No coração das Pequenas Antilhas, destaca-se a ilha de Barbados cercada, de um lado, pelo Mar do Caribe e, do outro, pelo Oceano Atlântico. É por esse motivo que pode ser definida como uma ilha grande (sua superfície é de 430 quilômetros quadrados) com duas faces.

Ao longo da costa com vista para o mar do Caribe, existem esplêndidas praias caracterizadas pela presença de areia branca e fina que se perdem até onde os olhos podem ver. A tornar as praias do Caraibe ainda mais especiais, é a presença, aqui e ali, de coqueiros que oferecem momentos esplêndidos de sombra.

Aqui você também terá momentos de admiração e relaxamento durante caminhadas para descobrir as praias de Barbados.

As águas do mar são espetaculares, sempre com uma temperatura quente e extremamente transparente: tudo isso permite admirar um extraordinário recife de coral povoado por esplêndidos peixes coloridos.

A área da ilha tem vista para o Oceano Atlântico e se distingue pela presença constante de correntes de vento que tornam o clima sempre paradisíaco. O vento faz desta costa também um destino favorito dos fãs de surf e não só: este canto de Barbados é também o local ideal para quem quer umas férias mais selvagens nas quais é possível descobrir paisagens de natureza intocada.

A ilha de Barbados, que é justamente contada entre as ilhas mais belas do Caribe, é a solução ideal para satisfazer qualquer pessoa que queira passar uma estadia em nome da paz e da tranquilidade, mergulhando num cenário natural de contos de fadas e em toda uma história para descobrir. Mas não é tudo, porque em Barbados haverão muitas oportunidades para se divertir deixando-se levar por oportunidades de atração verdadeiramente envolventes.

Para aqueles que ainda não estão totalmente convencidos, descubram os lugares mais bonitos de Barbados e se preparem para experimentá-los.

Reserva de Vida Selvagem de Barbados

A Reserva de Vida Selvagem de Barbados é o destino perfeito para quem deseja fazer longas caminhadas relaxantes atravessando um paraíso natural imaculado onde vivem espécies únicas de animais, como o macaco verde. Ao escolher uma das excursões da Costa Cruzeiros, será possível visitar de forma completa e segura os quatro acres de floresta que caracterizam a reserva. Percorrer os caminhos sinuosos que serpenteiam através da vegetação será uma experiência única.

A reserva foi criada no final dos anos 80, sob o impulso do primatologista canadense Jean Baulu e sua esposa Suzanne, para estudar os macacos verdes típicos dessa região, a partir do século XVII.

O parque natural foi posteriormente ampliado e agora é caracterizado pela presença de pequenos edifícios construídos com rocha de coral, extraídos da terra vizinha agora cultivada com cana-de-açúcar.

Muito particulares são as torres, construídas durante a rebelião de escravos, das quais é possível admirar uma paisagem encantadora. Será uma oportunidade única de apreciar plenamente a beleza natural do parque e, de maneira mais geral, de Barbados.

Bate-Seba

É uma mistura de ingredientes que faz de Bate-Seba um local encantador. Localizada ao longo da costa leste de Barbados, a cidade possui cerca de cinco mil habitantes e se desenvolveu como uma vila de pescadores. Você poderá admirar as igrejas encantadoras presentes no centro da cidade. Entre elas, se destaca a igreja anglicana de São José construída, em 1600, mas reconstruída, em 1800, após um furacão.

A cidade é apreciada internacionalmente também por outras atrações, como a "Floresta de Flores" e a "Torre de Algodão", das quais é possível admirar de cima, o Distrito da Escócia.

Nos arredores da cidade, é possível explorar a floresta tropical totalmente intocada, que ocupa uma área de 340 mil metros quadrados e é o lar de extraordinárias espécies vegetais.

Igualmente encantadora é a praia ao redor de Bate-Seba, ao largo da qual são realizadas anualmente competições de surf. Não perca a vista da grande pedra rochosa, localizada a poucos metros da praia.

Igreja dos Morávios Sharon Moravian

Na área ao sul da igreja de Saint Thomas, há a igreja de Sharon dos Morávios, construída a pedido dos missionários no final da década de 1700. Esses missionários eram originalmente da igreja da Morávia, nascida na Europa nas regiões da Boêmia e Morávia, que hoje fazem parte da República Checa.

