As Ilhas Bahamas têm as praias que estão sempre entre as mais belas do mundo. Mas não é só o mar azul-turquesa, a areia branca e a vegetação exuberante. As 700 ilhas do arquipélago de corais ao largo da Flórida são ricas em história, parques naturais e oportunidades para atividades recreativas, como pesca, snorkeling e mergulho, ou passeios para explorar locais pouco conhecidos.

 

As Bahamas cativaram todos os que pisaram nelas, desde os índios Lucayos aos Arawak, até Cristóvão Colombo, que parou aqui durante sua primeira viagem às Américas em 1492 e que os renomeou Islas de la Bajamar (ilhas das águas rasas, que a partir desse nome se chamou Bahamas). Em seguida, foi a vez dos espanhóis e depois os piratas e legalistas britânicos, que colonizaram as ilhas, explorando sua fertilidade e pesca. Desde 1973, elas são independentes e fazem parte do Commonwealth.

 

Apenas 30 ilhas são habitadas, o que deixa claro quantas possibilidades existem de estar na natureza intocada. Mas nas Bahamas você também pode se divertir com um vida noturna animada e todos os confortos de um país avançado em termos de serviços e instalações turísticas. Da capital Nassau às distantes Acklins & Crooked, dos casinos de Freeport ao mar de Long Island, da famosa Bimini à secreta Rum Cay, uma viagem aqui é cheia de diversificação. Veja aqui o que visitar e o que fazer nas Bahamas.

As praias mais bonitas e as excursões

  • Freeport

  • Nassau & Paradise Island

  • Acklins & Crooked

  • Andros

  • Bimini

  • Cat Island

  • Eleuthera & Harbour Island

  • Inagua

  • Long Island

  • Mayaguana

  • Ragged Island

  • Rum Cay

  • San Salvador

  • Berry Island

  • Exumas

Freeport

A cidade de Freeport, no lado oeste da ilha de Gran Bahama é um dos destinos mais divertidos do Caribe. Como o nome sugere, é um porto franco, uma área de livre comércio, adequada para compras e vida noturna: há cassinos, shopping centers e muitas atrações turísticas. É amada e frequentada desde a década de 1950, quando os americanos começaram a transformá-la em um destino projetado para o entretenimento.

 

Mas Freeport também fica vizinha a três parques nacionais que ocupam uma boa parte da ilha. No Parque Nacional Lucayan Você pode ver os seis ecossistemas das Bahamas e explorar um grande complexo de cavernas marinhas. Toda a ilha é coberta de manguezais e pontilhada de praias onde você pode observar golfinhos e nadar com eles.

Nassau & Paradise Island

Uma grande cidade dos trópicos: Nassau, capital das Bahamas, combina o conforto de um grande centro urbano com a maravilha da natureza caribenha. Nassau é um verdadeiro centro metropolitano em escala humana, com atrações típicas, atividades culturais e recreativas típicas de uma cidade grande. Seus primeiros colonos eram piratas, atraídos pela localização estratégica e protegida do porto, que ainda é um importante centro da região. Está localizada na ilha de New Providence, que tem 34 quilômetros de comprimento e 212 mil habitantes. Vale a pena visitar Fort Nassau, erguido em 1718 pelo governador Rogers, que expulsou os piratas e restaurou a ordem.

 

Em frente a Nassau está Paradise Island, cujo nome diz muito sobre sua beleza natural, mas principalmente sobre as atrações turísticas: resorts, hotéis, restaurantes, lojas, clubes, um campo de golfe, um aquário e um casino. A ilhota é o local de desembarque ideal depois de um dia de caminhadas ou na praia, para viver as noites vibrantes das Bahamas.

Acklins & Crooked

Acklins & Crooked são duas das ilhas mais remotas e selvagens das Bahamas, tanto que quase não mudaram em nada desde que foram descobertas, no século XVI. Uma lagoa de mais de 1000 quilômetros separa as duas ilhas na baía de Acklins, formando um paraíso terrestre único, amado pelos pescadores e por aqueles que procuram pontos de mergulho.

