitumu, que fica no interior da ilha de Rarotonga e você estará de volta na era jurássica. Você vai encontrar-se diante de uma floresta primária, de beleza encantadora, onde você poderá fazer diferentes tipos de excursões e rotas personalizadas. É uma paisagem mágica e rejuvenescedora, que é administrada pela população local, a única guardiã dos espaços e de seus recursos. Defender o meio ambiente é um tema central aqui, assim como a eco-sustentabilidade, também sempre mencionada nos serviços e na construção dos resorts.
A área é bastante recente, na verdade, foi criada em 1996 para preservar a Biodiversidade para as gerações presentes e futuras. A reserva foi criada para proteger o rei de Rarotonga (ou kakerori): O nome não deixa muito claro, mas trata-se de uma ave nativa da ilha., também chamada de "pegador de insetos", por conta de sua velocidade impressionante para se alimentar. Na ilha há vários espaços dedicados aos animais. Não perca o Parque Nacional de Suwarrow. É desabitado e se tornou uma área natural onde várias espécies de animais vivem, incluindo tartarugas, aves marinhas e caranguejos. 

Jardim Botânico de Maire Nui

Poucos os conhecem, mas quando os descobrem, é difícil não se deixar relaxar e apreciá-los. O Jardim Botânico de Maire Nui são uma pintura de palmeiras e canteiros de flores. Aqui você também pode se familiarizar com alguns lagartos e dezenas de espécimes de pássaros coloridos. Sete hectares de magníficos jardins tropicais lhe aguardam e escondem cantos de onde você terá vistas incríveis para as montanhas. Quem quiser fazer um lanche pode parar para saborear saladas orgânicas e muffins em um bar pitoresco que fica dentro dos jardins.

Quedas de Wigmore

Se você está procurando uma vista mágica e um momento relaxante em contato com a natureza na ilha de Rarotonga, você vai encontrá-los no meio da floresta. Lá o rio Papua Stream encontra uma piscina natural, formando a Cachoeira de Wigmore. Árvores, cachoeiras e lagoa, há de tudo. Você pode relaxar no meio da natureza com uma trilha sonora relaxante. Dizem que o cheiro vem perfumes inebriantes cheios de nuances.

Lagoa Muri

"Uma maravilha difícil de descrever." "Eu pensava que certas paisagens existiam apenas dentro das pinturas." "Descansamos num lugar de sonho". Sobram elogios para a Lagoa de Rarotonga (Muri) nos comentários dos turistas. E não apenas para as águas, que além de claras, também são mornas, que fazem você se sentir dentro de uma banheira de hidromassagem natural. O fato é que, além disso, há também tantas outras coisas para fazer, como esportes aquáticos e atividades para toda a família
Você pode ir de canoa até às ilhotas próximas ou fazer snorkel com pés-de-pato e máscaras. Mergulhe ou organize uma pequena viagem aos locais próximos. Dê um mergulho na Praia de Muri, a mais bonita da área e também a mais popular. Não é fácil manter seu fascínio quando se é assim tão conhecida.

Ilha de Koromiri

A ilha de Koromiri é uma das quatro ilhas que cercam a laguna de rarotonga.  Água, natureza, beleza para respirar a plenos pulmões. Há quem decida relaxar fazendo snorkel e mergulhando nas águas claras, à procura de peixes tropicais ou outros que preferem simplesmente preferem fazer um churrasco na praia. As Ilhas Cook são o reino das tartarugas marinhas e não é incomum vê-las botando seus ovos.
A beleza também tem outros nomes, como Manihiki: um atol perdido em uma lagoa de azul infinito, cercado por dezenas de pequenos atóis. O tempo parece ter parado em outra dimensão. É aqui que acontece a produção de pérolas negras. Penrhyn, tem, por sua vez, a maior lagoa do Pacífico Sul.

Aitutaki

Pense em um laguna triangular cercada por atóis que saem do mar como pequenas estrelas. Acrescente faixas de areia branca com palmeiras, corais que colorem as águas cristalinas e quentes. Aqui está Aitutaki, uma das ilhas mais esplêndidas. Aqui, como você pode imaginar, a vida flui plácida e alegremente. Além de dormir, comer e hidratar-se, você pode pensar em mergulhar ou nadar para descobrir as outras ilhotas. O centro da ilha é uma explosão de árvores, cores e natureza. Longas caminhadas esperam por você e talvez você possa finalmente entender por que os caranguejos violinistas são chamados assim. Se você andar pela rua ao longo da costa, irá chegar a uma praia arenosa branca de águas azuis: aqui vivem milhares de espécimes famosos pela forma de uma de suas garras. A área está cheia de peculiaridades simpáticas.
A rua principal passa por baixo de um corredor de Ficus benghalensis, criando uma verdadeira galeira. Em Arutanga, a principal aldeia de Aitutaki abriga a igreja mais antiga das Ilhas Cook, datada de 1828. Todo domingo a missa se transforma em uma festa de canções, danças, flores e roupas coloridas. O esporte também é uma atração em meio às paisagens da área: a lagoa Aitutaki é o ponto de chegada da Maratona do Paraíso. 