Os missionários da Morávia chegaram a Barbados em meados da década de 1700, como parte de uma missão global para espalhar o cristianismo e fornecer educação aos escravos. Foram esses religiosos que pressionaram os escravos a se organizarem para rebeliões futuras. A igreja de Sharon possui ainda hoje todas as características originais da época, que se referem aos estilos arquitetônicos mais comuns na Europa na época dos Morávios.

Caverna de Harrison

Não perca a descoberta da Caverna de Harrison, em inglês Harrison’s Cave. Este lugar espetacular herdou seu nome de Thomas Harrison, um conhecido proprietário de terras da área que viveu aqui nos anos 1700.

É curioso que não hajam evidências de que o "pai" da caverna a tenha visitado por dentro. Isso certamente ocorreu porque, ao mesmo tempo, as entradas naturais da caverna não eram facilmente acessíveis; além disso, as cavernas internas eram bastante insidiosas, tanto que só foram visitadas na década de 1970.

O interesse pela Caverna de Harrison cresceu em 1974, quando o explorador da Dinamarca, Ole Sorensen, acompanhado pelos especialistas locais Tony Mason e Allison Thornhill, decidiu estudá-la.

A partir desse momento o governo também começou a aprimorá-la propondo-a como um lugar de atração e teatro natural para espetáculos. Ao mesmo tempo, túneis e poços foram escavados para permitir que os estudiosos realizassem toda a pesquisa apropriada.

No início dos anos 80, a caverna foi aberta ao público. É uma maravilha a ser descoberta, porque parece um conjunto de cavernas que se estendem por mais de dois quilômetros de extensão. Particularmente impressionante é o "Grande Salão", que mede cerca de quinze metros de altura.

A caverna, cuja temperatura interna atinge 27 graus Celsius, ainda carrega água e é muito ativa, pois as estalagmites que caracterizam suas paredes continuam a crescer.

Estação de Sinal Gun Hill

Visitando a ilha de Barbados, não se pode deixar de notar as "estações de sinalização", equipadas com uma torre, montadas para localizar eventuais navios que se aproximam e organizar operações de defesa em caso de iminentes ataques inimigos, mas também para combater as rebeliões de escravos.

Particularmente encantadora é a Estação de Sinal Gun Hill, que pode ser descoberta com excursões da Costa Cruzeiros na área da paróquia de São Jorge.

A área em que se encontra é um excelente ponto panorâmico que oferece uma vista deslumbrante de toda a ilha. Inicialmente, você é atingido por maravilhosas áreas verdes e jardins, enriquecidos com espécies de plantas coloridas, típicas de áreas tropicais.

Para chegar à "estação de sinalização" é necessário seguir um caminho sinuoso, muito romântico, pois se caracteriza pela presença de lâmpadas históricas e bancos encantadores. Há também pontos para admirar a fantástica paisagem.

Além de poder ver os principais centros de Barbados, será possível admirar navios de cruzeiro e outros barcos grandes no horizonte. A "estação de sinalização" também abriga uma coleção de relíquias militares e um pequeno restaurante característico. No lado de fora está uma esplêndida estátua que representa um leão, feita trabalhando na rocha. Todos esses recursos tornam essa área uma das mais sugestivas e cheias de charme em Barbados.

Farley Hill National Park

O Farley Hill National Park oferece um cenário extremamente encantador que pode ser visitado através de uma das excursões da Costa Cruzeiros. Nesse belo canto de Barbados, fica uma antiga residência, agora em ruínas, que espreita entre árvores de mogno e palmeiras, no topo de uma colina suave, precisamente Farley Hill, com vista para a costa atlântica.

Este é o local ideal para organizar piqueniques, fazer excursões em nome da natureza imaculada e da liberdade, apreciar a sombra das árvores de mogno ou, simplesmente, perder o olhar e os pensamentos no azul turquesa do mar. Não é por acaso que muitos casais escolhem esse paraíso natural como o berço do seu casamento.

A colina de Farley Hill foi oficialmente declarada parque nacional pela rainha Elizabeth II, em 1966, ano em que a ilha de Barbados conquistou sua independência e pode ser visitada como tal.