 

Entre o mar e o interior se encontram praias desertas, jardins de corais, cavernas, falésias espetaculares e os restos de algumas plantações de algodão onde os escravos trabalhavam. Acklins é talvez a mais misteriosa doas duas, com belas praias isoladas e águas cheias de peixes. Crooked leva você de volta aos tempos das plantações, com as aldeias simples de French Wells e Gun Point. Lugares de paz absoluta.

Andros

Andros é a maior das ilhas das Bahamas (e a quinta do Caribe com seus 6.000 quilômetros quadrados), mas também é a menos construída, uma combinação que a torna particularmente atraente para aqueles que gostam de fazer caminhadas em busca de locais naturais, incluindo lagoas de água doce. A ilha é o lar de o terceiro maior recife de corais marginal do mundo, o que significa um ambiente repleto de flora e fauna oceânicas, o blue hole (onde as lendas locais afirmam que é a morada de uma criatura mítica, a Lusca) e um abismo de profundeza quilométrica (Tongue of the Ocean) rico em espécies marinhas.

 

Em suma, Andros é o lugar preferido para observação de aves, caminhadas, snorkeling, caiaque e mergulho. E também da pesca: a ilha é considerada a capital mundial para a pesca do bonefish.

Bimini

A apenas 80 quilômetros da costa da Flórida, Bimini é a ilha mais próxima aos Estados Unidos, formada por duas ilhas principais (North Bimini Island e South Bimini Island) e uma série de ilhotas de corais. Tornou-se famosa graças a frequentadores americanos, como Ernest Hemingway, que muitas vezes veio se refugiar aqui.

 

Mas Bimini também é um lugar cheio de história: diz a lenda que aqui surgiu a cidade mítica de Atlântida e que Bimini Road seria uma das áreas que pertenciam à cidade perdida. Na década de 1920 era um lugar de contrabando de bebidas alcoólicas na época do proibicionismo; e Martin Luther King compôs parte de seu discurso de aceitação do Prêmio Nobel da Paz aqui, enquanto navegava por essas águas.

Cat Island

Cat Island é uma das ilhas mais bonitas das Bahamas, com uma paisagem intocada, amada tanto por aqueles que gostam de fazer trekking na natureza quanto pelos que preferem ficar longe do caos e relaxar informalmente. Há 80 quilômetros de colinas, muitas rotas a pé que levam a lugares inesquecíveis. E a praia Pink Sand Beach, com seus longos 13 km, onde passar os dias entre o mar, o sol e música scrape, típica da ilha. Até porque o clima de Cat Island é um dos melhores climas das Bahamas: tem invernos curtos de 18 graus e verões quentes, mas não úmidos, de 30 graus.

 

O nome da ilha não tem nada a ver com os gatos, mas com o pirata Arthur Catt, que parou aqui com sua tripulação.

Eleuthera & Harbour Island

Eleuthera é a quarta maior ilha das Bahamas em termos de população, com cerca de 11.000 habitantes que vivem de pesca e cultivo de abacaxi. Foram os legalistas britânicos estabelecidos em 1700 que a tornaram próspera e dedicada ao comércio de matérias-primas, que depois se expandiu para as outras ilhas. Por esta razão, é considerada o berço cultural de todo o arquipélago.

O ambiente natural de Eleuthera é feito de penhascos, pântanos baixos, fundos marinhos de grandes recifes de corais e grandes campos de abacaxi.

Harbour foi a capital das Bahamas e, graças às suas florestas tropicais e as magníficas praias de areia rosa é considerada uma das ilhas mais bonitas do Caribe. Em 2015, a revista Travel & Leisure a classificou como a melhor em absoluto.

Inagua

Great Inagua, com sua menor ilha satélite (Little Inagua) é a ilha mais meridional das Bahamas. É um destino perfeito para aqueles que amam viagens ecológicas e imersão na natureza. Metade dos seus 30 por 90 quilômetros são ocupados pelo Parque Nacional de Inagua, que é um refúgio para os observadores de aves. Dentro dele vivem mais de 80.000 flamingos das Índias Ocidentais, pelicanos, colibris e vários papagaios que não são sequer encontrados em outras ilhas das Bahamas. Há também um dos últimos três faróis de querosene das Bahamas.