One Foot Island

Uma ilha mágica é aquela que permite fantasiar. Pense em uma grande caminho para pedestres, ou melhor, um sendeiro de 200 metros de comprimento e 100 metros de largura. E você vai entender porque essa forma particular rendeu à ilha o nome de "Um pé". Aqui você vai encontrar todos os elementos típicos de um lugar celestial. Águas maravilhosas, areias macias e sinuosas e vegetação exuberante.
A laguna é um convite para mergulhar em uma piscina natural, quente e amigável para crianças. Para chegar lá, leva 15 minutos de lancha da ilha principal do atol, que está localizado na Laguna de Aitutaki. Caminhando dentro da laguna você pode facilmente chegar a uma quase-ilha, um banco de areia, cujo tamanho muda a cada dia conforme a maré.
Você pode nadar até a ilha de Tekopua , enquanto nas proximidades você poderá avistar atóis em formação e outros bancos de areia. A One-Foot Island, no entanto, tem uma característica única que leva as crianças e os colecionadores à loucura. É uma ilha desabitada, mas que conta com um posto dos Correios do qual você pode enviar cartões postais e ter o selo exclusivo que estiliza a pegada de um pé.

Reserva Natural de Aroa

Regras rígidas de construção, respeito pelo meio ambiente, desenvolvimento sustentável do território. Combate à pesca intensiva, à poluição. Mais do que hotéis, nas Ilhas Cook nasceram Reservas Naturais. A Área Marinha de Aroa é uma das maiores da ilha de Rarotonga. As águas são maravilhosas e protegidas pelo recife, portanto, há uma explosão de peixes e cores na área. É mergulhar ou fazer snorkel e não se maravilhar com o fundo do mar. Você descobrirá o pôr-do-sol, a borboleta, o tubarão, o papagaio. São todas espécies de peixe que vão intrigar você.

Monte Maungapu

Em Aitutaki há uma montanha, que é na verdade uma colina de 125 metros e é o pico mais alto. Para chegar lá você tem que fazer uma pequena subida. A rota é indicada por placas na estrada principal da ilha e em mapas turísticos. No topo, seu prêmio será uma vista espacial: você terá um mirante natura em que se abrirá todo o esplendor da laguna. Ao pôr-do-sol o show deixa você sem palavras em um jogo de luzes cores entre o céu e o mar.

Caverna de Kopeka

Espetacular, sem dúvidas, mas não de fácil acesso. As cavernas kopeka estão localizadas na selva, perto da ilha de Atiu, a menor e menos povoada. E além de uma boa forma física, você também precisa de um pouco de atenção, uma vez que precisa passar através da vegetação tropical e rochas de corais fósseis que são bastante afiadas. Uma vez que chegar lá, o show é fascinante. 
Dentro das cavernas, vive uma criatura particular: A ave endêmica de Atiu (Kopeka). O espécime, um tipo de andorinha, só é encontrado aqui e tem a peculiaridade de ser capaz de achar seu caminho para dentro graças às ondas sonoras. A ilha de Atiu é abraçada por uma maravilhosa laguna azul. O recife é um aterro para o oceano e nos presenteia com águas calmas. Aqui as praias de areia branca estão encravadas em enseadas e baías, enquanto no interior, a vegetação exuberante domina.

Viaje para as Ilhas Cook com a Costa

Uma experiência de 360 graus, férias nunca entediantes que vão além do mar, das praias infinitas, dos atóis, dos vulcões, das florestas, das cachoeiras. Uma mistura que você pode descobrir com as excursões da Costa na ilha de Rarotonga. Há muito mais do que beleza e descanso. Haverá também muitas maneiras de se divertir. Em primeiro lugar, com a dança, durante as "Island Nights”, quando todos são convidados a subir ao palco para participar das danças locais. O clima ensolarado e o caráter das pessoas, que estão sempre sorrindo e dispostas a ajudar, irão lhe ajudar a interagir e entrar em contato com as tradições e o folclore do lugar.

A viagem continua à mesa, em uma alternância entre doce e salgado em busca do equilíbrio. E assim o peixe buscará o abraço do coco, que se torna o ingrediente de muitos pratos, até mesmo de sopas. Para ficar completamente imerso nas tradições locais, você terá que aceitar o convite dos moradores e provar de tudo. É mais gostoso quando nos deixamos seduzir pela beleza e simplicidade dos pequenos gestos. Viaje conosco.

Viaje com a Costa Cruzeiros