Enseada do Pirata

Quem já a visitou ficou impressionado. A Enseada do Pirata é reconhecida pela UNESCO como patrimônio mundial e, como tal, protegida. A enseada pode ser visitada em uma das excursões oferecidas pela Costa Cruzeiros e oferece uma atmosfera tropical, com um sabor "pirata" e características tipicamente caribenhas.

Na verdade, é um lugar perfeito para curtir a praia e o mar, para ser mimado por uma culinária deliciosa e para organizar festas envolventes. Muitos a consideram um autêntico oásis de relaxamento: será também possível almoçar na praia, nadar entre as tartarugas e mergulhar admirando uma miríade de peixes multicoloridos.

Recomenda-se um dia inteiro nesta enseada para se regenerar completamente, experimentando totalmente a atmosfera única que a ilha de Barbados pode proporcionar.

Edifícios do Parlamento

Entre os lugares a descobrir em Barbados com as excursões da Costa Cruzeiros, certamente há o palácio do Parlamento. É um edifício cheio de história cujas origens remontam ao final de 1800. No interior, abriga a galeria dedicada aos heróis nacionais do país.

A estrutura consiste em dois edifícios caracterizados por um estilo neogótico e que lembram a era Vitoriana. O complexo parlamentar está localizado ao longo da costa norte do rio Constitution, no centro de Bridgetown, a capital de Barbados.

Os palácios do Parlamento são considerados bens protegidos pela UNESCO no contexto do reconhecimento do patrimônio mundial da humanidade atribuído ao centro histórico de Bridgetown e sua guarnição.

Visita panorâmica de Bridgetown

Descobrir a capital de Barbados, Bridgetown, é possível com as excursões da Costa Cruzeiros. Em particular, é aconselhável participar do passeio panorâmico que permite visitar a cidade em sua totalidade, capturando suas características mais significativas. Cerca de seis mil pessoas vivem no coração do centro, mas se você olhar dentro da bacia metropolitana que gravita em torno de Bridgetown, os habitantes se tornam mais de 94 mil.

Com vista para o Mar do Caribe, ao longo da costa sudoeste de Barbados, Bridgetown era conhecida no passado com o nome de "Ponte Indiana", porque os índios americanos construíram uma ponte característica sobre o canal que separa as duas áreas da cidade.

Posteriormente, a capital foi renomeada como "cidade de São Miguel" até a escolha do nome que leva hoje e que significa "cidade das pontes". De fato, agora existem muitas infraestruturas que tornam o canal Careenage percorrível.

Chamberlain Bridge é, sem dúvida, a ponte que é mais conhecida por turistas e viajantes. Inaugurada no final do século XIX, ficou conhecida por ser caracterizada por uma estrutura rotativa operada manualmente. A estrutura original foi substituída recentemente por uma ponte mais moderna e segura.

Outro ponto de interesse é o já mencionado Careenage, o canal que corta Bridgetown em dois. Em tempos, era usado principalmente por pescadores, enquanto hoje assume um valor puramente turístico, hospedando as excursões dos visitantes. Sua função de defesa contra a força do Oceano permanece inalterada.

Por fim, recomendamos uma parada nos edifícios do Parlamento, sobre os quais falamos acima, mas também na praça que celebra os heróis nacionais, em tempos conhecida pelo nome com forte inspiração britânica, de "Trafalgar Square". O forte vínculo com o Reino Unido é também evidente na estátua colocada na praça que presta homenagem ao almirante inglês, Horatio Nelson.

Praça dos Heróis Nacionais

A praça de Bridgetown hoje nomeada aos heróis nacionais, uma parada regular nas excursões da Costa Cruzeiros, é um dos símbolos do longo relacionamento entre o Reino Unido e Barbados. Antigamente, a praça se chamava "Trafalgar Square". Localizada no coração da capital, levou seu nome atual, em 1999, para homenagear os heróis de Barbados.

Dez anos depois, ela arriscou novamente de mudar de nome com o governo de David Thompson, que, dada a proximidade do Parlamento, pretendia chamá-la de "Praça do Parlamento", provando a transformá-la arquitetonicamente.

Atualmente, abriga uma estátua de bronze do almirante britânico, Horatio Nelson, construída no início de 1800, para comemorar a vitória da frota naval britânica na batalha de Trafalgar. A escultura continua sendo um ponto de referência, mesmo geograficamente, tanto que, desde os tempos coloniais, a estátua do almirante era considerada o quilômetro zero.