 

A ilha de Little Inagua é quase desabitada, também por causa do enorme recife de coral que a rodeia. Por esta razão, é usado como um habitat protegido para tartarugas marinhas em risco.

Long Island

Long Island tem uma longa história: os nativos Arawak a chamavam de "Yuma". Depois, em 1492, Cristóvão Colombo renomeou-a "Fernandina". O nome atual é devido a um navegador que tentou circunavegá-la, mas viu que era longa demais (se estende por 130 quilômetros).

 

A peculiaridade aqui é que o Trópico de Câncer atravessa a ilha, dando às duas costas características muito diferentes. A leste, a paisagem é desenhada por penhascos e cavernas enormes com precipícios (fica aqui o Dean's Blue Hole, a dolina mais profunda do mundo). A costa oeste, por outro lado, é feita de areia branca e rosa em perfeito degradê, adequada para o relaxamento. O recomendação é explorá-la, tanto de um lado como do outro, para capturar a diversidade do mundo oceânico.

Mayaguana

Mayaguana é o nome Arawak da ilha (refere-se a um tipo de iguana), a única que resiste à colonização. Era um destino amando pelos piratas e é pouco habitada: somente 300 pessoas vivem nas aldeias rurais de Abraham's Bay, Pirate's Well e Betsy Bay.

 

A ilha é o destino favorito dos mergulhadores, que pode mergulhar através das cavernas subaquáticas de Northwest Point, mas também dos pescadores, atraídos pelas grandes quantidades de bonefish, e por aqueles que estão à procura de paz em suas praias desertas.

Ragged Island

Chama-se "The Rock", a rocha., por causa de sua forma. Mas a Ragged Island não é certamente uma ilha tão inóspita se pode pensar pelo seu nome ("áspera"). Na verdade é uma das mais silenciosas e pacíficas das Bahamas, pela qual é fácil se apaixonar. É considerada uma meca para os amantes da pesca, graças aos muitos charcos onde, se você tiver paciência, pode pegar tantos peixes como garoupas, pargos, barracudas, atuns e peixes-rei.

 

As praias de Ragged Island são pouco visitadas e são perfeitas para um dia no mar em paz absoluta. O interior da ilha é todo para ser explorado, com vários monumentos históricos e aldeias típicas do Caribe, onde você pode fazer compras nas lojas de artesanato autêntico das Bahamas.

Rum Cay

Rum Cay também é chamada de "a bela adormecida". É tão linda que aqueles que a conhecem não querem falar muito sobre ela para preservá-la. É uma ilha onde a beleza natural e histórica se misturam. Habitada no passado pelos índios Arawak, foi colonizada no início do século XVI, após a chegada de Cristóvão Colombo, forçando os nativos a fugir. No entanto, permanecem pinturas rupestres, tigelas, utensílios e ruínas antigas onde passear, tendo Port Nelson como referência.

 

O recife de corais tem locais coloridos e as praias são muito amadas por surfistas, bem como por pescadores e mergulhadores, que se aventuram nas águas para observar a rica fauna marinha.

San Salvador

Em 1492, Cristóvão Colombo desembarcou aqui durante sua viagem que mudou a história do mundo. O navegador genovês mudou seu nome para San Salvador apagando o nome índio, que era Guanahani. Há cinco monumentos comemorativos da chegada das caravelas, incluindo um no mar que mostra o local onde a Pinta jogou a âncora.

 

San Salvador é o topo de uma montanha marinha de mais de 4.500 metros. Tem quilômetros de praias isoladas, mar transparente e uma série de lagos no interior, colinas verdes e numerosas lagoas de água salgada. As cerca de mil pessoas que vivem aqui são descendentes de escravos deportados por legalistas britânicos.

Berry Island

Berry Island tem 30 ilhas reunidas em 5 quilômetros quadrados. São locais perfeitos para snorkeling e mergulho, com fundos marinhos inclinados com praias longas e pouco frequentadas. Estas ilhas de corais, na sua maioria desabitadas, são ideais para aqueles que procuram isolamento, mas também para aqueles que querem se aventurar na exploração das várias pequenas enseadas. Aqui você vai encontrar muitas cavernas, recifes e paredes de corais, e um buraco azul de 180 metros de largura, onde observar as criaturas do mar.

 

Interessante é Great Stirrup, que hospeda um farol agora abandonado, construído em 1863 durante o reinado do Príncipe Guilherme IV. Chub Cay, por sua vez, é conhecida como a "capital do marlim".

Exumas

Exuma é um vasto arquipélago de 365 ilhas e ilhotas de corais, a cerca 60 km a sudeste de Nassau. Os povos indígenas que foram colonizados por legalistas britânicos após a Revolução Americana, as chamavam de Yumey e Suma. Elas são divididas em três grandes áreas: Great Exuma, Little Exuma e as Exuma Cays. Great Exuma e Little Exuma são bastante informais, enquanto as Exuma Cays são frequentada por celebridades americanas e milionários, portanto, estão repletas de villas privadas e resorts de luxo.

 

A cor do mar de Exuma é azul safira, que banha praias desertas brancas, um panorama sonhador que faz deste arquipélago um refúgio exclusivo sem igual.

Excursões e atividades nas Bahamas

Pesca em alto mar

As Bahamas são um dos lugares mais amados do mundo pelos pescadores. Se você também é um pescador perspicaz, experimente uma excursão no mar de Freeport a bordo dos maiores e mais antigos barcos de pesca da cidade. Nas magníficas águas azuis do Oceano Atlântico você vai se divertir com a pesca com redes de arrasto de mahi-mahi (dourado), atum, wahoo (peixe parecido com a sardinha, cavala real, barracuda e outros.

Nadar com golfinhos na ilha de Balmoral

Uma das experiências mais emocionantes que você pode ter nas Bahamas é admirar de perto os afetuosos golfinhos-nariz-de-garrafa e brincar com eles na ilha de Balmoral, um verdadeiro paraíso tropical. Partindo de Nassau se leva pouco tempo para chegar e com uma máscara, barbatanas e colete salva-vidas, uma pessoa experiente ajuda você a mergulhar com água à altura da cintura para nadar livremente no habitat natural junto com os golfinhos, que se aproximam e dão a oportunidade de ouvir os sons que emitem para se comunicar e interagir uns com os outros.

Andar de caiaque no Parque Nacional Lucayan

A floresta dos manguezais do Parque Nacional de Lucayan é toda a explorar com uma excursão feita de caminhadas e caiaques, uma maneira divertida de atravessá-la e que lhe permite ver as inúmeras espécies de flora e fauna do parque. Você entra nas cavernas habitadas no passado pelos Lucayans e chega à Gold Rock Beach, uma praia famosa por ser o cenário da saga do filme "Piratas do Caribe".

Snorkeling nas águas de Nassau

Em Nassau, a capital, é possível fazer uma excursão que leva você a admirar as belezas da cidade a partir do mar, assim como mergulhar nas águas azul-turquesa para fazer snorkeling no reino subaquático das Bahamas. Em um dos mais belos fundos marinhos do mundo, você pode nadar debaixo d'água com todo o equipamento de segurança e acompanhado por operadores experientes. Você chegará aos lugares mais adequados para ver a colorida flora e fauna marinha, que deixa todos extasiados.

Uma visita à ilha privada de Blue Lagoon

A ilha de Blue Lagoon é um paraíso no paraíso, feito de águas azul-turquesa, areia branca e coqueiros. Um passeio de lancha partindo de Nassau vai deixar você particularmente impressionado, assim como mergulhar e nadar na praia e o relaxamento que o espera nas redes estendidas entre as palmeiras.

Viaje para o ilhas Bahamas com Costa Cruzeiros

As Ilhas Bahamas são um paraíso terrestre para se visitar pelo menos uma vez na vida. Elas não têm apenas um mar e uma natureza incomparáveis, mas são ricas em história e lugares impressionantes: dos nativos a Cristóvão Colombo e aos colonos ingleses, todos foram conquistados pela beleza deste arquipélago. Hoje, é um dos destinos mais populares para aqueles que procuram uma experiência inesquecível e a oportunidade, ao mesmo tempo, de relaxar, fazer atividades esportivas e explorar a natureza exuberante.

Escolha o seu próximo destino