Praça da Independência

Além de evocar os momentos mais significativos da história de Barbados, a Praça da Independência é uma pequena obra-prima arquitetônica que merece ser descoberta participando de uma das excursões da Costa Cruzeiros. Localizada no centro de Bridgetown, a praça mostra toda a sua beleza à beira-mar. É, sem dúvida, um lugar especial para mergulhar na história da ilha de Barbados e relaxar, deixando-se levar pelos sons, perfumes e cores da capital.

Os bancos com vista para a paisagem marítima que permitem ver o centro histórico de Bridgetown, são imperdíveis. Igualmente característicos são os vendedores que param na praça e oferecem artesanato local, especialidades culinárias e pequenos gadgets.

O Arco da Independência, que se encontra ao longo da ponte de Chamberlain, é também uma etapa obrigatória. Igualmente impressionante é a passarela de madeira de Bridgetown, localizada à beira-mar.

A praça consegue oferecer suas maiores emoções em novembro, durante as celebrações planejadas para comemorar a independência da ilha de Barbados: de fato, naquele período, a praça era iluminada com as cores da bandeira nacional. Um mês depois, durante as férias natalícias, é criada uma atmosfera única graças às árvores de Natal que são colocadas ao redor do perímetro da praça. Um autêntico espetáculo!

Mount Standfast

A ilha de Barbados é história, sugestões e, claro, também relaxamento. Há muitos lugares para desfrutar de tranquilidade, começando pelo Mount Standfast, uma praia localizada na parte sudoeste do país, na baía de Alleynes. É um cenário tipicamente caribenho, graças à presença de praias com areias leves e muito finas, palmeiras e arbustos floridos.

Inúmeras atividades de entretenimento podem ser associadas a horas de relaxamento e descontração ao sol ou a caminhadas à beira-mar. De fato, existem muitos serviços na área.

Igualmente numerosas e agradáveis são as oportunidades para efetuar refeições. Degustar as delícias do lugar, cozinhadas com atenção e cuidado pelos restauradores locais, será a melhor maneira de tornar essa experiência ainda mais única.

Speighstown

Visitando a costa no noroeste, recomenda-se uma parada em Speighstown, um dos centros mais conhecidos e apreciados de Barbados, também por sua história rica e emocionante. A cidade deve seu charme principalmente às características arquitetônicas que a distinguem. Em particular, destaca-se a alternância entre prédios históricos, datados aproximadamente da época dos primeiros assentamentos da ilha, e prédios mais modernos que mostram que Barbados é um estado em constante desenvolvimento.

Os vendedores que se encontram ao longo das avenidas do centro, que oferecem aos clientes fruta e legumes frescos, também representam uma característica distinta da cidade. Há também pescadores com peixe fresco.

Speighstown está vivendo um segundo renascimento expresso em um dinamismo acentuado e uma vivacidade contagiosa. No entanto, a cidade continua a mostrar os elementos típicos de uma antiga colônia.

Finalmente, existem inúmeras oportunidades que a cidade oferece para relaxar. Entre essas, certamente se destacam as belas praias, que nunca ficam lotadas, tornando este canto de Barbados uma joia autêntica.

Cherry Tree Hill

A visita a Cherry Tree Hill oferece uma experiência extraordinária. A colina de cerejas selvagens atinge uma altura de cerca de 260 metros acima do nível do mar, apenas o suficiente para ter uma excelente vista do distrito da Escócia. De acordo com a tradição mais difundida, essa colina teria herdado seu nome do grande número de cerejeiras que antes surgiam nessa área.

Hoje, o cenário mudou e a estrada principal é ladeada por árvores de mogno que, na área inferior, deixam espaço para a cana-de-açúcar. A residência histórica no topo da colina é particularmente encantadora, onde um excelente rum é destilado. Vale a pena descobrir essa construção para admirar esplêndidos jardins e, claro, a destilaria.

Parta para Barbados com a Costa Cruzeiros

Cor, folclore, descanso. Barbados permitirá que você sonhe e conheça um paraíso com mil tons. Tudo o que resta é tirar proveito disso e planejar suas próximas férias.

Viaje com a Costa Cruzeiros